O que é skimming? Golpe em caixa eletrônico rouba dados do cartão

Sem Comentários

24/12/2018

Skimming (ou chupa-cabra) é um tipo de golpe em que criminosos instalam dispositivos em caixas eletrônicos para clonar cartões e assim ganhar acesso às contas bancárias das vítimas. Cada vez mais sofisticados, esses aparelhos podem interceptar os dados magnéticos do cartão e enviá-los via conexão sem fio de forma criptografada ao criminoso. Números de 2017 divulgados em um relatório da União Europeia mostram que os chupa-cabras foram usados em caixas eletrônicos de 54 países. Estados Unidos, Indonésia e Índia lideraram o ranking de ocorrências. A seguir, entenda como o golpe funciona.

Como funciona

O ataque tem dois movimentos: o primeiro é copiar os dados do cartão assim que ele é inserido na máquina e o segundo é descobrir a senha do cliente do banco. Para dar conta da etapa inicial, os criminosos usam um hardware específico, que pode ser posicionado por cima da entrada real de cartão do caixa eletrônico, ou um leitor mais discreto, colocado no interior do slot, bem mais difícil de detectar. Quando a pessoa insere o cartão em um desses equipamentos, eles copiam os dados da vítima sem interferir no funcionamento do caixa eletrônico. Por isso, é tão difícil perceber que há algo errado. A segunda etapa do golpe depende de que o criminoso descubra a senha do usuário para acessar a sua conta, já que só os dados do cartão não permitem essa ação. Para isso, existem dois métodos: uma pequena câmera escondida acima do teclado ou tela do caixa ou um teclado falso sobre as teclas reais. No primeiro caso, a câmera pode ser descoberta por quem estiver mais atento. Já no segundo, a engenhosidade dos criminosos surpreende: um teclado falso registra os números que o cliente do banco toca na hora de digitar a senha. Como ele fica por cima do teclado verdadeiro, o caixa eletrônico continua funcionando normalmente quando a vítima aperta as teclas. Essas informações – dados do cartão e senhas – podem ser armazenadas localmente, o que aumenta os riscos, já que o responsável pelo ataque terá de ir pessoalmente buscá-las. Outra possibilidade é transmiti-las via redes sem fio, sejam elas de telefonia celular ou Bluetooth. Com os dados coletados do cartão e senha, um criminoso poderá ter acesso à sua conta bancária, realizar pagamentos e fazer saques. Acessa a notícia na íntegra para saber como se prevenir.

Trio de estelionatários é preso aplicando golpe em cliente em caixa eletrônico no DF

Sem Comentários

01/12/2018

Três estelionatários foram presos em flagrante pela Polícia Militar por aplicarem golpes em clientes enquanto usavam caixas eletrônicos. A prisão ocorreu quando eles tentavam enganar uma mulher em uma agência bancária de Santa Maria, na sexta-feira (30). Os dois homens e a mulher agiam ficando atrás da vítima até confirmarem a senha, aproveitando alguma dificuldade dos clientes para atuar. Eles ofereciam ajuda, trocavam o cartão e depois “limpavam” a conta da vítima. Outro artifício era o de passar o cartão em um “chupa cabra” – um dispositivo colocado por cima da máquina para capturar o cartão. “Também levavam a vítima a outro terminal enquanto um outro estelionatário terminava de fazer o saque no caixa que a vítima tinha iniciado a transação”, informou a PM. De acordo com a corporação, eles aplicavam os golpes pelo menos desde fevereiro deste ano. Os alvos eram preferencialmente idosos. Com eles, foram apreendidos três cartões e R$ 2 mil. A caminhonete deles também foi apreendida. O próprio banco colaborou para realizar o flagrante. A pena prevista para o crime de estelionato é de um a cinco anos de prisão e multa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Cliente de agência bancária de Assis é vitima de estelionato

Sem Comentários

27/08/2018

Dispositivo de plástico encontrado em caixa eletrônico de banco em Assis

Um homem pode ter sido vítima de um golpe de estelionato enquanto usava o caixa eletrônico em um banco de Assis na avenida Rui Barbosa. Segundo informações da Polícia Militar, a equipe foi acionada pelo próprio usuário, que teve o cartão magnético preso no compartimento destinado à leitura. Ele observou a máquina e percebeu que havia um dispositivo plástico em cima do original, fazendo com que o cartão ficasse retido. O homem seguiu tentando e chegou a usar o cartão da esposa para tentar destravar seu cartão. Segundo ele informou aos policiais, um outro homem se prontificou a ajudar e ficou cerca de 10 minutos com ele usando o cartão de sua esposa como alavanca para retirar o outro. Em dado momento, tal pessoa quis sair da agência com o cartão, movimento que foi percebido pela vítima. Ele disse aos policiais que se tratava de um indivíduo moreno, alto, mas não se recorda de outras características. A ocorrência foi apresentada na Central de Polícia Judiciária, onde foi elaborado um Boletim de Ocorrência de Estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Assis City

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatários dão prejuízo de R$18 mil em dois golpes contra idosos

Sem Comentários

19/08/2018

Um caso de estelionato é registrado pela Polícia Civil quase todo fim de semana. As vítimas, quase sempre idosas, são surpreendidas pelos criminosos dentro das agências bancárias. Eles têm seus dados bancários roubados e perdem muito dinheiro. Neste fim de semana o Plantão Policial de Araraquara registrou duas ocorrências semelhantes, provavelmente crimes praticados pelos mesmo bandidos. No primeiro, em uma agência na Rua Padre Duarte (Rua 4), no Centro, um homem de 69 anos perdeu R$ 8 mil. Ele contou aos policiais que, no sábado (18) pela manhã, ao terminar de utilizar um caixa eletrônico um homem se aproximou com um extrato bancário e indagou se o documento era do aposentado. A vítima negou e o suspeito saiu, deixando o comprovante em cima de uma bancada.

Segundos depois outro golpista entrou na agência, se aproximou e, se dizendo desconfiado, orientou o idoso a verificar seu saldo bancário, indicando, inclusive, qual equipamento utilizar. A Polícia acredita que nesse momento a vítima teve seus dados roubados. Ao inserir seu cartão e senha em um dispositivo conhecido como “chupa cabra”, a vítima forneceu as informações de que a quadrilha precisava para concretizar o golpe. O homem só percebeu a transação bancária neste domingo, quando procurou a Polícia. Caso semelhante ocorreu com outro idoso, de 72 anos, uma hora depois, na Avenida Napoleão Selmi Dei, na Vila Harmonia. Os casos serão investigados pela Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: A Cidade On

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem e mulher são presos em flagrante ao tentar aplicar golpe em banco em Mogi

Sem Comentários

11/06/2018

No sábado (09), um jovem de 18 anos e uma mulher de 29 anos foram presos em flagrante enquanto tentavam aplicar um golpe em uma agência bancária de Mogi das Cruzes (SP). A dupla induziu uma auxiliar de limpeza de 38 anos a usar um caixa eletrônico onde estava instalado um equipamento para prender o cartão bancário da vítima. A intenção dos golpistas era fazer com que a mulher ligasse em um falso número de atendimento ao usuário para ter acesso aos seus dados.

No bolso do rapaz de 18 anos, os policiais encontraram dois celulares, além de uma carteira com documento de uma moto, dois cartões bancários e um dispositivo plástico que, segundo a polícia, é utilizado para reter cartões bancários quando está acoplado no caixa eletrônico. O rapaz confessou que induziu a auxiliar de limpeza para usar o caixa eletrônico onde o chupa-cabra estava inserido. Ele contou para os policiais ainda que disse para a vítima usar o telefone do banco para que pudesse obter os dados bancários. A intenção, ainda segundo a suspeito, era realizar saques da conta da mulher. Após o registro do boletim de ocorrência, o casal recebeu voz de prisão em flagrante por estelionato e, como a pena do crime ultrapassa quatro anos de prisão, não foi oferecida fiança.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende em Alphaville dupla que falsificava cartões

Sem Comentários

17/05/2018

A Polícia Civil prendeu, na tarde desta terça-feira (15), em uma residência em Alphaville, dois homens, de 43 e 58 anos, acusados de falsificar cartões bancários. Agentes do 91º Distrito Policial (Ceasa) investigavam diversos crimes de estelionato que aconteceram na região. Durante as apurações, os policiais receberam uma denúncia anônima indicando o endereço do autor de clonagem de cartões. A equipe se deslocou até o endereço apontado, onde foram encontrados seis cartões de crédito e débito falsos além de um leitor utilizado para a clonagem de cartões, popularmente chamado de chupa-cabra, e um notebook. A dupla foi presa em flagrante. Ambos os indiciados apresentam registros criminais por crimes de estelionato e furto realizado por meio eletrônico. Os objetos apreendidos foram encaminhados para perícia. A ocorrência foi registrada como falsificação de documento particular ou de cartão.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Visão Oeste

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Após golpe em banco, polícia identifica dois suspeitos de crime em Rio Branco

Sem Comentários

30/01/2018

A Polícia Civil diz que já identificou dois suspeitos envolvidos em golpes com cartões bancários, praticados em Rio Branco no último sábado (27). Vários clientes procuraram o banco para denunciar supostas instalações de equipamentos para clonagem de cartões, chamados de “chupa-cabra”. Na segunda-feira (29), o superintendente da instituição financeira no Acre negou que tenha ocorrido clonagem de cartões. O delegado responsável afirmou, nesta terça (30), que foram identificadas até o momento seis pessoas vítimas do golpe. Ele explicou que o grupo utilizou algum tipo de artefato para prender o cartão do cliente no caixa. Quando isso acontecia, um bandido se aproximava do cliente e repassava um número para a vítima obter informações. “O cartão ficava preso na máquina e, a partir de então, um dos bandidos ficava dentro da agência, passava uma espécie de comprovante para que telefonasse e um comparsa pedia os dados. Mediante esses dados, tiravam o cartão da máquina – que estava preso com um artefato – e em outra agência faziam outras transações bancárias”, ressaltou. O delegado revelou que um dos suspeitos ainda está no estado e é monitorado pela polícia. Já o segundo suspeito deixou o Acre recentemente. A prisão preventiva do suspeito já foi solicitada ao Judiciário. “Um deles ainda está aqui e o outro saiu do estado. Não é uma especificidade do estado do Acre, acontece em outras capitais e, em outra vez houve aqui, o banco já se dispôs a atender os clientes e fazer o ressarcimento em caso de eventuais subtrações que tenham acontecido”, complementou. A polícia identificou que o grupo praticou o golpe em outros estados. Ele reafirmou que não houve clonagem dos cartões. O delegado garantiu que os clientes não divulgaram os valores furtados na ação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo