Preso acusado de aplicar golpe de R$ 4 milhões

Sem Comentários

18/07/2019

Nesta quinta-feira (18), a Polícia Civil prendeu um homem acusado de praticar fraudes no valor de R$ 4 milhões na Paraíba. O prejuízo foi praticado por meio de crimes de estelionato e golpes contra bancos. o acusado teve a prisão preventiva decretada pela justiça, após investigações comprovarem que ele constituiu diversas empresas utilizando documentos falsos para fraudar a arrecadação estadual. As investigações da Polícia Civil ainda comprovaram que as empresas eram utilizadas para a captação de empréstimos bancários e financiamentos, configurando, além das fraudes fiscais, o crime de estelionato.

O preso foi submetido a exame de corpo de delito e recolhido à carceragem da Polícia Civil, onde permanecerá até ser apresentado ao Poder Judiciário, em audiência de custódia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: MaisPB

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeito de chefiar quadrilha presa por estelionato estava com 6 documentos de identidade falsificados, diz polícia

Sem Comentários

17/07/2019

Segundo a Polícia Civil, A.L.S., de 49 anos, seria o chefe do grupo e mantinha seis registros com nomes diferentes com a mesma foto. Ele usava o nome de terceiros para falsificar documentos e cartões bancários e conseguir pegar empréstimos, isto é, usava os documentos falsos para golpes de estelionato. Ao todo, oito pessoas foram presas em Sorocaba (SP) e Votorantim (SP). Ainda segundo a polícia, funcionários de banco estão sendo investigados para se identificar se repassavam essas informações sabendo que seriam para crimes. O grupo também usava os documentos fabricados para fazer contratos com empresas de telefonia e TV a cabo e vendia o serviço sem ter mensalidade, por um preço fixo.

Todos vão responder pelos crimes de associação criminosa, falsificação de documentos e estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PRF recupera veículo roubado e apreende documento falso em Linhares

Sem Comentários

17/07/2019

Nesta terça-feira (16), a Policia Rodoviária Federal (PRF) recuperou um veículo roubado e apreendeu documento falso. Policiais fiscalizavam no km 152 da BR 101, em Linhares (ES), quando abordaram o veículo de cor branca, com um ocupante. Ao realizarem fiscalização minuciosa nos elementos identificadores, constataram que o veículo apresentado tratava-se de outro veículo com placas divergentes, e com restrição de roubo no município de Mesquita (RJ), em 11/07/2019. Além disso, o documento do veículo apresentado pelo condutor possuía indícios de falsificação.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão ao condutor, sendo este encaminhado com o veículo apreendido à Delegacia de Polícia Civil de Linhares para as providências cabíveis.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O RIBANENSE

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PRF prende motorista que utilizava documento falso

Sem Comentários

11/07/2019

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) abordaram uma carreta na BR-316, em Picos (PI) nesta terça-feira (9). Ao serem solicitados os documentos ao motorista, ele apresentou um CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo – documento obrigatório) que, quando foi consultado pelos policiais, verificaram que fazia parte da lista de Documentos Extraviados do Detran.

Dado os fatos, o motorista de 51 anos foi preso em flagrante pela PRF e, juntamente com o caminhão, foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil de Campina Grande do Sul para o registro do crime de uso de documento falso, que tem uma pena máxima de seis anos de prisão.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Meio Norte

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Brumadinho: Família é presa ao usar documento falso para ter indenização da Vale

Sem Comentários

09/07/2019

A Polícia Civil prendeu sete pessoas na última quinta-feira (4), mas os detalhes só foram divulgados nesta segunda-feira (8), porque três outras pessoas suspeitas de integrar o mesmo esquema foram detidas. Segundo informações, o grupo foi preso suspeito de fraudar declarações de um posto de saúde de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Elas tentavam se passar por atingidos da barragem que se rompeu em 25 de janeiro deste ano e, assim, receber indenizações da Vale. Segundo a delegada responsável pelo caso, as investigações começaram a partir de suspeitas de declarações falsas que seriam emitidas pelo posto de saúde Residencial Bela Vista, um dos bairros da cidade.

“A gente apurou que uma pessoa produzia esse documento, falsificando o conteúdo conforme os padrões, além do carimbo do posto, carimbo e assinatura da enfermeira responsável e inserindo conteúdo falso”, disse a delegada.

Conforme a Polícia Civil, das sete pessoas, seis pessoas vivem em Sarzedo (MG), distante cerca de 20 km de Brumadinho (MG), e usavam o endereço de uma outra pessoa que vivia em Brumadinho como comprovação de residência e, assim, conseguir obter a indenização paga pela Vale a moradores da região afetada pelo rompimento da barragem.

De acordo com as investigações, os suspeitos conseguiram arrecadar entre R$ 5 mil e R$ 20 mil da mineradora, em indenizações emergenciais. As declarações falsificadas custavam entre R$ 500 e R$ 700 por pessoa. 

Os suspeitos podem responder por crimes de estelionato e formação de quadrilha. Já a pessoa que vivia em Brumadinho e autorizava as outras a declararem que viviam no seu endereço, também pode responder por falsidade ideológica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: WSCOM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.