Estelionatário é preso no DF por falsificar documentos para fraudar INSS e receber R$ 8 mil por mês

Sem Comentários

14/12/2017

Documentos forjados pelo estelionatário; há cartões de crédito, RGs, certidões e carteiras de trabalho (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu em Samambaia um estelionatário que aplicava golpes no INSS. F.I. recebia, de forma irregular, pelo menos nove benefícios da Previdência – simulando ser idoso de baixa renda a fim de ter acesso ao dinheiro pago pelo governo. Juntando tudo, embolsava R$ 8.433 por mês. Conforme o delegado da 26ª DP, ele carregava diversos documentos falsos, como 7 certidões de nascimento, 15 carteiras de identidade, cartões de CPF e do Bolsa Família. A polícia chegou até ele porque iria cumprir um mandado de prisão por tráfico. Mesmo não encontrando o alvo, a equipe foi revistar o endereço e achou os documentos. Aos policiais, ele disse ter comprado o material falso em São Paulo. O homem foi autuado por falsificação de documento público, particular e da carteira de trabalho (crime previsto pela CLT). “Ele foi preso em casa. Não sabemos se ele tem passagem ou não porque tudo dele é do Piauí. Ele estava nesse novo endereço só há oito dias”, declarou o delegado. A próxima etapa das investigações vai apurar se os documentos são de pessoas que não existem ou se usa a identidade de indivíduos reais. Como falsificação de benefício do INSS é um crime federal, os detalhes devem ser remetidos à Polícia Federal.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falsário que lesava INSS é preso com documento falso

Sem Comentários

06/09/2017

Acusado de lesar o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), um encanador aposentado de 69 anos foi preso em flagrante ao tentar tirar a 2ª via de uma cédula de identidade utilizando uma certidão de nascimento falsa. A prisão ocorreu na manhã de segunda-feira (04), nas dependências do Poupatempo que funciona no Litoral Plaza Shopping, em Praia Grande. Desconfiados da autenticidade da certidão de nascimento apresentada pelo acusado, funcionários do Poupatempo avisaram à Polícia Civil. Além de descobrirem a fraude, os três investigadores do 1º DP de Praia Grande, apuraram que o aposentado aplica golpes contra o INSS há cerca de um ano. O idoso se apresentou como “Sabino Catunda”, nome que consta na certidão de nascimento supostamente emitida pelo Cartório do Registro Civil de Carpina, município de Pernambuco. Porém, em contato com o cartório, os policiais apuraram que a certidão é falsa. Apesar de desmascarado, o homem continuou a sustentar a farsa, garantindo ser “Sabino Catunda”. O aposentado só admitiu a falsificação após os investigadores descobrirem o número de telefone da ex-mulher do acusado e telefonarem para ela. “A mulher revelou o nome verdadeiro do indiciado, até então, desconhecido por nós. A partir daí, ele confessou que, durante viagem a Pernambuco, um amigo lhe apresentou uma estelionatária que confecciona documentos falsos”, conta um dos investigadores. Após encomendar uma certidão de nascimento falsa e recebê-la da estelionatária, em julho do ano passado, o idoso utilizou o documento para requerer uma cédula de identidade à Secretaria da Segurança Pública de Alagoas. “De posse do RG, ele também providenciou uma Carteira de Trabalho. Depois, passou a receber regularmente junto ao INSS o Benefício de Prestação Continuada à Pessoa Idosa, como se fosse Sabino Catunda”, complementa o investigador. Antes que o sujeito fosse autuado em flagrante por uso de documento falso, os investigadores foram até a casa dele. O objetivo era buscar medicamentos de uso contínuo que o acusado afirmou utilizar. No entanto, além dos remédios, os policiais acharam no imóvel o RG verdadeiro dele, a Carteira de Trabalho falsa e um cartão bancário em nome de Sabino Catunda. Com a Carteira de Trabalho e o cartão bancário, o idoso recebia o benefício oriundo da fraude.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: A Tribuna

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher é presa suspeita de utilizar documento falso

Sem Comentários

31/08/2016

Suspeita de utilizar documento falso, policiais civis da Delegacia Regional de Propriá, em Sergipe, prenderam uma mulher de 65 anos nesta quarta-feira (31). A polícia foi deslocada até a sede da Receita Federal em Propriá para averiguar o caso. Após a apuração, foi possível identificar irregularidades com a documentação que estava em posse da mulher. Conforme o delegado responsável pela ação, foi constatado que a mulher apresentou uma Certidão de Nascimento emitida pelo cartório de uma cidade em Pernambuco. Porém, ao realizar a checagem no cartório, foi descoberto que aquela certidão não foi emitida na cidade que ela relatou à polícia, havendo ainda indícios de falsificação da assinatura da oficial responsável. A suspeita argumentou que tinha como objetivo usar os documentos para solicitar aposentadoria.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Funcionário de cartório recebia R$ 10 mil por documento falsificado

Sem Comentários

26/07/2016

Vários documentos foram apreendidos na manhã desta terça-feira (26), pela Operação Falsário, em uma casa de Campo Grande (MS). O grupo criminoso falsificava certidões de nascimento a partir de um funcionário do cartório de Areado, distrito de São Gabriel do Oeste. As investigações tiveram início em 2014, em Ponta Porã. Na época, um homem procurou a Delegacia de Polícia Federal para tirar um passaporte e disse que era nascido em Pequim, na China, mas tinha nacionalidade Palestina. Ele levou até a delegacia um certidão de nascimento que parecia ser legítima, mas os dados não constavam nos registros do cartório e ele acabou detido em flagrante por uso de documento falso. Ele foi solto tempos depois e esclareceu a situação para a polícia, que deu início às investigações. O responsável pela fraude de certidões de nascimento é um funcionário do cartório de Areado. Ele teria falsificado documentos para a mãe, o pai e o irmão, mas há possibilidade de existirem outros beneficiados pelo esquema criminoso. Cada documento era emitido após o pagamento de R$ 10 mil e depósitos bancários indicam que outras pessoas também pagaram pelos documentos falsos. Os alvos da operação são brasileiros que intermediavam as negociações e o funcionário do cartório. Entre os investigados está um morador da Vila Bandeirantes, em Campo Grande. A casa dele foi vistoriada nesta terça-feira e os policiais federais deixaram o local com vários documentos apreendidos. As pessoas que obtinham a certidão de nascimento falsificada conseguiam tirar outros documentos, como RG e CPF. As investigações continuam e os envolvidos devem responder pelos crimes de corrupção ativa e passiva, associação criminosa e uso de documento falso. Há ainda a suspeita de que os documentos falsos eram usados para introduzir refugiados no país.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Midia Max

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Grupo é preso por falsificar RG para fazer cartões no INSS na Bahia

Sem Comentários

12/07/2016

No extremo sul da Bahia, em Canavieiras, foram presas em flagrante na terça-feira (12) oito pessoas suspeitas de participar de uma fraude contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Os presos têm entre 55 e 64 anos, eram analfabetos e usados como “laranjas” do esquema. Segundo a Polícia Civil da cidade, três pessoas que têm envolvimento direto com a fraude estão foragidas. A investigação do caso começou há seis meses, quando a polícia recebeu uma denúncia anônima. A fraude já era realizada há três anos e a estimativa da polícia é que o prejuízo aos cofres do INSS foi de aproximadamente R$ 500 mil. De acordo com a delegada que investiga o caso, todos os envolvidos no caso são de Canavieiras. Um deles, considerado o chefe da ação, está entre os foragidos. Ele fazia certidões de nascimento falsas para os “laranjas”, que são da zona rural da cidade, e os levava para fazer novas carteiras de identidade. A fraude funcionava com a emissão de três cartões do INSS, por pessoa, para receber três aposentadorias diferentes. O chefe da fraude ficava com a maior parte do dinheiro e dava uma pequena quantia aos “laranjas”. A polícia já desconfiava de alguma ação irregular por parte dos três que estão foragidos por conta do estilo de vida que cada um levava sem ao menos trabalhar. “A gente já estava desconfiado porque eles ostentam um padrão de vida estranho, de luxo, e ninguém trabalhava”, disse a delegada.

Dupla é presa com 29 certidões de nascimento falsas

Sem Comentários

29/01/2016

Dois homens foram presos na manhã da quinta-feira (28) em Cristais Paulista com dois RGs e 29 certidões de nascimento falsificadas. O caso aconteceu por volta das 9 horas, quando uma equipe da Polícia Militar, abordou um Fiat Uno com placas de Claraval (MG). O motorista do veículo disse aos policiais que estava sem documentos porque saiu às pressas para levar o amigo ao médico. Uma consulta na base de dados da polícia revelou que os dois ocupantes do carro possuíam passagens criminais. Ao perceberem que seriam revistados, o passageiro escondeu um RG na cueca com o nome diferente do que havia apresentado. Com o motorista também foi encontrado um outro RG em nome de outra pessoa. Dentro do veículo, os policiais ainda encontraram 29 certidões de nascimento de outro estado. Questionados sobre a documentação, os dois confessaram ter comprado na Praça da Sé, em São Paulo, pelo valor de R$ 50 cada uma, e que usariam para emitir CPFs para fazerem compras em estabelecimentos comerciais. Os criminosos foram levados à delegacia e foram autuados pelo crime de falsificação de documento público e uso de documento falso. O veículo foi liberado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: GCN

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia do Rio identifica quadrilha que transformava sírios em brasileiros

Sem Comentários

14/12/2015

Nesta segunda-feira (14), duas pessoas foram presas e outras duas respondem em liberdade por falsidade ideológica e associação criminosa. Uma quadrilha transformou dezenas de imigrantes sírios em cidadãos brasileiros – com certidão de nascimento, identidade, título de eleitor e passaporte. Após oito meses de investigação, a polícia identificou 72 sírios envolvidos na fraude. Durante as investigações, os policiais chegaram a um endereço na Zona Norte do Rio, onde vivia  um homem . Ele é sírio e tem visto permanente para morar no Brasil. Aos 71 anos, ele não chamava atenção, mas os investigadores descobriram que ele  é personagem importante em um golpe audacioso: fazer outros sírios se tornarem brasileiros de papel passado e com documentos acima de qualquer suspeita. A investigação mostrou que a fraude acontecia nos livros de registros de nascimento, nas certidões de nascimento. Uma perícia revelou que foi um trabalho grosseiro. Os livros têm folhas soltas, rasuradas, adulteradas e até coladas. Mesmo folhas que já tinham sido canceladas no passado foram usadas para criar uma certidão com as informações dos sírios. Os documentos registram que eles nasceram no Rio de Janeiro entre as décadas de 1960 e 1970. Mas os investigadores afirmam que as fraudes aconteceram entre 2012 e 2014. Eles dizem que  o funcionário do cartório, arrancava as folhas dos livros e levava para outro homem que é um ex-funcionário, que segundo a polícia foi demitido do cartório depois de outra investigação de fraude. Ele fazia o registro dos sírios como brasileiros em casa. Depois o ex-funcionário recolocava as folhas no lugar. “Eles arrancavam as folhas dos livros cartorários, são mais de 4 mil livros cartorários, arrancavam aquelas folhas originais, e o funcionário enxertava a nova folha numa certidão de nascimento naquele livro cartorário. Ou seja, deixava de existir um brasileiro nato, ou naturalizado, pra dar origem a um sírio supostamente brasileiro”, disse o delegado da Delegacia de Defraudações. As suspeitas só começaram a aparecer quando um funcionário do Detran desconfiou das certidões de nascimento que tinham informações muito parecidas. Ele avisou à delegacia que investiga fraudes e os policiais descobriram que os sírios não queriam se passar por brasileiros apenas no Brasil. Pelo menos 20 deles tiraram o passaporte brasileiro. O que ninguém sabe até agora é onde esses sírios estão hoje. Os investigadores descobriram nas redes sociais que muitos viajam pelo mundo todo: Paris, Nova Iorque e Londres são alguns desses lugares. O Ministério das Relações Exteriores declarou que não fala sobre questões ligadas a estrangeiros no Brasil. O Ministério da Justiça vai pedir informações a autoridades do Rio. O Detran do Rio informou que, por lei, só pode exigir certidão de nascimento ou de casamento pra emitir a carteira de identidade. A Receita Federal declarou que está implantando um processo integrado pra evitar informações fraudulentas na inscrição do CPF. A Corregedoria Geral da Justiça fez uma intervenção no cartório em 2010 por suspeita de irregularidades – e afirma que as fraudes são anteriores a esse período. Mas a polícia diz que foram depois. O serviço de registro de nascimentos no cartório foi extinto. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio declarou que, pra obter o título, o eleitor precisa declarar que as informações são verdadeiras, sob pena de crime eleitoral. A Polícia Federal afirmou que tem um inquérito sobre o caso, mas que não pode comentar porque está em segredo de justiça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior