Trio é preso com material para clonagem de cartões em Mirassol

Sem Comentários

28/12/2017

Com os suspeitos foram encontrados dois dispositivos eletrônicos usados para clonagem de cartões de crédito em Mirassol (Foto: Polícia Rodoviária Estadual/Divulgação )

Nesta quarta-feira (27), na rodovia Washington Luís, em Mirassol (SP), três suspeitos foram flagrados com dois dispositivos que seriam utilizados para clonagem de cartões em caixas eletrônicos. Conforme informações da Polícia Rodoviária Estadual, os suspeitos estavam em um carro de luxo com placas de Americana quando foram abordados durante patrulhamento e, após a corporação realizar a vistoria, encontraram dois dispositivos eletrônicos para clonar cartões de crédito. Questionados sobre a origem dos aparelhos, a polícia constatou o envolvimento dos suspeitos com outras ocorrências envolvendo o mesmo crime de estelionato. O trio foi encaminhado ao Distrito Policial de Mirassol, onde o delegado apreendeu os dispositivos. Em seguida, eles foram liberados e vão responder pelo crime em liberdade.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeito de estelionato é preso com 60 cartões de crédito clonados em Ribeirão, SP

Sem Comentários

27/10/2017

Nesta sexta-feira (27), um homem de 30 anos foi preso em flagrante, no bairro Jardim Antártica, zona oeste de Ribeirão Preto (SP), por suspeita de clonar 60 cartões de crédito. De acordo com a Polícia Civil, ele era investigado há um mês e apresentou um documento falso ao ser abordado pelos agentes. Conforme o titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), o suspeito produzia os cartões com chips de operadoras de celular, a partir de dados de cartões originais, para sacar o dinheiro das vítimas. Na casa onde ele foi preso, os agentes encontraram vários cartões com nomes diferentes. “Ele compra os dados e tem um maquinário para magnetizar, estampar o cartão, imprimir. Ele recebe os dados, faz o cartão e consegue passar nos caixas.” Segundo a polícia, com os cartões, ele ainda trocava moeda digital por dinheiro físico. Ele admitiu que conseguia fazer até mesmo saques das contas das vítimas em caixas eletrônicos. Ainda na casa do suspeito, que é de Minas Gerais, foram encontrados R$ 6,2 mil e um notebook, equipamentos para falsificar os cartões, chips telefônicos, além de videogames, relógios, celulares e outros aparelhos eletrônicos, que teriam sido comprados com o dinheiro dos golpes. De acordo com o delegado, o homem já responde a um processo na Justiça em Minas Gerais por tráfico de drogas. Ele foi indiciado por estelionato e falsidade ideológica, e será levado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Ribeirão Preto.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher vítima de golpe ‘chupa-cabra’ é agredida pelo suspeito quando disse que tinha chamado a polícia

Sem Comentários

16/10/2017

No domingo (15), uma mulher de 29 anos foi vítima de um golpe ‘chupa-cabra’ e ainda foi agredida pelo suspeito do crime, em uma agência bancária, na Rua Major José Inácio, no Centro de São Carlos (SP). Minutos antes ele teria oferecido ajuda, mas mudou de comportamento quando soube que a vítima tinha desconfiado do golpe e chamado a polícia. Ele fugiu do local. A mulher disse a Polícia Militar que, quando inseriu o cartão no caixa eletrônico do banco percebeu um barulho estranho. Foi então que uma mensagem apareceu na tela e solicitou que ela digitasse a senha duas vezes. O que ela fez. Ao retirar o cartão, a vítima viu que estava faltando o chip. Outra mensagem apareceu no caixa com os dizeres: “Caro cliente, houve um problema em seu cartão, mas receberá outro em três dias”. A mulher relatou que, neste momento, um homem alto, magro e calvo surgiu e disse para que ela ficasse calma, pois um novo cartão iria chegar. Desconfiada, a vítima deixou o homem dentro da agência, saiu e chamou a polícia. Quando ele se retirava do local, a mulher pediu para ele testemunhar sobre o ocorrido, pois havia acionado a PM. Irritado, o suspeito deu um soco no ombro da vítima e depois correu. Uma testemunha disse que ele entrou em um veículo e fugiu. A Polícia Técnico-científica foi acionada e encontrou um aparelho de clonagem, conhecido como ‘chupa-cabra’ no caixa eletrônico. O fato foi registrado em boletim de ocorrência no plantão policial.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dois homens são presos com cartões bancários clonados em Ji-Paraná

Sem Comentários

02/10/2017

Dois suspeitos de estelionato foram presos na manhã desta segunda-feira (02) em Ji-Paraná (RO). A prisão aconteceu depois de uma denúncia anônima à Policia Civil. Com os suspeitos, foram encontrados 14 cartões de bancos que foram clonados. Segundo a Polícia Civil, uma denúncia anônima foi recebida informando que estelionatários que tinham passado pela cidade de Vilhena (RO), no Cone Sul, estariam em Ji-Paraná. Os policiais realizaram buscas pelos suspeitos em hotéis da cidade e conseguiram encontrar o local onde os dois estavam hospedados. Com eles, a polícia encontrou os cartões, sendo que um era de uma agência de Ji-Paraná, outro de Nova Mamoré (RO) e o restante de Brasília (DF), Goiás (GO), Rio de Janeiro (RJ) e Maranhão (MA). A polícia ainda investiga se os homens também têm envolvimento com os casos de estelionato em outras cidades de Rondônia. Conforme a polícia, os suspeitos informaram que instalavam uma câmera no caixa eletrônico, que era acionada por controle. Quando as vítimas digitavam as senhas, eles acionavam a câmera e, depois, com a senha e os dados da vítima, clonavam os cartões. Os homens foram encaminhados à Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) de Ji-Paraná. A Polícia Civil pede às pessoas que foram vítimas de estelionato para que procurem a delegacia para possível reconhecimento dos suspeitos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PRF prende três suspeitos por clonar cartões de crédito e fraudar benefícios

Sem Comentários

23/08/2017

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu três suspeitos de clonar cartões de crédito e fraudar benefícios de um banco. A prisão aconteceu no último fim de semana, mas só foi divulgada na tarde de terça-feira (22). A abordagem aconteceu no Km 01 da BR-364 em Vilhena (RO), a 700 quilômetros de Porto Velho. Os policiais encontraram dentro do carro onde estavam os suspeitos diversos materiais, que podem ter sido utilizados para cometer os crimes. O veículo tinha placa de Goiânia (GO) e era ocupado por três homens. Eles disseram aos policiais que saíram de Porto Velho e seguiam para Goiânia. Durante as consultas dos documentos, os policiais observaram que os homens apresentavam nervosismo e contradições. Diante disso, os agentes fizeram uma busca no carro. Nas malas foram encontrados mais de 40 chips, diversos recibos de depósito de altos valores, dois notebooks, uma refiladora de papel, cola em bastão, estilete, impressora, plastificadora e diversas fotos 3×4 de pessoas diferentes. Na revista pessoal, a PRF encontrou dois pendrives, um HD externo e recibos de saques do abono salarial PIS, em nome de outras pessoas, bem como cartões de crédito e débitos pertencentes a terceiros. Nos materiais de informática havia arquivos com artes gráficas de cartões de crédito e dados de diversas pessoas. Os policias encontraram ainda um arquivo contendo dados de pessoas de vários estados do Brasil, com informações de número de PIS, documentos pessoais e senhas. A PRF apurou que dois dos suspeitos já tinham passagens pela polícia por estelionato. Um deles já havia sido preso várias vezes em Goiás por envolvimento em fraude de cartões. O outro tinha envolvimento em saques fraudulentos de benefícios como o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e PIS. Questionado sobre as ocorrências anteriores, os suspeitos confirmaram o envolvimento. Os três homens foram levados para a Delegacia de Polícia Federal em Vilhena.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Ex-funcionário de empresa de crédito é preso por estelionato em Governador Valadares

Sem Comentários

25/07/2017

Na manhã da terça-feira (25), em Governador Valadares (MG), um jovem de 22 anos foi preso por suspeita de estelionato; a Polícia Civil cumpriu mandado de prisão preventiva e de busca e apreensão na residência do suspeito, no bairro Floresta. Na casa dele foram apreendidos diversos cartões, além de pendrives e computador, de onde foi confirmado que o suspeito tinha acesso à informações privilegiadas da empresa de crédito que fornecia os cartões que foram clonados. O jovem é ex-funcionário da empresa e não tinha passagem pela polícia. A delegada responsável aponta que a quadrilha já era monitorada há cerca de um ano, mas até pouco tempo não havia provas materiais contra os suspeitos, mas, a situação mudou há cerca de duas semanas, quando três homens foram presos em flagrante em uma ação da Polícia Militar. Durante a prisão foram apreendidos diversos materiais utilizados na clonagem de cartão de crédito. “Eles clonavam os cartões de crédito com toda a aparelhagem, com todo o auxílio, com todas as informações privilegiadas. Eles faziam compras em diversos estabelecimentos e, após a compra desses produtos, revendiam para ter o valor em espécie”, explicou. Foram apreendidos, até o momento, 30 cartões clonados; o prejuízo inicial é de aproximadamente R$ 40 mil. A delegada conta que o jovem preso nesta terça-feira confessou participar do esquema, mas os demais membros da quadrilha permaneceram calados durante o interrogatório. Os suspeitos vão responder pelos crimes de estelionato, falsificação de documento e associação criminosa. As investigações vão continuar a fim de descobrir se mais crimes foram cometidos e se mais pessoas participaram do esquema.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Advogado é preso em Mato Grosso com 91 máquinas de cartão que seriam levadas para SP e RJ

Sem Comentários

14/07/2017

Nesta quinta-feira (13), um advogado de 31 anos foi preso em flagrante em Cuiabá, com 91 máquinas de cartão que, segundo a Polícia Civil, seriam levadas para o Rio de Janeiro e São Paulo. A suspeita é de que os equipamentos seriam usados para a clonar cartões nos dois estados. O advogado, que não teve a identidade divulgada, deve responder pelo crime de estelionato. As máquinas foram apreendidas e levadas para a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) na capital. As investigações, em ação conjunta com a Polícia Civil de São Paulo, iniciaram na semana passada, após a prisão de uma mulher, naquele estado. Ela contou que o advogado teria solicitado o equipamento em nome de outras pessoas. A suspeita é de que os equipamentos seriam usados para a clonagem de cartões nos dois estados. O advogado foi preso em flagrante ao receber sete máquinas. Na ocasião, ele assinou o documento de recebimento com seu nome, mas com o CPF de outra pessoa. Durante buscas na casa dele, a polícia encontrou a outra parte dos equipamentos apreendidos. O suspeito foi detido e levado para uma delegacia em Cuiabá. Ele prestou depoimento e foi autuado em flagrante por falsidade ideológica e estelionato. Segundo a Polícia Civil, o advogado deve passar por audiência de custódia no Fórum de Cuiabá.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Cenário MT

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior