Golpe do cheque falso lesa brasileiros na Flórida

Sem Comentários

14/12/2017

Golpe do cheque falso é comum em todo os EUA

Um pintor goiano, morador de Deerfield Beach, está amargando um prejuízo de mais de $3 mil dólares em sua conta bancária por ter caído, há menos de um mês, em um golpe muito comum em todos os Estados Unidos. O golpe do cheque falso, no qual o estelionatário (de várias nacionalidades) do outro lado da linha – interessado em algum tipo de serviço prestado pela vítima – envia um cheque muito parecido com um cheque legítimo com um valor bem alto. Assim que o destinatário recebe o cheque, o golpista pede que a pessoa deposite o cheque em um ATM – para que o caixa não levante suspeitas – e pede que a pessoa envie uma certa quantia para uma conta determinada, que seria do estelionatário. Para brasileiros recém-chegados é bem complicado entender a lógica do sistema bancário americano. Nos EUA, quando você deposita um cheque em sua conta com uma quantia alta, o banco normalmente ‘adianta’ uma certa quantia para, então, compensar o valor e efetivar a transação no dia útil seguinte. Se o cheque depositado for falso ou não tiver fundos, o banco pega o dinheiro que ele havia adiantado de volta, devolve o cheque e ainda aplica uma multa de $35 como punição. No caso do pintor goiano, ele tem uma pequena companhia de pintura e conhece o sistema americano, já que vive nos EUA há 18 anos, mas foi convencido pelo ‘cliente’.  “Eu recebi um telefonema de uma pessoa falando muito mal inglês, não era brasileiro nem americano. A partir daí começamos a conversar por mensagem no celular. Ele me pediu o orçamento para pintar uma casa que existia, eu fui até o local, vi que tinha uma placa de venda e a casa estava lá. Ele acertou todo o serviço comigo por mensagem e me convenceu a aceitar um pagamento adiantado. Eu depositei o cheque numa sexta-feira no ATM, o cheque estava ‘limpo’ no dia seguinte e acabei depositando para ele os $3 mil que ele falou que seria para pagar um encanador”, explica. O problema é que na segunda-feira, quando o pintor foi conferir sua conta, o cheque além de não ter sido compensado, o rombo em sua conta era de $3,7 mil, já que ele havia sacado $3 mil para mandar para o golpista. “Eu sei que errei em acreditar, mas tudo parecia muito correto. Quero que essa reportagem sirva de alerta para outros brasileiros”, disse. Ele fez uma ocorrência policial e está tentando ser ressarcido do prejuízo pelo banco.

Dicas para não cair nesse golpe

  • Não aceite cheques com valor maior que o combinado para ter que devolver o dinheiro ao destinatário. Isso não existe.
  • Não troque cheques ‘inesperados’ por dinheiro vivo. Mesmo que o banco troque o cheque na hora, a instituição vai verificar que o documento é falso e você pode ter sérios problemas com a polícia.
  •  Não use ATM para depositar cheques de estranhos e vindos de locais que você não conhece. Deposite na boca do caixa.
  • Assim que receber o cheque por algum serviço prestado, ligue para a instituição para verificar que o destinatário existe.
  • Estelionatários são insistentes e ficam no seu pé até você depositar o cheque. Fique atento.

Foi vítima do golpe? Denuncie nos seguintes sites:

  • American Bankers Association Education Foundation, Fake Check Scams
  • FTC Consumer Alert, The Secrets of Mystery Shopping Revealed
  • Internet Crime Complaint Center, Work-at-Home Scams
  • National Consumers League, FakeChecks.org

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Achei USA

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Cibercrime pode causar prejuízos para vítimas no Natal

Sem Comentários

11/12/2017

Uma pesquisa de uma multinacional de tecnologia especializada em integração de rede, segurança e data centers, realizada com seus clientes em 58 países estima que quem compra presentes online corre o risco de perder entre US$ 50 e US$ 5 mil, ou R$ 160 e R$ 16 mil, por golpe. Assim como ocorre no comércio, os cibercriminosos aproveitam a época para reforçar suas táticas e lucrar em cima dos incautos. Nas próximas semanas, a empresa prevê um aumento em campanhas de phishing (golpe com isca) por e-mail, ataques de ransomware (sequestro de dados pessoais e arquivos digitais), trojans bancários (sites e e-mails falsos se passando por bancos reais) e sites fraudulentos que promovem ofertas fictícias como pacotes de férias. Outros truques usados são notificações falsas do status de entrega de encomendas, que levam o usuário a clicar em links maliciosos; e-mails indesejados de ofertas especiais, e recibos falsos de compras online que levam a vítima a abrir arquivos anexos que permitem o ransomware. Os dados mais desejados pelos hackers são os dados do cartão de crédito e informações de identificação pessoal como nomes de usuários, senhas e detalhes que sites acessam com frequência. De posse desse conteúdo, o criminoso pode usá-lo para se passar pela vítima em diversos sites e plataformas online.

Dicas para se precaver

  • Ensine crianças, pais idosos, e parentes que não são experientes na web para ficarem mais atentos aos detalhes na hora da compra;
  • Nunca use Wi-Fi público ao fazer compras online
  • Nunca abra e-mails, clique em links ou abra anexos de fontes desconhecidas
  • Nunca compartilhe seus nomes de usuário, senhas ou outras informações pessoais online
  • Fique de olho no ícone visível de cadeado no navegador para confirmar a criptografia. Isso significa que o website em que você está comprando é uma loja segura e confiável.
  • Use seu cartão de crédito ao invés do cartão de débito
  • Não armazene os detalhes do cartão online ou logins e senhas de acesso aos sites de e-commerce
  • Certifique-se de que seu antivírus e sistema operacional estejam atualizados em todos os aparelhos
  • Cheque seus extratos bancários com frequência e imediatamente relate cobranças não autorizadas ou suspeitas ao seu banco

Ler a notícia na íntegra

Fonte: É Assim

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dicas da Polícia Militar contra golpes de estelionato

Sem Comentários

05/12/2017

A secretaria de Estado de Segurança Pública, através do 16º Batalhão de Polícia Militar, alerta as pessoas com algumas dicas sobre como se prevenir contra golpes de estelionato. Bilhete premiado, conto do paco, herança, falso sequestro e troca de cartão em caixa eletrônico são alguns exemplos dos golpes. O crime de estelionato vem sendo aplicado no país inteiro e alguns casos também estão ocorrendo com frequência na região. Nesta segunda-feira (04), um homem caiu no conto do paco em Guarapuava.

O 16º BPM forneceu algumas dicas contra esses golpes que são aplicados geralmente nesta época do ano.

  1. Suspeite de pessoas que ofereçam prêmios tentadores (bilhetes premiados de loterias, joias, recompensas, prêmios fáceis, etc.). Desconfie de dinheiro e ganho fácil;
  2. Se encontrar objetos, folha de cheques, cartões ou carteiras na rua, solicite imediatamente o apoio da PM para o devido registro. Muitas vezes os golpistas usam esse momento para enganar as pessoas, oferecendo falsas recompensas;
  3. Desconfie de prêmios que chegam pelo celular, geralmente com DDD de outro estado. Neste caso, as pessoas empolgadas retornam para o telefone que está na mensagem e realizam depósitos em dinheiro para liberação do “suposto prêmio”.
  4. Ao retirar dinheiro do banco, guarde-o com cuidado em local discreto. Não conte dinheiro em público. Saindo do banco, certifique-se de que não está sendo seguido;
  5. Nunca exiba grande quantidade de dinheiro perante outras pessoas. Separe previamente a quantia necessária para as suas despesas diárias;

 O 16º BPM também orienta à população que estelionatários costumam se passar por pessoas influentes e bem vestidas, a fim de buscar proximidade com as vítimas em que tentam aplicar o golpe. Tendo sempre como justificativas causas sociais e filantrópicas, ou situações de urgência envolvendo a saúde de alguém, os criminosos solicitam a contribuição de valores que geralmente estão entre 1 mil e 2,5 mil reais. Em caso de dúvidas, ligue para a PM pelo 190. Caso queira ver a lista completa de dicas contra golpes, acesse a notícia na íntegra.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Correio do Cidadão

Fique ligado. Dicas do BrSafe para evitar essa modalidade de fraude.

Procon alerta consumidor para não cair em golpe na Black Friday

Sem Comentários

20/11/2017

O comércio no Brasil promove, nesta sexta-feira (24), uma grande liquidação para incentivar o consumo antes do período natalino. Sempre realizado na última sexta-feira do mês de novembro, a Black Friday é mais uma data do calendário de promoções. Mas o consumidor precisa ficar atento para não cair em nenhuma armadilha. É preciso ter atenção às ofertas, às condições de pagamento e ao prazo de entrega dos produtos para não ser vítima de nenhuma fraude.

Veja as dicas que o Procon de Jaboatão (PE) elencou:

1 – Nas compras online, verifique se o site da loja é confiável, pesquisando referências e opiniões;
2 - Guarde todos os e-mails trocados com o fornecedor, pois eles são comprovantes, no caso de trocas ou de não recebimento do produto;
3 - Na compra de produtos importados adquiridos no Brasil, estes seguem as mesmas regras dos produtos nacionais, desde que sejam de estabelecimentos legais;
5 - Observe os preços apresentados antes da Black Friday, para constatar se realmente foi concedido o desconto prometido. Pesquise e compare os preços no mercado antes da campanha;
6 - Atenção ao prazo de entrega da mercadoria, que deve estar registrado na nota fiscal ou no recibo;
7 - Leia as políticas de troca do estabelecimento;
8 - O Código de Defesa do Consumidor garante o prazo de até sete dias para desistir das compras feitas fora do estabelecimento comercial;
9 - Atente para o consumo consciente. Compre somente aquilo que realmente precisa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Folha PE

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Tudo o que é preciso saber sobre a nova CNH digital

Sem Comentários

25/10/2017

Neste mês, desde o dia 10, o Detran de Goiás lançou a Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica, a CNH-e, versão mobile. O novo documento irá facilitar a vida dos motoristas caso precisem apresentar a CNH a uma autoridade. Foi o primeiro Estado a testar a novidade. De acordo com o vice-presidente da Certisign, Autoridade Certificadora líder da América Latina e especialista em Identificação Digital, com o uso do Certificado Digital ICP-Brasil, exigido nos pedidos de CNH on-line, se garante a autenticidade e integridade das informações e o portador terá o documento sempre à mão por meio de um smartphone ou tablet. A CNH-e foi aprovada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) em julho deste ano e entrará em vigor em fevereiro de 2018. Em Goiás está havendo uma fase de teste, para que sejam corrigidas eventuais falhas. “É importante que os motoristas saibam que quem possui Certificado Digital ICP-Brasil poderá pedir a CNH digital diretamente no site do Denatran, com isso evitará filas e deslocamentos aos Detrans”.

Entre os principais benefícios da CNH-e a partir do Certificado Digital está essa possibilidade de pedir o documento a qualquer hora e em qualquer lugar, sem precisar agendamentos prévios ou enfrentar filas. Além disso, a CNH Digital é protegida contra adulteração por conta do uso do Certificado do requerente e do emissor, nos casos das solicitações presenciais no Detran. “Ou seja: a fraude de identidade também é inibida com a versão eletrônica, o que é bom para os órgãos reguladores e o motorista”. Com a versão digital, esquecer o documento físico em casa deixa de ser um problema, já que ela pode ser armazenada no celular, o que vai reduzir multas e pontos na carteira. A novidade só poderá ser emitida para quem tiver o novo modelo de CNH impressa, que começou a ser emitida em maio deste ano com um QR Code, que será utilizado pelos agentes de trânsito para conferir a autenticidade das informações.

O que você precisa saber sobre a nova CNH-e:

  • Ela começa a ser emitida em todos os Estados em fevereiro de 2018;
  • Ela terá a mesma validade da CNH em papel;
  • A CNH digital será emitida para quem já tem a nova CNH, com QR Code, que é um código para ser lido por agentes de trânsito. As carteiras emitidas desde maio já possuem este código;
  • Segundo o Denatran, a cobrança de possíveis taxas para emissão da CNH digital ficará a cargo dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans).
  • Não é obrigatório ter Certificado Digital para solicitar o documento, mas o Certificado Digital, que é uma assinatura eletrônica com a mesma validade da assinatura física, irá tornar possível as operações pela internet, como a solicitação da CNH-e online, e ampliar a segurança do documento eletrônico;
  • Por meio de aplicativo será possível verificar pontos na carteira, data de vencimento do documento. Esse aplicativo pode ser encontrado para IOS ou Android. Cuidado com falsos aplicativos: este é gratuito para baixar e nele está escrito o nome do Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados), que desenvolveu o sistema;
  • Se o smartphone for roubado, basta o motorista bloquear o documento, o que pode ser feito diretamente ao Detran pela internet caso o usuário tenha Certificado Digital;
  • O Certificado Digital para a pessoa física, ou e-CPF, é a versão eletrônica do CPF, que garante a autenticidade e a integridade nas transações eletrônicas, além de identificar seu portador com segurança. Garante confiabilidade, privacidade, integridade e inviolabilidade em mensagens e em diversos tipos de transações realizadas via Internet. Ele tem validade jurídica para ser utilizado como assinatura de próprio punho, comprovando que seu proprietário concorda com o documento assinado;
  • Com um Certificado Digital padrão ICP-Brasil Certisign se tem acesso a todos os serviços oferecidos pelo Governo Federal na Internet, como relacionamentos com a Receita Federal. Com o e-CPF Certisign você pode enviar sua declaração do Imposto de Renda via Internet, consultar e atualizar seu cadastro como contribuinte pessoa física, recuperar informações sobre seu histórico de declarações e verificar sua situação na “malha fina”. Obter certidões da Receita Federal, cadastrar procurações e acompanhar processos tributários eletronicamente, com a conveniência de não precisar deslocar-se até um posto de atendimento. Além disso, pode consultar e sacar créditos da nota fiscal e, claro, solicitar sua CNH-e de forma virtual.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Paraná Shop

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Como evitar golpes no Facebook

Sem Comentários

17/10/2017

O Facebook é uma das redes sociais mais usadas no mundo, com um total de 2 bilhões de usuários. Por isso, não são raros os golpes que visam roubar dados dos internautas ou então espalhar links maliciosos. Entre os golpes mais comuns na rede social estão os de romance, no qual o golpista geralmente envia mensagens para pessoas que não o conhecem, fingindo ser alguém divorciado, viúvo ou em um casamento passando por dificuldades, com a esperança de se envolver em um relacionamento online;  os de loteria, que afirmam que a vítima recebeu uma quantia em dinheiro e exige informações pessoais; e os de empréstimo, no qual o golpista envia mensagens oferecendo empréstimos instantâneos a uma taxa de juros baixa, mais uma vez, por uma pequena quantia como adiantamento.

Veja o que você pode fazer para evitar cair em golpes:

  1. Links
    Tome cuidado ao receber mensagens de desconhecidos ou mensagens estranhas de desconhecidos e nunca clique em links suspeitos.
  2. Páginas falsas
    Antes de clicar e compartilhar links de alguma página, verifique se não é uma notícia falsa. Muitos links maliciosos usam endereços de Internet similares a sites de notícias grandes e até possuem páginas que copiam o layout oficial.
    Evite também aceitar convites de contas falsas, pois eles costumam ser feitos para aplicar golpes e tentar roubar acesso de usuários na rede.
  3. Aplicativos
    O Facebook permite utilizar aplicativos em conjunto com a rede social. No entanto, alguns desses aplicativos, como de jogos, quizz e testes de personalidade podem ser usados para roubar informações. Para evitar isso, entre nas “Configurações”, procure por “Aplicativo” e remova o acesso de apps suspeitos.
    O mesmo vale para extensões de navegadores. Antes de acessar sua conta na rede social, veja se existe alguma extensão suspeita instalada. Caso tenha, desinstale e só depois faça login no Facebook.
  4. Sessões ativas
    Nas configurações você pode verificar as sessões ativas da sua conta e checar se o seu Facebook foi acessado em algum computador ou região estranha. Para fazer isso, vá em “Configurações”, depois em “Segurança” e procure por “Onde você se conectou”. Caso identifique uma conexão suspeita, toque nos três pontinhos que aparecem ao lado do dispositivo e clique em “Não é você?”. Agora, se você se conectou, mas esqueceu de deslogar, selecione a opção “Sair”.
  5. Autenticação de dois fatores
    Ative a função de autenticação de dois fatores do Facebook. Dessa forma, você saberá sempre que alguém tentar acessar sua conta, pois receberá uma notificação para confirmar que é você que está tentando acessar a rede social.
    A função pode ser ativada na área de “Segurança”. Aproveite para ativar as notificações sobre logins feitos em dispositivos desconhecidos e você ainda pode escolher de três a cinco amigos para caso você perca o acesso a sua conta.
  6. Mude sua senha
    Caso você perceba que caiu em algum golpe, mude sua senha imediatamente – não só do Facebook, mas também de outras redes sociais e e-mails, e avise o Facebook por meio do link www.facebook.com/hacked e seus amigos, pois os hackers podem usar sua conta para tentar espalhar malware para os seus contatos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Olhar Digital

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Em quatro meses, ao menos 240 pessoas caíram em golpes em Bauru

Sem Comentários

28/09/2017

Segundo levantamento da Polícia Civil, nos quatro últimos meses, pelo menos 240 pessoas foram alvos de estelionatários em Bauru. Os casos englobam sete modalidades diferentes para enganar a vítima. Contudo, os mais comuns continuam sendo os velhos “contos do vigário”. Venda de produtos em sites falsos e golpes como o do “falso funcionário do banco” e do “bilhete premiado” estão entre alguns exemplos de ações fraudulentas (veja, no quadro no final, como os golpistas agem para se prevenir). Do total de golpes, 200 foram esclarecidos ou estão bem próximos da identificação dos autores, detalha um delegado, coordenador do Setor de Investigações Gerais (SIG). Ele destaca que, na maioria das ocorrências, as vítimas são idosos. “Por isso, a população deve estar sempre atenta. Os cuidados básicos devem ser redobrados”, alerta, ressaltando que mais um acusado de estelionato foi identificado na última semana.

T.R.S., 30 anos, é apontado como autor do “golpe do banco”, que, somente em Bauru, fez 40 vítimas. “Destes, 26 foram esclarecidos. Ele está envolvido na maioria dos crimes, conforme reconhecimento de algumas vítimas”, frisa, detalhando que o suspeito é da cidade de Ferraz de Vasconcelos (SP) e segue foragido. As investigações dão conta de que o golpista se apresentava como funcionário da agência bancária cujos alvos eram clientes. Segundo o delegado, o homem dizia que havia identificado alguma movimentação suspeita na conta e ele próprio fazia uma visita na casa das vítimas para resgatar o cartão bancário, bem como os dados pessoais e senhas. “O criminoso fazia saques e realizava compras e empréstimos consignados”.

Notebook Furtado

O crime de estelionato mais recente em Bauru já fez ao menos duas vítimas. Trata-se do “golpe do notebook furtado”: o golpista oferece serviços de conserto e depois diz que o equipamento foi furtado. “Depois de muito insistir, ele me deu um novo. Porém, foram aparecendo outras vítimas. Em um grupo de WhatsApp, mandei a foto do notebook [que o criminoso deu como compensação], que, na verdade, era de outra pessoa que também caiu no golpe”, relatou uma das vítimas, que não quis se identificar. O “golpe do precatório” também foi outro que quase fez vítimas no município. Nesta ação, criminosos mandam uma carta de um suposto cartório avisando que a pessoa tem dinheiro para receber do governo. Mas, para receber o valor, é necessário pagar um advogado. “Minha filha recebeu o documento. Percebi que se tratava de um golpe, pois o benefício era sobre uma ação que eu teria movido em 2004, mas nunca requeri nada do que dizia na carta”, detalha a aposentada, que também preferiu não se identificar. Ela diz que iria registrar o caso na Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: JCNET

Fique ligado. Dicas do BrSafe para evitar essa modalidade de fraude.

Anterior