Polícia Federal investiga fraude no INSS em Pernambuco

Sem Comentários

02/04/2018

Uma operação, chamada Calabarismo, foi deflagrada nesta segunda-feira (02) pela Polícia Federal em Pernambuco, para investigar uma servidora pública suspeita de falsificar certidões e contratos de união estável entre beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que morreram para conceder pensões pós-morte irregularmente. Ao menos 15 aposentadorias fraudadas pela organização criminosa estão sendo alvo de levantamentos e os prejuízos financeiros causados aos cofres públicos até agora detectados chegam a R$ 143 mil. Porém, a polícia ainda não tem o número exato de pessoas que foram beneficiadas pelas fraudes. Os benefícios investigados são relativos aos anos de 2014 e 2015. As 17 pessoas alvos de mandados de intimação tiveram as pensões canceladas após procedimento instaurado pelo próprio instituto, no início das investigações. Segundo o delegado da Delegacia Regional de Investigação ao Crime Organizado, os beneficiários sequer conheciam as pessoas de quem herdavam os benefícios. “No sistema do INSS, quando algum beneficiário morria e não deixava dependentes, a servidora forjava um vínculo, seja de filho ou de companheiro”, disse. A servidora do INSS, lotada na agência do instituto no Pina, Zona Sul do Recife, havia sido suspensa e, na operação Calabarismo, foi afastada das atividades. São investigados crimes como estelionato contra entidade de direito público e inserção de dados falsos em sistema de informações, cujas penas, somadas, ultrapassam 17 anos de reclusão.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Destak

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso ao tentar empréstimo com documento falso

Sem Comentários

28/03/2018

Acusado de integrar uma quadrilha especializada em golpes, um homem de 61 anos foi preso nesta quarta-feira (28) pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), quando tentava fazer um empréstimo em um banco, na quadra 27 da av. Nações Unidas, com documentos falsos. Morador do Guarujá, o homem foi flagrado por uma equipe da DIG ao tentar aplicar o golpe. Em um hotel nas imediações em que ele estava hospedado, os policiais localizaram  vários “kits” de documentos contendo outros RGs com sua foto e de outro comparsa até o momento não identificado, além de outros cartões e extratos bancários. “O estelionatário, que possui antecedentes criminais por furto e tráfico de drogas, foi autuado pelos crimes de tentativa de estelionato, falsificação de documentos, uso de documento falso e associação criminosa e encaminhado a cadeia Pública de Avaí”, destaca o delegado titular da DIG.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: JCNET

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatário tenta subornar policiais e funcionário de agência bancária ao ser flagrado durante golpe em Junqueirópolis

Sem Comentários

26/03/2018

Em Junqueirópolis (SP), um homem, de 37 anos, foi preso pelos crimes de estelionato tentado e consumado, uso de documentação falsa e corrupção ativa. O caso foi registrado nesta segunda-feira (26), após o indivíduo conseguir sacar R$ 1 mil dos Correios com o uso de documentos falsos e tentar outra retirada de mais de R$ 23 mil. Conforme informações da Polícia Civil, o homem, que é natural de Tiradentes, zona leste da capital paulista, pretendia sacar cerca de R$ 23 mil em benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Ele chegou a apresentar documentos falsos, como RG, cartão do benefício e carta do benefício, mas o funcionário dos Correios desconfiou, pois conhece o real beneficiário. Ainda na agência, o indivíduo foi informado que ele conseguiria no banco um saque superior a R$ 1 mil – máximo permitido nos Correios. Com isso, o estelionatário saiu do local e seguiu até uma agência bancária, onde um funcionário foi avisado do golpe pelo conhecido da vítima.

Diante da informação, foi constatado que o homem já estava no interior da agência bancária. Ele foi abordado e a Polícia Militar acionada. No local, em uma sala reservada, o indivíduo foi questionado e acabou confessando o crime. Segundo a Polícia Civil, o homem ainda tentou subornar um funcionário da agência bancária e os policiais ao oferecer R$ 2 mil para cada, no intuito de que o flagrante não fosse apresentado na delegacia. Porém, a oferta foi recusada e o indivíduo, preso. Em depoimento, o homem disse que agiu desta forma porque está desempregado e precisava de dinheiro. Ele ainda declarou que o contratante, cujo nome não denunciou, daria 30% do dinheiro sacado para ele. O fato será investigado e a Polícia Civil não descarta a participação de outras pessoas. O valor que havia sido sacado foi apreendido e devolvido aos Correios, que depositariam novamente na conta da vítima.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Grupo que vendia falsos certificados de ensino médio a R$ 600 é indiciado em Campo Grande

Sem Comentários

27/03/2018

Polícia apreendeu falsos certificados e carimbos usados para o crime.

Em Campo Grande (MS), a Polícia Civil indiciou 3 pessoas por venderem e anunciarem falsos certificados de ensino médio e histórico escolar. Conforme a polícia, o grupo estaria praticando o crime há cerca de 4 anos. Além de oferecerem para amigos, eles também postavam na internet com os dizeres: EJA Ensino Médio Rádio, entre em contato.”O crime começou, segundo uma das mulheres envolvidas, quando ela começou a fazer trabalhos escolares e foi procurada por uma pessoa para fazer o certificado. A mulher então cobrou R$ 100, mais os valores dos carimbos, em que ela colocou o nome da diretora de uma escola e a secretária, sendo que esta última pessoa nem trabalha mais lá”, afirmou o delegado responsável. Após fazer a falsificação, a mulher guardou os carimbos e deixou o modelo salvo no computador dela. Dois anos depois, o irmão viu a fraude e decidiu também oferecer para as pessoas. “Foi neste momento que o irmão exigiu os mesmos R$ 100 por documento vendido. O homem passou a oferecer a colegas de trabalho por R$ 300 e houve contradições porque ele disse que repassava R$ 150 a ela”, explicou o delegado. O homem mantinha um relacionamento na época e esta terceira pessoa envolvida passou a ajudar ele, já com o preço de R$ 600 por certificado. “A primeira pessoa envolvida até questionou o irmão como eles estavam arrumando tantos clientes, pois antes vendia somente um por mês e depois passou a ocorrer a venda de dois a três por semana, do ano de 2017 para cá”. A polícia foi até a casa de um dos envolvidos e os outros se apresentaram na delegacia. Todos confessaram o envolvimento com o crime e foram indiciados por falsificação de documento público. A pena varia de 2 a 6 anos, além da multa. Antes das buscas, a investigação também soube que a diretora da escola desconfiava de fraudes e inclusive já tinha feito queixa na Delegacia Especializada de Repressão à Roubos e Furtos (Derf). “É importante frisar que, quem comprou este documento e for identificado também responde por uso de documento falso. A pena é a mesma para os dois lados. Nós temos a suspeita de que pessoas fizeram para conseguir emprego e, possivelmente, alguém está até cursando faculdade. Ao todo, uma das pessoas envolvidas disse que fez ao menos 25 certificados”, finalizou o delegado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

 

Polícia Federal deflagra em PE operação para combater fraudes no INSS

Sem Comentários

26/03/2018

Na manhã desta segunda-feira (26), no Grande Recife, Pernambuco, a Polícia Federal deflagrou uma operação para combater fraudes no sistema previdenciário. As investigações da “Operação Tabocas” começaram em 2014 e detectaram um prejuízo de ao menos R$ 140 mil ao poder público, por meio de benefícios concedidos irregularmente. Ao todo, 15 agentes da PF cumprem oito mandados de intimação e dois de busca e apreensão, dos quais um é cumprido na agência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Vitória de Santo Antão, na Mata Norte, e na casa de uma servidora pública da mesma unidade. Para conceder os benefícios irregulares, eram utilizados documentos falsos, providenciado por meio da atuação de intermediários e atravessadores. Os crimes que estão sendo investigados são os de estelionato contra entidade de direito público e inserção de dados falsos em sistema de informações, cujas penas, somadas, ultrapassam 17 anos de reclusão. Desde o início das investigações, foram comprovadas fraudes na concessão e valores de benefícios como pensões e aposentadorias concedidos por meio da simulação da condição de segurado especial, que é dada a trabalhadores rurais em regime de economia familiar. A servidora que é alvo do mandado de busca e apreensão foi afastada das atividades de recepção, análise, habilitação e concessão de benefícios da seguridade social. O nome dela não foi divulgado. Também foi determinada a suspensão das aposentadorias por idade em que foram detectadas as irregularidades. A polícia estima que foi prevenido um prejuízo futuro de R$ 470 mil. Os oito mandados de intimação são cumpridos nas cidades de Vitória de Santo Antão, na Mata Norte, Limoeiro, no Agreste, em Abreu e Lima e Paulista, no Grande Recife.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem e mulher são presos após usarem nomes falsos e abrirem crediário em loja

Sem Comentários

01/03/2018

Na tarde desta quinta-feira (1º), L.A.C., de 33 anos, e R.V., de 48 anos, foram presos após serem flagrados fazendo compras com documento falso em uma loja na Avenida Terreiro Aranha, no Centro de Porto Velho. Segundo o boletim de ocorrência, os policias informaram que receberam a denúncia, foram até o local e abordaram a dupla que estava dentro da loja. Os policiais solicitaram a documentação do homem, mas ele informou que não possuía naquele momento. Questionada, a vendedora da loja contou aos policiais que R.V. teria feito um cadastro na quarta-feira e retirado R$ 2 mil em produtos. O sujeito teria feito o cadastro com documentação no nome de outra pessoa e com a foto dele. Ele disse aos policiais que pediu para um desconhecido fazer a documentação. A mulher que estava na companhia do homem também estava fazendo um cadastro na loja com a documentação falsa no momento da abordagem. Os policiais constataram ainda um boletim de ocorrência de estelionato com os nomes passados pela dupla. Eles receberam voz de prisão e foram encaminhados para a Central de Flagrantes. R.V. não informou onde estavam os produtos levados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Rondoniagora

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Quadrilha é presa por crime de estelionato na região do Triângulo Mineiro

Sem Comentários

27/02/2018

Nesta terça-feira (27), cinco pessoas foram presas por crime de estelionato pela Polícia Militar (PM) de Ituiutaba. Os militares informaram que a quadrilha é de Brasília (DF) e estava aplicando golpes em agências bancárias na região do Triângulo Mineiro. Ainda de acordo com a PM, os policiais receberam denúncia anônima da cidade de Santa Vitória, informando que os autores estavam praticando o crime em uma agência da cidade. Dois deles foram presos no município. Já os outros três foram localizados em Ituiutaba. A polícia informou que os autores abriram contas com identidades falsas e falsificaram talões de cheques. Foram apreendidos 110 folhas de cheques, vários cartões de crédito, celulares e carteiras de identidades falsas. A Polícia Civil apura se há participação de outras pessoas no crime.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo