Quadrilha que usava documentos falsos para fazer empréstimos é presa

Sem Comentários

01/02/2018

Quatro suspeitos foram presos após realizarem diversos empréstimos e até crediários, em nome de aposentados e pensionistas do INSS em Campo Grande. Usando documentos falsos, a quadrilha causou um prejuízo de mais de R$ 50 mil. Os suspeitos foram presos por equipes da Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado) na terça-feira (30). D.C.S.S., de 22 anos, C.M.S., de 32 anos, J.E.S. e J.P.S., de 21 anos, foram indiciados por associação criminosa e estelionato. De acordo com a polícia, usando documentos falsos no nome de aposentados e pensionistas o grupo abria contas bancárias e pedia empréstimos se passando pelas vítimas. Além disso, os suspeitos compravam a crédito em lojas da Capital e fugiram sem pagar as parcelas. Em buscas na residência usada pelo grupo foram encontrados várias cédulas de identidade adulteradas, equipamentos usados para adulterar e objetos adquiridos nos golpes de estelionato. “Parte das identidades apreendidas tinha o espelho verdadeiro. Eles utilizavam uma máquina para apagar as dados verdadeiros e inserir outros usando um notebook e uma impressora”, explicou o delegado responsável pelo caso. A quadrilha agia desde julho e causou um prejuízo de mais de R$ 50 mil. “De uma única vítima, em dois ou três dias, eles tiraram R$ 25 mil”, relatou. Agora, os investigadores da Deco tentam identificar novas vítimas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Campo Grande News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Presidiário foragido do Pará é preso com documentos falsos e 133 chaves para arrombar casas, no AM

Sem Comentários

10/01/2018

Chaves michas usadas para abrir cadeados, portas e portões foram encontradas com o foragido.

Um presidiário foragido do Pará há quatro anos foi preso, na noite dessa terça-feira (09), em Manaus. A.C.S., de 30 anos, é suspeito de realizar série de furtos, roubos, traficar drogas e falsificar documentos. Mais de 130 chaves micha foram apreendidas com ele. A polícia diz que elas seriam usadas para arrombar imóveis. O homem era considerado fugitivo desde 2014, onde cumpria pena por tráfico de drogas e associação para o tráfico, além de responder por sete processos criminais na justiça paraense. O foragido foi preso pela equipe do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), por volta das 20h, na Zona Leste. Segundo o delegado responsável, A.C.S. é suspeito de furtar na região do bairro Flores. “Ele apresentou uma identidade, que aparentemente era original. Policiais checaram o documento e encontraram inconsistências nas informações. Foi realizada busca na residência e encontramos uma Carteira de Habilitação com foto dele, mas com nome de outra pessoa. Ele estava usando documentos falsificados”, explicou. Com o foragido foram apreendidas 133 chaves michas usadas abrir fechaduras, uma balança de precisão, Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e Carteira de Identidade falsificadas. Um caderno com anotações de tráfico de drogas foi achado pela polícia, que identificou que o presidiário teria movimentado grande volume de dinheiro na compra e venda de entorpecentes. Em depoimento à polícia, ele confirmou envolvimento com o tráfico e costumava enviar drogas para Santarém (PA). Um documento mostra o envio de 2 milhões de pesos colombianos para compra de drogas. “Junto com a associação criminosa que ele fazia parte, eles realizavam furtos em diversos locais da capital. O sujeito já tem condenação no Pará por tráfico e associação. Aqui no Amazonas ele já foi condenado por roubo e responde a diversos furtos. Tem um homicídio que é atribuído a ele. Ele teria matado uma pessoa que furtou uma loja que ele possuía”, afirmou o delegado. Outros dois suspeitos de integrar a quadrilha já estavam presos. A.C.S. foi autuado por falsidade ideológica e uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Motorista de 35 anos é preso pela segunda vez em MS por uso de CNH falsificada

Sem Comentários

03/01/2018

Na madrugada desta quarta-feira (03), ao ser flagrado na BR-262, em Água Clara (MS), um motorista de 35 anos foi preso por uso de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa. Essa é a segunda vez que o homem é preso pelo mesmo motivo. A outra vez foi em Três Lagoas, também na região leste de Mato Grosso do Sul. Durante a abordagem, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista de um caminhão com placas de Bandeirantes (MS) apresentou uma CNH com indícios de falsificação. A equipe pediu outro documento de identificação e o suspeito entregou o RG, também com sinais de adulteração. Ao checarem o sistema, os policiais constataram que os dados dos documentos tratavam de outra pessoa. Na CNH e RG as fotos foram trocadas pelo do condutor. Ao ser questionado, o motorista disse à PRF que é habilitado na categoria B – para veículos de passeio -, mas que a carteira estava vencida há mais de um mês. O suspeito contou ainda que comprou a CNH falsificada em Campo Grande por R$ 1 mil porque tinha problemas de visão e pouco estudo. Segundo ele, o nome falso seria para dificultar a descoberta da habilitação falsa, já que o nome no documento é de uma pessoa regularmente habilitada. No sistema, foi constatado também que o suspeito já tinha sido preso em junho de 2017 pela mesma infração. O homem encaminhado para a Polícia Federal de Três Lagoas, onde foi preso na primeira vez.,

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Notícia relacionada:

PRF prende, pela 2ª vez, homem por uso de documento falso.

Homem é detido em Barra suspeito de usar documento falso para aplicar golpes

Sem Comentários

24/11/2017

Nesta quinta-feira (23), em Barra do Garças (MT), um homem de 47 anos foi detido, suspeito de utilizar documentos falsos para a abertura de contas correntes em uma agência bancária e aplicar golpes por meio de créditos financeiros disponibilizados pelo banco. Conforme a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), o sujeito foi flagrado com três cédulas de identidade falsificadas em Goiânia (GO) com três nomes diferentes. De posse dos documentos, ele se dirigia ao banco e abria contas bancárias em nomes dessas supostas pessoas. Além da abertura de contas para ter acesso aos créditos disponíveis, o suspeito ainda conseguiu a emissão de outros documentos, como CPF e título de eleitor no nome das pessoas, estando, inclusive, apto a votar em Barra do Garças e Aragarças (GO). Segundo o delegado titular da Derf, o homem vinha sendo monitorado já há alguns dias e, nesta quinta, ao tentar abrir uma conta na agência do Centro, foi flagrado e preso. “Com a prisão foi possível apreender os documentos falsificados e impedir que ele continuasse a praticar os crimes”, disse o delegado, informando que o prejuízo financeiro causado ao banco está sendo levantado pela própria instituição. A Derf já comunicou o fato à Justiça Eleitoral e Receita Federal para o cancelamento dos documentos encontrados em posse do sujeito.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: RDNews

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Presa estelionatária no Ceará suspeita de fazer saques do PIS com 100 documentos falsos

Sem Comentários

23/10/2017

Foi presa na última sexta-feira (23) em Maranguape, na Grande Fortaleza, uma mulher de 27 anos suspeita de aplicar golpes em todo o Nordeste. Segundo o titular da delegacia de Defraudações e Falsificações do Ceará, a mulher faz parte de uma quadrilha que aplica golpes em vários estado do Nordeste. Com ela, foram encontradas 100 de carteiras de identidades falsas. Os documentos seriam usados para fraudes em saques do Programa de Integração Social (PIS) e FGTS. “Ela já aplicou golpes em vários estados. Além de Fortaleza, ela, junto com outras pessoas da quadrilha, aplicou golpes em Natal, Teresina e São Luís”. O delegado conta que o marido dela foi preso há 20 dias por praticar os mesmos golpes, não em Fortaleza, mas em Natal. “Geralmente o golpe consistia da seguinte forma. Ela pegava o nome das pessoas e retirava dinheiro do PIS, além de realizar várias compras no comércio. Ela nos contou em depoimento que há poucos dias, estava em São Luís e fez várias compras. Uma parte de todo dinheiro roubado dos comércios e do PIS era repassada para o chefe da quadrilha”, explica o titular. Segundo a polícia, outras cinco pessoas estão foragidas. Além das identidades, foram encontrados cartões de lojas e 24 comprovantes de saques do PIS no valor total de R$ 937,00. A mulher está detida na sede da Delegacia de Defraudações e Falsificações do Ceará.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Jovem com documento clonado é detido em Apucarana

Sem Comentários

18/09/2017

Nesta segunda-feira (18), um jovem foi detido tentando se passar por outra pessoa, em Apucarana. Segundo apurado junto a Guarda Municipal (GM), o suspeito praticou um furto em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, usando um RG falso em nome de outra pessoa. O registro na verdade é clonado e seria de um morador de Minas Gerais, e que não tem relação com o crime. Ainda conforme a GM, a trapaça só foi descoberta após o jovem se hospedar no Centro Pop Resgate Social. Ele teria se alojado na unidade em outra oportunidade com outro nome. Após constatarem no sistema que ele já havia passado pelo centro Pop e com outros documentos, os funcionários acionaram a GM. Também foi verificado que o rapaz está em regime semiaberto pelo crime de furto. Quando foi preso, ele apresentou a documentação clonada e agora o processo está com o nome que consta na mesma. Diante dos fatos, o rapaz foi encaminhado à 17ª Subdivisão Policial (SDP) para dar maiores esclarecimentos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: TNOnline

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

 

Quadrilha falsificava documentos utilizando cédulas verdadeiras

Sem Comentários

07/06/2017

Na última terça-feira (06), três pessoas foram presas em Teresina acusadas de aplicarem golpes em financeiras. A quadrilha utilizava documentos falsos para realizarem empréstimos nestes estabelecimentos, o detalhe é que a falsificação era realizada em cédulas de identidades verdadeiras. Segundo a Polícia Civil, os acusados realizaram um empréstimo no valor de R$ 12 mil e dias depois tentaram realizar outro saque no valor de R$ 20 mil, quando passaram a ser monitorados pela polícia. Foram presas duas mulheres e um homem. A Polícia Civil suspeita que as cédulas originais tenham sido obtidas no Instituto de Identificação e investiga se elas foram furtadas ou algum servidor do órgão contribuiu com os crimes. Conforme o diretor do Instituto de Identificação, há um controle das cédulas que saem do órgão e se tiver havido um vazamento os responsáveis serão identificados. “Até agora não recebi essas cédulas para que eu possa comprovar que realmente saíram desse instituto. Todas as cédulas que saem do instituto vão para postos de identificação no interior e há um controle de números de série, então se houve um vazamento, com certeza nós saberemos para quem foram destinadas essas cédulas”, afirmou. Ainda de acordo com o diretor, nos próximos dias um novo sistema para a coleta de impressões digitais será implantado no Instituto de Identificação, fato que irá dificultar esse tipo de crime.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Meio Norte

O BrSafe é a ferramenta ideal para evitar esse tipo de fraude. Clique e conheça.

Anterior Próximo