Polícia Civil indicia dois suspeitos de estelionato em Sapezal

Sem Comentários

12/05/2019

Na última sexta-feira (10), uma fraude praticada contra uma empresa de agronegócio em Sapezal levou a detenção de duas pessoas. O gerente da empresa e mais uma pessoa vão responder por crime de estelionato e falsidade ideológica. Os suspeitos R.F.F., de 52 anos, que seria o dono de uma empresa de fachada e o gerente da empresa vítima, M.R.M, de 49, foram autuados em flagrante. O gerente teria montado a empresa de fachada para prestar serviços à própria firma que trabalhava. O proprietário percebeu que vários cheques haviam sido emitidos para a tal empresa, que na realidade não prestava nenhum serviço, mas vinha recebendo valores vultosos, incompatíveis com o mercado. O comunicante, que é proprietário da empresa, relatou que no último dia 02 de maio foi informado pela instituição financeira que um cheque emitido para pagamento de uma prestação de serviço, estava sendo depositado pelo gerente geral da empresa, M.R.M., em sua conta pessoal. A partir de então foram solicitadas microfilmagens dos cheques emitidos em favor do prestador de serviço R.F.F., bem como solicitado ao setor administrativo da empresa que emitisse relatórios das transações e levantamentos dos contratos a fim de averiguar internamente os indícios de fraude na empresa.

Nos contratos foi verificado que havia apenas um contratado e que os valores eram substancialmente maiores que os vigentes no mercado para prestação de serviços de funilaria em algodoeira. A vítima observou ainda que os cheques relacionados com os contratos em questão foram depositados na conta do suspeito e que tal prática pode estar ocorrendo desde 2011. Nesta sexta-feira (10), o suspeito utilizou a senha da vítima para viabilizar a troca dos cheques no valor de R$ 50 mil, sem que o proprietário da empresa (comunicante) soubesse da transação bancária. A equipe de policiais civis conduziu os suspeitos até a Delegacia de Sapezal e na carteira de M.R.M. foi encontrada a folha de cheque da referida instituição bancária no valor de  R$ 38.350,00. Na carteira do suspeito R.F.F., a Polícia Civil encontrou outra folha de cheque no valor de R$ 50 mil. Ambos foram indiciados pela Autoridade Policial de Sapezal.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Bom da Notícia

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Apesar de antigos, golpes com cheque ainda fazem vítimas em MS

Sem Comentários

22/04/2019

Golpes por meio da clonagem ou alteração dos valores de cheque são antigos, mas seguem fazendo vítimas em Mato Grosso do Sul. Os estelionatários geralmente compram lâminas de baixo valor, fazem adulterações necessárias e em seguida tentar efetuar saques na conta dos titulares. Nesta segunda-feira, um homem de 60 anos registrou um boletim de ocorrência na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande. Ele relatou que um desconhecido tentou retirar R$ 4.800 por meio de um cheque assinado em seu nome. A ação só não foi concretizada porque o funcionário do banco recusou o pagamento. A vítima informou que no dia 17 de abril preencheu um cheque com o valor de R$ 753,63 e pagou a rescisão de contrato de uma funcionária. A trabalhadora, por sua vez, contou que estava em uma agência bancária da Avenida Calógeras quando foi abordada por um homem que pagou o valor integral do cheque para ter acesso à lâmina que estava com ela. A moça disse que mesmo sem saber quem era o homem, aceitou a negociação. No dia seguinte, o estelionatário tentou resgatar o valor, mas foi informado que não poderia naquele momento. Ele foi embora com o cheque, sem se identificar.

Na semana passada, em Aquidauana, uma mulher de 36 anos quase foi vítima do mesmo golpe. A vítima havia pagado a compra de um gás com cheque de R$ 75. Os estelionatários passaram no estabelecimento logo em seguida, perguntando se havia no local cheques de menor valor, pois eles queriam trocá-los por dinheiro. O comerciante, sem imaginar que estaria beneficiando criminosos, aceitou e passou o cheque em troca de dinheiro. No dia 18, a vítima foi informada que tentaram sacar com cheque R$ 2.940 na conta dela. No entanto, o gerente entrou em contato com ela e não autorizou o saque. A mulher chegou a verificar as informações e constatou que os dados da lâmina eram os mesmos da lâmina que ela entregou na revenda de gás, porém, com valor alterado, confirmando que o material havia sido clonado. O delegado da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Defraudações, Falsificações, Falimentares e Fazendários (Dedfaz), disse que esse tipo de golpe é comum, motivo pelo qual é preciso tomar muito cuidado ao emitir cheques. Segundo ele, é importante usá-los somente com pessoas ou estabelecimentos de extrema confiança. “Com o tempo, esse tipo de pagamento [por cheques] vai ficar obsoleto. A orientação é sempre tomar o máximo de cuidado, deixando o cheque nominal cruzado”, explicou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Midia Max

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla suspeita de estelionato é presa depois de tentar trocar cheque em banco de Juiz de Fora

Sem Comentários

28/02/2019

Nesta quinta-feira (28), um homem de 30 anos e uma mulher de 38, foram detidos suspeitos de estelionato em Juiz de Fora. Eles foram descobertos após o gerente de um banco reconhecer o criminoso e chamar a Polícia Militar (PM). Foram apreendidos R$ 4.529 em dinheiro, quatro celulares, onde constam conversas dos envolvidos no golpe e dois chips de telefonia. Também foram recolhidos cinco cheques, 19 cartões de banco, 17 documentos de terceiros, como Cadastro de Pessoa Física (CPF), Carteiras Nacional de Habilitação (CNH) e de trabalho, um caderno de contabilidade da quadrilha. O veículo usado pela dupla foi removido para o pátio credenciado. Segundo as informações preliminares da PM, o homem estava na agência bancária na Rua Oswaldo Aranha, tentando descontar um cheque de procedência ilícita no valor de R$ 4.890,50. No dia 21 de fevereiro, o mesmo homem sacou outro cheque no valor de R$ 4.980,80, que depois a instituição descobriu que era uma fraude. Os policiais abordaram o homem que confessou que fez o saque há uma semana, alegando que recebeu R$ 150 da mulher de 38 anos que o contratou para dirigir de Barroso a Juiz de Fora. Ela ofereceu mais R$ 50 para descontar o cheque na agência. O homem disse saber que o cheque era “proveniente de algum esquema”. A PM ainda informou que o autor tem passagens por estelionato, contrabando e furto.

Ele relatou que a mulher estava em uma rua próxima. Houve rastreamento e foi localizada no estacionamento do shopping no Bairro Cascatinha. Segundo a ocorrência, ela estava com o dinheiro, documentos e aparelhos celulares. Nos telefones, constam conversas e áudios de aplicativos sobre a forma de agir da quadrilha para realizar a fraude nos estabelecimentos. A mulher contou que entrou no “esquema” de cartões e outras formas de fraudes em agosto do ano passado por necessidade financeira. Os dois suspeitos foram detidos. Segundo a PM, eles fazem parte de uma quadrilha especializada em estelionato que atua na região de Juiz de Fora, Barbacena e Conselheiro Lafaiete.

Golpe com cheque é o que mais afetou pequenos no ano passado

Sem Comentários

25/02/2019

Uma nova pesquisa da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) aponta que, em 2018, 11% das micro e pequenas empresas brasileiras tiveram prejuízo financeiro causado por golpes. Em 33% dos casos, os estelionatários utilizaram cheques falsificados ou roubados na hora de pagar por suas compras. A pesquisa foi realizada em todas as capitais do país. Entre as tentativas de fraude, que não chegaram a dar prejuízo para as empresas, foram citadas no levantamento o recebimento de boletos falsos para pagamento (37%), links que sequestram dados enviados por email (33%), roubo de informações pessoais no preenchimento de cadastros em sites (6%) e invasão no site da empresa (5%).

Golpes em sites de vendas fazem cerca de 30 vítimas por semana no Ceará

Sem Comentários

01/10/2018

Cerca de 30 casos de estelionato chegam a cada semana na Delegacia de Defraudações e Falsificações do Ceará (DDF). De acordo com o delegado, um dos principais motivadores é a expansão do comércio eletrônico por sites de classificados virtuais. “É um número bastante elevado quando comparado aos outros registros que temos. Os estelionatários pagam as mercadorias utilizando cheques fraudados ou roubados”, conta o titular da DDF. As principais vítimas são jovens que buscam usar as plataformas para vender celulares com o objetivo de adquirir aparelhos mais modernos. Games e carros também são bastante visados. Há também quem tente comprar os aparelhos, e depois de depositar o dinheiro não recebem o produto esperado. Isso ocorre porque em uma determinada instituição financeira o saldo pode aparecer como positivo, induzindo a vítima ao erro. “Imediatamente o golpista manda pegar a mercadoria com um carro de aluguel ou algo do tipo. Por muitas vezes a pessoa compra um celular e, quando abre a caixa, vê um pedaço de tijolo ou uma barra de sabão”, detalha.

Golpes

A facilidade nas transações e contatos entre os vendedores e compradores oferecida pelos sites abre margem à recorrência dos golpes. “O golpista faz contato com várias pessoas. Ele faz várias ligações e, em algumas delas, tem resultados positivos”, conta. Para garantir a segurança nas compras e vendas pela internet, o delegado aconselha entrar em contato com o banco para saber se o depósito do dinheiro foi efetivado. “Não é aconselhável entregar a mercadoria antes de receber o pagamento. Caso isso aconteça, deve-se entrar em contato imediatamente com a delegacia mais próxima”. Quem pratica o estelionato pode sofrer pena de um a cinco anos de prisão, conforme o julgamento.

Polícia prende suspeitos de aplicar golpes em lojas e clínicas de estética em Fortaleza

Sem Comentários

11/07/2018

A polícia prendeu dois homens e uma mulher suspeitos de integrar uma quadrilha investigada há quatro meses por aplicar golpes em comércios e clínicas de estética em Fortaleza. Segundo o delegado titular do 2º Distrito Policial, os suspeitos realizaram diversos procedimentos estéticos e pagaram com cheques falsificados. Uma empresária vítima do esquema informou que teve um prejuízo de R$ 15 mil em procedimentos de estética. Empresas do ramo de móveis e eletrodomésticos também foram alvos dos suspeitos. A Polícia Civil apreendeu impressoras, computadores, cartões de crédito e documentos falsificados. Os policiais ainda encontraram identidades e outros documentos prontos para serem impressos pelo grupo. Durante a ação policial, um dos suspeitos tentou fugir e acabou atropelando um motociclista, que acabou morrendo. Após a prisão, os suspeitos foram conduzidos ao 2º Distrito Policial, no Bairro Meireles, onde foram autuados pelos crimes de organização criminosa, uso de documento falso, falsificação e estelionato. Outros dois suspeitos de participação no esquema ilícito seguem foragidos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla tenta pagar boletos de R$ 50 mil com cheque adulterado e é presa

Sem Comentários

09/07/2018

Uma dupla foi presa ao tentar pagar boletos com cheques adulterados em uma agência bancária localizada no bairro Alto da XV, em Curitiba. A quantia a ser paga somava R$ 50 mil. O setor de inteligência da Delegacia de Estelionato chegou até os suspeitos após receber a informação de que duas pessoas, identificadas como M.E.A.J., de 22 anos, e P.J.M.R.J., de 23, estariam utilizando cheques adulterados para pagar boletos bancários de alto valor. Segundo o delegado responsável, os dois negaram o crime e disseram que receberam os cheques de um amigo do Rio de Janeiro via correios, e que não sabiam qual era a origem. Ambos foram autuados em flagrante na última sexta-feira (06) pelos crimes de associação criminosa e tentativa de estelionato. Ambos não possuem antecedentes criminais.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Massa News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior