Estelionatários falsificam documento de policial civil para aplicar golpes dos nudes e do falso depósito

Sem Comentários

19/08/2019

Há pouco mais de um ano, um policial civil de 36 anos, foi obrigado a trocar de lado do balcão na delegacia: de investigador de crimes violentos e com muito dinheiro envolvido em um dos principais departamentos da corporação, tornou-se alvo de estelionatários em vários pontos do Brasil. Criminosos falsificaram sua identidade funcional e passaram a usá-la para dar legitimidade a golpes. Já há confirmação de casos com seu documento em cinco Estados: além do Rio Grande do Sul, há vítimas de Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso e Pernambuco. Segundo o policial, que pediu para ter o nome preservado, tornou-se rotina atender de duas a três ligações por dia em seu celular e do outro lado da linha havia colegas da polícia avisando sobre o documento dele ter sido usado em um golpe. Também o procuram vítimas que, de alguma maneira, conseguiram seu número e ligam para verificar a veracidade da história. Em outros casos, há quem ligue cobrando-o por achar que ele está envolvido nas trapaças. “É horrível. Jamais imaginava que passaria por isso. Sou uma pessoa que preserva muito a imagem. Minhas redes sociais são bloqueadas e evito aparecer em imagens ou dar entrevistar para imprensa. Esse documento falso circulando pode me atrapalhar até em uma investigação” lamenta o policial. Após a quantidade de vezes nas quais viu seu documento circulando em grupos de Whatsapp, ele mesmo fez investigação preliminar contra os criminosos. Fora as ocorrências de outros Estados, descobriu pelo menos 50 casos espalhados pelo Rio Grande do Sul. Ele informa que perdeu as contas, mas tem certeza ter sido procurado por colegas de Porto Alegre, Caxias do Sul, Viamão, Alvorada, Herval e Torres.

Como não cair nos golpes:

  • Evite iniciar conversas por meio de aplicativos de mensagens com perfis desconhecidos.
  • Não troque fotografias que possam ter conotação íntima, por meio de aplicativos, como WhatsApp ou Messenger.
  • Evite conversas por meio de aplicativos com prefixo telefônico desconhecido.
  • Não faça depósitos, transferências ou pagamentos para desconhecidos.
  • Se for vítima de algum golpe ou de tentativa de abordagem desse tipo, procure a polícia e registre ocorrência.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: GZH

Fique ligado. Dicas do BrSafe para evitar essa modalidade de fraude:

Falso policial rodoviário federal é preso suspeito de estelionato no ES

Sem Comentários

15/12/2016

Um homem que se passava por policial rodoviário federal, funcionário do Detran e técnico de enfermagem foi preso na tarde desta quarta-feira (14). De acordo com a PRF, responsável pela ação, ele foi detido durante uma abordagem de rotina na BR-262, em Cariacica. Os agentes mandaram que o homem parasse o carro porque desconfiaram do insulfilme muito escuro nos vidros. Ele demorou a entregar a CNH porque na carteira haviam muitos papéis. Os policiais desconfiaram e pediram para ver todos os documentos, encontrando papéis falsos. O suspeito foi levado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Cariacica. No local, ele contou ao delegado que era funcionário do Detran do Rio de Janeiro e que, como tinha acesso à base de dados, começou a clonar cartões de crédito usando as informações de motoristas. Segundo ele, o uso dos cartões não era próprio, ele apenas repassava para outros funcionários do Detran. Esse golpe com os cartões de crédito ocorreu entre os anos de 2008 e 2014. Mas a inspetora responsável, da PRF, explicou que ele tinha as senhas dos cartões e que realizava saques. O suspeito ainda contou que depois que começou a morar no Espírito Santo, parou de clonar cartões e passou a conseguir renda a partir de aplicações na bolsa de valores. Ele falou que os outros documentos falsos encontrados pela PRF não eram usados. “Os documentos eram de desfile, para quando eu me encontrasse com uma mulher ou algo assim”, limitou-se em dizer. Além dos documentos já citados, o suspeito tinha um porte de arma falso. Ele disse que não tinha um revólver de verdade, mas um simulacro, e que só utilizava em viagens. A inspetora responsável, explicou que desde que foi detido, o homem já contou diversas versões. “Tem horas que ele fala que é servidor do Detran, que trabalha com isso, tem horas que ele fala que é técnico de enfermagem. Então cada hora que a gente conversa, é uma história diferente.

Estelionatário

Um levantamento rápido feito pela polícia apontou que o homem já respondia por estelionato, tendo feito 70 vítimas na cidade de São Mateus, no Norte do Espírito Santo. Ele será novamente indiciado por estelionato e levado para um presídio da região. A polícia ainda explicou que as informações levantadas ainda são preliminares e que o caso será devidamente investigado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Presos falsos policiais que extorquiam pessoas

Sem Comentários

24/06/2013

Dois homens que se passavam por policiais civis e extorquiam pessoas na região central de Curitiba foram presos por policiais do 1.º Distrito Policial, no momento em que estavam prestes a receber R$ 2,7 mil de uma das vítimas. “Quando se apresentavam, eles mostravam rapidamente uma carteira com um brasão dourado, parecendo ser de um delegado. O outro tinha uma carteira de investigador falsa, com o emblema da Polícia Civil”, contou o delegado. O delegado explicou que no 1.º DP há três Boletins de Ocorrências (BOs) com casos de extorsão praticados pelos falsos policiais. A dupla foi autuada por extorsão e falsidade ideológica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Paraná Online

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeito de aplicar golpes, corretor é preso com carteira falsa da polícia

Sem Comentários

06/05/2013

Um corretor de imóveis de 31 anos foi detido no Recife suspeito de usar documentos falsos para cometer golpes. Segundo as investigações, ele teria provocado um prejuízo de pelo menos R$ 50 mil às vítimas ao vender imóveis inexistentes. No momento da prisão, na última sexta-feira (3), o suspeito estava com uma carteira falsificada da União dos Escrivães de Polícia de Pernambuco e um protótipo de uma pistola ponto 40. “Ele se passava por policial civil. Na abordagem, apreendemos a cópia da carteira e uma pistola ponto 40, que era de ar comprimido. Além de vender os imóveis falsos, também negociou um carro que era de propriedade da cunhada dele. Na delegacia, temos cinco inquéritos contra ele. Esse é o prejuízo inicial estimado, mas creio que pode ser bem maior o valor”, argumentou o delegado. Ele ressaltou que o corretor de imóveis foi indiciado, inicialmente, por uso de documento falso, mas também deverá responder pelos crimes de estelionato e falsificação de documentos. Já em Caruaru, no Agreste pernambucano, a polícia deteve uma vendedora de 41 anos suspeita de contrair empréstimos, também usando documentos falsos. Ela foi pega em um correspondente bancário da cidade com documentos em nome de outra pessoa. Autuada por estelionato, ela foi conduzida à Colônia Penal Feminina, na Zona Oeste do Recife.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Guarda Civil prende suspeito de estelionato com documentos falsos na Granja Viana

Sem Comentários

01/05/2013

Por volta das 17:15hs dessa terça-feira(30), a Guarda Civil deteve um casal após receber a informação de que indivíduos suspeitos de estelionato estariam em um veículo na marginal da rodovia Raposo Tavares, nas imediações de um Shopping. Os guardas foram para o local, onde se depararam com o veículo em questão. A mulher estava ao volante, e o homem no banco do passageiro. Ao fazer a abordagem, o casal negou o fato. Porém, na revista ao veículo foram encontrados vários documentos de identidade falsos, e alguns “espelhos” de documentos (RG´s, carteira de delegado, escrevente ambiental, contabilista e delegado ambiental), assim como dois cartões de crédito. Segundo os guardas, o indivíduo já tinha sido apontado por lojistas do shopping por tentar fazer compras no local com documentos suspeitos.  Os guardas informaram ainda que o homem teria inclusive comprado um pacote de viagens para Fortaleza, utilizando essa documentação. O casal foi detido e encaminhado ao 2º DP da Granja Viana, onde o homem acabou confessando que havia falsificado um dos documentos de identidade, o qual havia encontrado na rua (junto com os dois cartões de crédito em nome da mesma pessoa) e colocado sua foto. Depois confirmou ter também falsificado uma carteira de contabilista, mas disse que as carteiras da ANAPA apreendidas eram de fato suas, já que seria o “fundador” da agência. Segundo a polícia, o homem de 43 anos, morador do Campo Limpo já tem passagens por vários artigos relacionados ao fato (art.297 – falsificação de documentos públicos, art. 298 – falsificação de documento particular e art. 304 – uso de documento falso). A mulher, de 34 anos e moradora de Cotia, também tem passagem (art. 171 – estelionato e art. 180 – receptação).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Portal Viva

Saiba como evitar fraudes em documentos de identificação. Clique e conheça o BrSafe.

Falso policial civil é preso em Copacabana

Sem Comentários

26/04/2013

Um falso policial foi perseguido e preso em flagrante em Botafogo, na Zona Sul do Rio, na madrugada desta sexta-feira. Os policiais do 19º BPM (Copacabana) apreenderam uma carteira e um distintivo da Polícia Civil, uma pistola municiada e com a numeração raspada, algemas, coldre e mais de 100 DVDs de filmes pornôs, supostamente piratas. A polícia vai investigar a denúncia de que o falso agente vinha ameaçando, agredindo e roubando garotas de programa na orla de Copacabana, onde teve início a abordagem da PM. O falso policial foi denunciado por garotas de programa à PMs do 19º BPM. De acordo com as características descritas, os policias localizaram o suspeito na altura da Praça do Lido. Ao ser abordado, ele entrou em um veículo. Na fuga, ele quase atropelou um dos PMs e passou por uma blitz da Lei Seca sem ser parado, segundo um soldado. Ele foi perseguido por mais de três quilômetros e acabou abordado na Rua Real Grandeza, em Botafogo. Durante a revista, os PMs encontraram a carteira e o distintivo da Polícia Civil, além das algemas e da pistola Beretta calibre 7.65 com sete munições e numeração raspada, além dos outros pertences. Na 12ª DP (Copacabana), central de flagrantes da região, os policiais civis confirmaram que a carteira da corporação era falsa. O documento tinha dados numéricos (matrícula, registro) do cadastro de um outro policial civil. O carro apreendido está em situação regular, mas cadastrado em nome de uma mulher. Segundo a delegada, o falso policial foi autuado por falsificação de documento público e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, com numeração raspada. Um procedimento administrativo foi aberto para investigar a origem da falsificação do documento.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Dia

Saiba como evitar fraudes em documentos de identificação. Clique e conheça o BrSafe.

Supostos agentes penitenciários são presos por uso de documento falso

Sem Comentários

05/03/2013

Durante patrulhamento realizado próximo à cidade de Paraíso do Tocantins, as equipes do 8º Batalhão e do COE – Comando de Operações Especiais prenderam, por uso de documento falso, os agentes prisionais da CPP – Casa de Prisão de Paraíso de Paraíso do Tocantins, A.F.do Nascimento, de 29 anos e J.R.de Sousa (33). Com os dois foram encontrados uma camisa da Policia Civil; uma carteira funcional da Policia Civil do Tocantins falsa em nome de A.F.do Nascimento; uma pasta de capa preta contendo várias anotações de caixas eletrônicos e agências bancárias de todo o Estado do Tocantins; um mapa do Estado do Tocantins com várias cidades grifadas com números de hotéis e telefones de pessoas; um catálogo contendo a distância de Palmas para todas as cidades do interior e horário de percurso e os nomes de todos os vigilantes das agências bancárias do Tocantins e vários outros objetos. O fato aconteceu após um veículo Honda/Civic ser visto em alta velocidade em direção a Paraíso do Tocantins e abordado pela barreira do 8º Batalhão, devido às  características e placa do veículo serem semelhantes ao que foi visto na cidade de Divinópolis com vários indivíduos portando armamentos longos. Os ocupantes do veículo ainda perguntaram ao irmão de um policial militar onde ficava o Pelotão da Policia Militar daquela cidade. Após revista veicular e documental os ocupantes se identificaram como agentes penitenciários, sendo que A.F.do Nascimento  apresentou uma cédula de identificação funcional de agente penitenciário falsificada por ele mesmo.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: PM TO

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior