Mãe e filho são presos em Corinto por estelionato; eles pediam dinheiro para tratamento de saúde

Sem Comentários

22/03/2019

Foram presos em Corinto (MG) nessa quinta-feira (21), um rapaz de 19 anos e a mãe dele, de 54, suspeitos de aplicarem um golpe de estelionato na cidade. De acordo com a Polícia Militar, eles pediam empréstimos a pessoas conhecidas, alegando que a mulher teria um problema de saúde gravíssimo e dependia do dinheiro arrecadado para sobreviver. Ainda segundo a PM, duas mulheres, de 62 e 80 anos, prestaram queixa no quartel da cidade como vítimas da dupla, e a polícia não descarta que outras vítimas tenham caído no golpe. Mãe e filho arrecadaram com as duas mulheres pelo menos R$ 12 mil; uma delas relatou ter emprestado R$ 10 mil, e a outra, R$ 2 mil. As mulheres contaram ainda que os empréstimos foram feitos gradativamente. O rapaz de 19 anos atuava pedindo dinheiro aos poucos, em quantias menores. Ele chegava a apresentar às vítimas comprovantes de depósitos de cheques, como se estivesse pagando pelos empréstimos. As mulheres descobriram dias depois que os cheques tiveram as assinaturas falsificadas. A PM afirma que as duas mulheres conversaram e descobriram juntas que poderiam ser vítimas do estelionato, por isso se dirigiram ao quartel da PM. As vítimas moram no Bairro Maciel, que fica próximo a onde os autores residem, no Bairro Gomes Carneiro. Mãe e filho foram encontrados na casa deles. Os dois foram presos e encaminhados à delegacia de Corinto. Os cheques falsos e comprovantes de depósito apresentados pelas vítimas foram apreendidos. A Polícia Civil deve investigar o caso.

Estelionatário é preso ao tentar tirar segunda via da Carteira de Habilitação com documentos falsos em Fortaleza

Sem Comentários

28/12/2018

Na sexta-feira (28), um estelionatário foi preso ao tentar tirar a segunda via da Carteira de Habilitação com documentos falsos, em Fortaleza. O suspeito foi capturado em casa, no Bairro Henrique Jorge, por uma equipe da Polícia Rodoviária Estadual (PRE). Contra ele consta um mandado de prisão por assalto em aberto, na cidade de Santa Luzia, na Paraíba. A polícia apreendeu com o suspeito mais de 150 cópias de cheques preenchidos em nomes de terceiros. “Quando o Detran entrou em contato com a pessoa original dos documentos, a pessoa disse que não estava tirando nenhuma segunda via, e isso chamou atenção. Nós mandamos uma equipe no endereço deixado pelo homem e ele recebeu a gente, e confessou que realmente praticou o assalto na Paraíba. Mas em relação aos cheques, não informou nada sobre isso”, disse um major da PRE. Celulares, chips e um veículo Ônix também foram apreendidos com ele pela polícia. O suspeito chegou a fazer três empréstimos em Fortaleza em nome da pessoa cujo documento tentou usar para tirar a segunda via da habilitação. O homem será encaminhado para a Paraíba para cumprir o mandado de prisão por assalto.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla é presa em rodovia de Campinas suspeita de usar documento falso para alugar carro

Sem Comentários

04/10/2018

Na noite desta quarta-feira (03), a Polícia Militar Rodoviária prendeu dois homens na Rodovia dos Bandeirantes, em Campinas (SP), suspeitos de alugar um carro usando documentos falsos. Eles disseram à polícia que seguiam para a capital paulista. A suspeita é que venderiam o veículo. O carro foi alugado em Ribeirão Bonito (SP) durante a tarde. Cartões, celulares e cheques com nomes falsos foram apreendidos com os dois homens, que já tinham passagens por estelionato, receptação e uso de documento falsificado. Um deles era procurado. Os suspeitos presos fingiram ser clientes. Pegaram a estrada, mas foram detidos pela polícia. Eles foram levados para a 2ª Delegacia Seccional de Campinas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem é preso com R$ 83 mil em cheques fraudados

Sem Comentários

19/06/2018

No final da tarde desta segunda-feira (18), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um homem de 22 anos, dirigindo um Siena na BR 304 em Mossoró (RN). Aparentando nervosismo, o motorista informou que estava vindo da capital cearense para a cidade de Angicos (RN). O estado emocional do suspeito chamou a atenção da equipe, que procedeu a uma busca mais detalhada no veículo. No decorrer da fiscalização, os policiais encontraram um total de 25 cheques devidamente preenchidos, cujos valores resultaram em um montante de R$ 83.820,15. Indagado sobre a procedência dos cheques, o jovem a princípio alegou que pertenciam ao seu pai e este teria solicitado que ele realizasse o depósito. Porém, após diligências e informações encontrados no aparelho celular do suspeito, onde foram encontradas mensagens de texto sobre a prática de crime de estelionato, este confessou que realizava os depósitos para uma quadrilha de Fortaleza (CE) e que receberia uma quantia pelo serviço.

De posse dos cheques, os policiais fizeram contato telefônico com alguns emitentes, que afirmaram terem emitido cheques em valores muito abaixo dos informados. Diante dos fortes indícios de cometimento dos crimes de estelionato e adulteração, o homem foi detido e conduzido à Delegacia de Plantão de Mossoró, onde também compareceram duas vítimas localizadas pela PRF, que inclusive apresentaram os cheques originais que haviam sido clonados pela quadrilha.

Golpe

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o golpe funcionava da seguinte forma: o titular do cheque (geralmente um comerciante ou empresário) emitia um cheque pré-datado em favor de algum fornecedor da cidade de Fortaleza (CE), em pagamento por algum produto ou serviço; o fornecedor utilizava o cheque como pagamento a terceiros ou garantia de empréstimo com agiotas, gerando uma circulação do cheque como moeda.

Em algum momento dessa circulação, a quadrilha tomava posse do cheque e copiava os dados nele contidos. A partir daí, de posse desses dados, a quadrilha adulterava cheques com os mesmos dados, mudando apenas o valor e a data de pagamento. Então, os criminosos depositavam os cheques em contas laranjas, antes que os cheques originais fossem descontados. Para não despertar suspeitas, membros da quadrilha viajavam para realizar os depósitos diretamente nas agências dos titulares.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Tribuna do Norte

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.