Jovem com documento clonado é detido em Apucarana

Sem Comentários

18/09/2017

Nesta segunda-feira (18), um jovem foi detido tentando se passar por outra pessoa, em Apucarana. Segundo apurado junto a Guarda Municipal (GM), o suspeito praticou um furto em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, usando um RG falso em nome de outra pessoa. O registro na verdade é clonado e seria de um morador de Minas Gerais, e que não tem relação com o crime. Ainda conforme a GM, a trapaça só foi descoberta após o jovem se hospedar no Centro Pop Resgate Social. Ele teria se alojado na unidade em outra oportunidade com outro nome. Após constatarem no sistema que ele já havia passado pelo centro Pop e com outros documentos, os funcionários acionaram a GM. Também foi verificado que o rapaz está em regime semiaberto pelo crime de furto. Quando foi preso, ele apresentou a documentação clonada e agora o processo está com o nome que consta na mesma. Diante dos fatos, o rapaz foi encaminhado à 17ª Subdivisão Policial (SDP) para dar maiores esclarecimentos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: TNOnline

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

 

Motorista com 158 pontos e R$ 10 mil em multas diz ter CNH clonada

Sem Comentários

15/08/2017

Um técnico de manutenção de Sorocaba (SP), vai acionar a Justiça para se isentar das quase 30 multas de trânsito que constam em sua Carteira Nacional de Habilitação (SP). Alegando ter sido vítima de um golpe, ele já soma 158 pontos no documento, totalizando R$ 10 mil em infrações, além de ter o direito de dirigir suspenso. A maioria das infrações foi cometida em São Paulo, mas o homem afirma que quase não sai de Sorocaba e pode provar que não cometeu as irregulares, como ultrapassar o semáforo vermelho e furar bloqueio policial. Ele já registrou um boletim de ocorrência, que é a recomendação em casos de golpe. Enquanto tenta explicar que o carro não é dele, as multas se acumulam e a revolta com a situação também. Ele já teve dois recursos negados pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran) para tentar suspender as multas. Em nota, o Detran orientou que a Justiça seja acionada contra o antigo dono do veículo e que o órgão deve ser procurado com um boletim de ocorrência em mãos. Ainda segundo o departamento, o recurso apresentado anteriormente está em análise pela Conselho Estadual de Trânsito. O morador conta que as multas foram cometidas por um carro vermelho, que nunca teve, mas descobriu que foi comprado por alguém na Capital que usou seu nome e CPF, informação confirmada pela revendedora que fechou o negócio. “O carro está cadastrado no meu nome, com meu CPF, mas não investi nem um centavo e não é meu. Os horários das multas que chegaram a maioria eu estava em horário de serviço. Não paguei nenhuma multa porque não sou o proprietário. O que eu mais quero é que esse veículo desapareça do meu nome”, diz. Um advogado acredita que alguém tenha clonado os documentos do técnico, como RG e CPF, assim conseguiu comprar o carro. “O primeiro passo é ele tentar desconstituir pela via administrativa, combatendo as multas, que são o primeiro e o grande problema. Então, ele deve procurar um advogado e, a partir daí, ter uma estratégia, se preciso também pela via judicial”, explica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.