Padronização e tecnologia tornam carteira estudantil livre de fraudes e garantem a meia entrada em todo Brasil

Sem Comentários

28/05/2018

Está cada vez mais difícil pegar menos em shows e em eventos culturais, tudo isso porque a prática de falsificação de carteirinhas, para pagar meia entrada nos eventos, faz com que os preços fiquem mais salgados. Mas agora isso mudou e é lei. A chamada carteirinha estudantil apresentada em shows e eventos culturais só pode ser aceita se estiver dentro de padrões regulamentados por legislação específica. E é crime emitir ou portar carteirinha irregular. Para serem válidas em todo o território nacional, a agora Carteira de Identificação Estudantil – CIE possuirá dispositivos de segurança e aspectos que garantem a legitimidade. Fundo com linhas antiescaner, logo em cromia, campo delimitado para fotografia e microletra positiva e negativa são algumas características que as tornam mais seguras. Será aceita a carteirinha que, além dos aspectos citados acima, também possuir QRCODE, certificado digital ICP-Brasil e Código Único de Uso. A padronização da CIE está prevista pela Lei Federal 12.933/2013 e decreto 8.537/2015 e vale tanto para a identificação de estudantes quanto para professores. A carteirinha também será checada via internet junto a um banco de dados nacional, contendo foto e dados da mesma via QR CODE. Assim, quem portar carteirinha falsa poderá ser desmascarado na entrada do show e ser até preso em flagrante por crime de falsidade ideológica.

UNIJOVE

A UNIJOVE é uma das entidades aptas a emitirem a nova carteirinha estudantil, no Tocantins, e a única autorizada em Araguaína. Além dela, no Estado, somente a União Tocantinense dos Estudantes – UTE também está habilitada a emitir a identificação. Segundo o secretário da UNIJOVE de Araguaína, “a entidade é uma união de jovens e estudantes que se organizou como uma entidade estudantil responsável, entre outras coisas, por emitir carteirinhas dentro da lei.  Ela também é assume a promoção de eventos e ações de interesse dos jovens e estudantes”.

Obrigatoriedade valendo

No Tocantins, o novo padrão já é exigido em estabelecimentos e eventos. Mas, em Araguaína, poucas pessoas já apresentam o modelo novo. Conforme a gerente do Mobi Cine, um material de conscientização foi fixado no cinema para que as pessoas saibam da obrigatoriedade. “Tem gente que precisamos pedir para mostrar, tem aqueles que ainda apresentam a antiga e nós já informamos que não podemos aceitar mais”, conta. Desde o dia cinco de maio deste ano, o Mobi Cine não permite mais a entrada de estudantes que estejam com o modelo antigo de carteirinha.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Surgiu

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.