BM recaptura foragido e prende homem por uso de documento falso

Sem Comentários

12/06/2018

Na noite desta segunda-feira (11), um homem de 24 anos foi preso pelo Pelotão de Operações Especiais (POE) na Rua Bartolomeu de Gusmão, bairro Canudos em Novo Hamburgo (RS). Em ação policial, o suspeito foi abordado e identificado como foragido do sistema prisional desde 04/03/2018 e que possuía, expedido em seu desfavor, um mandado de prisão da 1ª Vara de Execuções Criminais de Novo Hamburgo, com validade até 03/03/2020. Na abordagem, ele apresentou aos policiais documento de identificação falso (carteira nacional de habilitação – CNH), tentando se fazer passar por outra pessoa, ao consultar os dados, os PMs puderam verificar que não se tratava da mesma pessoa, tendo então o preso assumido sua real identidade.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Notícias da Brigada Militar no Vale do Rio dos Sinos

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Históricos escolares falsos são vendidos livremente no Facebook

Sem Comentários

11/06/2018

Um anúncio feito em uma página de compra e venda no Facebook revela a audácia das pessoas que vendem documentos falsos na internet, livremente. “Alguém aí precisando fichar e não tem segundo grau? Vem comigo que aqui consegue, pra você tenho mecânica básica entre outros. Pare de pagar um absurdo por cursos que nem são validados no Brasil pelo MEC. Venha que eu tenho a solução”. Com este anúncio o vendedor, que supostamente pode ter usado um perfil falso, acaba conquistando clientes. A compra pode ser feita por qualquer pessoa, até mesmo por quem nunca cursou uma escola ou uma universidade. Os supostos comerciantes oferecem até certificado e alegam também que o documento entregue terá um suposto reconhecimento do Ministério da Educação (MEC) e será oficializado.

Golpe

O delegado titular de Araucária (PR), disse que até o momento a Delegacia não tem registro de nenhuma denúncia a respeito, no entanto, alega que para esta prática ilegal cabem dois tipos de crimes: estelionato e falsificação de documentos. “Mas pelo que percebo nesse caso específico, parece ser um golpe, não existe diploma, mas sim uma forma de tirar dinheiro da vítima. O autor também pode responder por falsidade ideológica. Não vejo como uma pessoa honesta pode cair nesse tipo de golpe, porque além do autor, se o comprador for descoberto também poderá responder por falsidade ideológica”, orientou.

Denúncias

A Secretaria de Estado da Educação – SEED comentou que as denúncias com relação à venda de diplomas e históricos escolares falsos são pontuais, e sempre encaminhadas à Segurança Pública. Quando envolvem servidor público, também são investigadas internamente pela própria SEED. Indagada se é possível reconhecer se o diploma apresentado pelo trabalhador é falso, a secretaria explicou que tanto a empresa quanto o interessado em se matricular em uma escola devem verificar se os atos oficiais da mesma estão regulares, incluindo a autorização de funcionamento, credenciamento para oferta de ensino e autorização e reconhecimento de cursos. Lembrou ainda que a compra de diploma é considerada falsificação de documento público, prevista no Código Penal e orienta a comunidade escolar a denunciar qualquer tipo de prática ilegal nesse sentido.

Já o Ministério da Educação – MEC esclareceu que não tem competência legal para atuar em casos de venda de diplomas, pois isso é um crime e o Ministério só tem atuação em questões educacionais. Dessa forma, esses casos são averiguados com as polícias, ministérios públicos e poder judiciário. Qualquer denúncia dessa natureza que chega ao MEC, o encaminhamento é repassar ao Ministério Público.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Popular do Paraná

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso após tentar sacar R$ 35 mil em nome de aposentado em PG

Sem Comentários

11/06/2018

Na sexta-feira (08), policiais da Delegacia Sede de Praia Grande (SP) prenderam um homem de 36 anos que tentou sacar R$ 35,4 mil em um banco em nome de um aposentado, usando uma carta de concessão de crédito da Previdência Social e documento falso, com o nome da vítima. O acusado foi abordado pelos investigadores quando saía da agência bancária, na Avenida Presidente Kennedy, na Vila Tupi, ao desconfiar da demora para liberação da transação. Sob o comando do delegado, dois policiais revistaram o suspeito e localizaram uma carteira de identidade falsa com foto dele e o nome da vítima. Os policiais também apreenderam a carta de concessão de crédito, uma conta de telefone em nome da vítima e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) verdadeira do acusado.

Na agência bancária, os policiais constataram que o homem tentara retirar o limite de R$ 5 mil em espécie e movimentar o restante da quantia, R$ 30,4 mil, para uma conta. Os investigadores ainda apuraram que a demora estava ocorrendo porque o banco identificou que a transação poderia ser fraudulenta. O aposentado que foi vítima da ação, de 46 anos, foi localizado pelos policiais e disse que desconhecia a concessão de crédito da Previdência Social. O acusado foi autuado pelos crimes de tentativa de furto a estabelecimento bancário e uso de documento falso, sendo recolhido à cadeia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário do Litoral

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende homem com mais de 100 documentos falsos

Sem Comentários

08/06/2018

Nesta quinta-feira (07), Policiais civis lotados na 1ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) e no Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) de Valparaíso prenderam em flagrante um homem por uso documento falso. Segundo o delegado responsável pelo caso, no momento em que foi abordado pelos policiais, o sujeito apresentou documento de identidade falso e o autuado foi submetido ao procedimento de identificação criminal. Os agentes então constataram que havia um mandado de prisão preventiva em aberto contra o suspeito originado do Rio de Janeiro em razão da prática de crime de estelionato, falsificação de documentos públicos, fraude contra seguro e organização criminosa. A determinação judicial foi devidamente cumprida. Ainda segundo o delegado, o homem possui diversas passagens por estelionato em Goiás e no Distrito Federal. Dentro da residência do investigado foram encontrados mais de 100 documentos prontos para a comercialização e outros em fabricação, dentre os quais RGs, CPFs, CRLVs e CNHs. Na oportunidade, apreenderam-se também impressoras e pendrives.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Jornal Opção

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Quadrilha é presa com cartões clonados e documentos falsos em São José

Sem Comentários

07/06/2018

Em São José dos Campos (SP), na tarde de quarta-feira (06), uma quadrilha de Campinas foi presa por estelionato. Com eles, a polícia encontrou cerca de 50 cartões clonados, documentos falsos, material para falsificação de documentos e R$ 10,7 mil. Conforme a Polícia Militar, a corporação foi acionada após o bando fazer saques de valores considerados altos e levantar suspeita na agência bancária. Eles foram detidos na saída do banco. No veículo dos criminosos foram apreendidos o dinheiro, cartões com nomes de várias vítimas da quadrilha, um notebook, impressora e cédulas e documentos em branco para a falsificação. À PM as três mulheres e o homem apresentaram documentos de identificação falsos e foram encaminhados à Polícia Civil. Na delegacia eles foram identificados e, segundo a polícia, já tinham passagens por sequestro, receptação e furto nas cidades de Campinas, Ribeirão Pires e Americana. Os quatro foram presos em flagrante e vão responder por estelionato, formação de quadrilha, uso de documento falso, além de lavagem de dinheiro. Uma das criminosas, segundo a polícia, mantinha uma empresa em Campinas e transferia os valores obtidos por meio dos golpes para a conta empresarial para fazer a lavagem.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende homem com documento falso e investigará possível golpe ao INSS

Sem Comentários

07/06/2018

Na tarde de terça-feira (06), a Polícia Rodoviária Federal prendeu um homem de 54 anos, no km 7 da BR 381, Rodovia Fernão Dias no pedágio de Vargem, município que faz divisa com Bragança Paulista. Tudo aconteceu quando policiais deram sinal de parada para um veículo GM Celta, de placas ENT-0195/SP com dois ocupantes. Os policiais descobriram que o motorista não era habilitado e então indagaram ao passageiro se o mesmo possuía habilitação para que pudessem prosseguir viagem. O mesmo, entretanto, disse que não possuía CNH e apresentou uma cédula de identidade do Distrito Federal, emitida em 2014. Os policiais desconfiaram da aparência do RG  e passaram a indagar à respeito dos dados do rapaz, que estava muito nervoso e não sabia informar sequer sua data de nascimento. Ele foi detido então por uso de documento falso e posteriormente revelou sua identidade verdadeira. Dentro de uma pasta que ele carregava, os policiais encontraram outra cédula de identidade em nome de uma mulher, além de um atestado médico falso de câncer, uma CTPS falsa , todos feitos com objetivo de conseguir benefício junto ao INSS em Camanducaia/MG. Diante disto, o homem foi conduzido ao Plantão Central, autuado em flagrante por uso de documento falso e apresentado em audiência de custódia. O golpe será alvo de investigação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Bragança em Pauta

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Clonagem de WhatsApp cresce no Maranhão

Sem Comentários

06/06/2018

Nos últimos dias quatro deputados tiveram o celular clonado no Maranhão, segundo a Polícia. A investigação dos casos está sendo feita em sigilo pelo Departamento de Crimes Tecnológicos da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC). 

Esse tipo de golpe está se tornando comum e envolve usuários do WhatsApp. Os criminosos clonam os números telefônicos e os utilizam para pedir dinheiro para parentes e amigos das vítimas. Só que o pedido de alguém muito próximo pode ser um golpe, de acordo com a polícia.

Os criminosos desativam o chip da vitima e reativam no aparelho celular da quadrilha que eles pertencem. Ou seja: mesmo aparecendo o nome do familiar na tela durante uma conversa, quem está por trás é um bandido.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo