Policial sofre dois golpes em 10 dias e perde quase R$ 10 mil em SP

Sem Comentários

07/08/2019

Segundo as autoridades, um policial civil de 48 anos e morador Santos, no litoral de São Paulo, foi enganado duas vezes ao tentar comprar carros em um aplicativo de vendas, tendo um prejuízo de quase R$ 10 mil. O primeiro golpe aconteceu em 7 de julho, quando o policial entrou em contato com um homem que anunciava dois carros na cidade de Sales de Oliveira, no interior de São Paulo. Após uma negociação, a vítima depositou R$ 2 mil como garantia por um dos veículos, pedindo que um conhecido fosse até o município para conferir e escolher um dos carros. Um dia depois da transferência, o policial descobriu que tanto o local informado pelo comerciante quanto os veículos não existiam, e que no endereço indicado existia uma oficina mecânica. A vítima chegou a assinar e enviar um contrato para a suposta empresa, mas não obteve resposta.

Cerca de 10 dias depois, no dia 18 de julho, o policial voltou a se interessar por um outro carro, da mesma marca, que estava sendo oferecido por R$ 8 mil no mesmo site. Após entrar em contato com um homem que se identificou como Ricardo, a vítima negociou o veículo pelo valor de R$ 7,5 mil. Ainda segundo as autoridades, Ricardo informou que estava vendendo o veículo da esposa, moradora de Praia Grande. O policial se deslocou até o município, onde se encontrou com a mulher e confirmou que compraria o veículo, sem que nenhum dos dois mencionassem Ricardo, transferindo R$ 7.400 para uma conta fornecida pelo suposto marido.

À Polícia Civil, a vendedora afirmou que, quando foi conferir o depósito do policial, percebeu que a transferência não tinha sido realizada e que ambos tinham caído em um golpe. Ela conta, também, que Ricardo havia demonstrando interesse pelo veículo, e que um amigo entraria em contato para comprar o carro. De acordo com informações da polícia, o policial sofreu um prejuízo de aproximadamente R$ 9.500. Os casos foram apresentado à Polícia Civil em Bertioga, onde dois boletins de ocorrência pelos crimes de estelionato foram registrados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatários aplicam golpe do cartão bancário e Polícia Civil de Assis faz alerta à população

Sem Comentários

07/08/2019

A Polícia Civil de Assis está investigando um golpe de estelionato que tem feito vítimas na cidade. Segundo o delegado, as vítimas recebem uma ligação informando que o cartão da sua conta bancária foi possivelmente clonado ou alegando que é para confirmar uma compra de alto valor. Na ocasião, o golpista informa que alguns dados precisam ser verificados. “Geralmente o golpista se identifica como funcionário da instituição financeira do cliente. Ele diz que o cartão possivelmente foi clonado ou utilizado em algumas compras, pedindo para que a vítima confirme seus dados. O golpista também pede que a pessoa ligue na Central do Banco, geralmente a linha 0800 ou para a própria agência do correntista, mas essa ligação de alguma forma é desviada para outro golpista, que consegue colher as informações da vítima”, afirma. A Polícia Civil está investigando como os estelionatários conseguem desviar a ligação antes mesmo que ela caia na central do banco. Outro ponto do golpe ressaltado pelo delegado é que os estelionatários informam à vítima que um funcionário do banco passará na sua residência para recolher o suposto cartão clonado, permitindo que os golpistas façam compras, saques e outras movimentações bancárias. “Nosso alerta à população é que nenhuma instituição bancária manda funcionários recolherem os cartões de seus clientes, nem solicita códigos de segurança, senhas ou números dos cartões. O cliente só deve entregar seu cartão, caso necessário, para os funcionários devidamente identificados da agência, mediante recibo. Além disso, as senhas são individuais e intransferíveis, então nunca deve ser passada para ninguém”, reforça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Assis City

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher cai em golpe e tem R$ 37,5 mil transferidos da conta dela em Piracicaba

Sem Comentários

07/08/2019

Na terça-feira (6), uma mulher de 68 anos procurou a Polícia Civil de Piracicaba (SP) para registrar que foi vítima de um golpe em que criminosos se passaram por funcionários de banco. Foram feitas oito transações da conta dela que, somadas, chegam a R$ 37,5 mil. Conforme o boletim de ocorrência, a idosa afirma que uma pessoa que se identificou como funcionário da central de segurança do banco ligou e disse que o cartão dela havia sido clonado e que foi feita uma compra de R$ 5 mil do Rio de Janeiro (SP). Em seguida, o suspeito pediu a senha do cartão e orientou que ela o entregasse, junto a uma carta de próprio punho solicitando o cancelamento, para um motoboy que passaria na casa dela. Depois de fazer a carta e entregar o cartão, a vítima contou a situação para um primo, que desconfiou e foi verificar o extrato da conta dela. Juntos, eles perceberam as oito transações e a idosa ligou para o banco cancelando o cartão. O caso foi registrado no plantão da Polícia Civil como estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Vídeo mostra idosa sendo abordada por criminosos que dão golpe do bilhete premiado em Uberlândia

Sem Comentários

07/08/2019

Uma idosa de 80 anos teve prejuízo de R$ 30 mil ao cair em golpe do bilhete premiado em Uberlândia. Os filhos da vítima registraram a ocorrência junto à Polícia Militar na terça-feira (6). A idosa relatou a Polícia Militar (PM) que, por volta das 11h, estava passando pela Avenida Afonso Pena, na região central da cidade, quando foi abordada por um casal. A mulher teria lhe apresentado um papel relatando que havia ganhado um prêmio da Mega-Sena no valor de R$ 1,6 milhões. Segundo a vítima, a autora se passou por uma pessoa humilde e pediu ajuda para receber o prêmio. Então, o homem que a acompanhava fez uma ligação para o banco e fingiu confirmar a veracidade do bilhete. O filho da vítima disse que a mãe e o autor também entraram em uma casa lotérica para confirmar o bilhete premiado, conforme foi registrado pelas câmeras de segurança (veja a notícia na íntegra)

“Minha mãe disse que enquanto ela conversava com a autora, um homem apareceu, aparentemente comovido com a situação, e também se dispôs a ajudar a dona do bilhete”, disse o filho da idosa. Após o fato, a vítima se prontificou a ajudar a criminosa a receber o suposto prêmio. A autora pediu que a vítima comprovasse a índole dela. Para isso, ela relatou que tinha R$ 30 mil guardados. Então, a idosa se deslocou até uma agência bancária, onde realizou dois saques, um no valor de R$ 14 mil, às 12h08, e outro de R$ 16 mil às 12h42. Ela ainda afirmou a PM que saiu do banco e se deslocou até um veículo, onde se encontrou com os autores. A vítima entrou no carro dos criminosos. Após isso, o homem disse que iria comprar algumas sacolas para colocar o dinheiro do prêmio. A autora solicitou que a idosa comprasse algumas garrafas de água. Atendendo ao pedido a vítima saiu do veículo e ao retornar percebeu que os autores fugiram, levando os R$ 30 mil e o celular dela, que ficaram no carro. O filho ainda disse que a mãe estava relutante em contar a verdade e que ficou confusa com o ocorrido. Mas depois decidiu registrar o crime e solicitou as imagens das câmeras de segurança da lotérica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Grupo é preso por aplicar o ‘golpe da falsa recompensa’ no Sul do ES

Sem Comentários

06/08/2019

Nessa segunda-feira (5), dois homens e uma mulher foram presos em flagrante, suspeitos de aplicarem golpes em pessoas idosas e deficientes físicos em saídas de casas lotéricas e agências bancárias no litoral Sul do Espírito Santo. A fraude é conhecida como “golpe da falsa recompensa”. O delegado responsável explicou que os homens ficavam dentro da agência bancária e, ao perceberem que uma pessoa idosa ou deficiente fazia um grande saque no caixa eletrônico, passavam a informação para as mulheres. “Elas iniciavam toda a encenação para enganar essas pessoas. Durante este ato que subtraem dinheiro, joias, cartões e documentos das vítimas”, explicou. Este tipo de crime era registrado desde 2017 em várias cidades do Espírito Santo. Durante investigações realizadas na 10ª Delegacia Regional de Anchieta com apoio do serviço reservado da 10º Companhia Independente da Polícia Militar, a polícia identificou três suspeitos. “Quando estávamos prestes a representar pela prisão deles, descobrimos novas vítimas em Vila Velha. Era um casal de idosos, que teve subtraída a quantia de R$1.450, referente ao valor da aposentadoria do mês. Imediatamente, iniciamos as buscas”, explicou o delegado. R.P.S.B.B., de 23 anos; H.C.S.Z., de 33; e M.A.S., 43, foram presos em flagrante.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla é suspeita de aplicar golpes em empresas especializadas em materiais para festas

Sem Comentários

06/08/2019

Foram presos pela Polícia Civil nesta segunda-feira (5), uma mulher de 44 anos e um homem, de 38, suspeitos de aplicar golpes em estabelecimentos que fornecem materiais para festas em Belo Horizonte. Segundo a corporação, os dois usavam documentos falsos para contratar serviços de estabelecimentos de aluguel de materiais para festas (cadeiras, mesas, entre outros utensílios). Em lugares supostamente alugados para eventos, eles recebiam as mercadorias, mas depois retiravam tudo do local e não faziam a devolução. Com a dupla, foram apreendidos dois veículos, documentos e cartões bancários. No momento do cumprimento de prisão temporária, a mulher ainda foi autuada em flagrante por uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Hoje em Dia

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Homem que fingia ser servidor público para aplicar golpes em lojas de Manaus é preso, diz polícia do AM

Sem Comentários

06/08/2019

Em Manaus, um homem de 30 anos foi preso suspeito de se passar por servidor público para aplicar golpes em lojas na capital. Segundo informações repassadas pela Polícia Civil nesta terça-feira (6), ele foi preso em cumprimento de mandado de prisão preventiva por estelionato, falsificação de documento público e uso de documento falso. Conforme o titular do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), as investigações em torno do caso tiveram início no dia 17 de julho deste ano, quando a vítima do crime, de 32 anos, compareceu à unidade e comunicou que uma pessoa estaria usando o nome dela para fazer compras em shoppings de Manaus. Durante as diligências, foi constatado que o suspeito utilizou documentos falsos em nome do servidor público para fazer compras e obter crédito em bancos. “Chegamos até o infrator por meio das redes sociais, onde ele postava fotos, com frequência, exibindo os objetos que comprava de forma ilícita. Ressalto que ele já estava planejando aplicar novos golpes usando o nome de uma outra pessoa. No entanto, conseguimos detê-lo antes. As investigações irão continuar, até identificarmos, também, quem emitiu a documentação irregular para ele”, explicou o titular. A equipe da unidade policial efetuou a prisão no início da tarde de segunda-feira (5). Com o homem, os policiais civis apreenderam uma Carteia Nacional de Habilitação (CNH), além de contracheques e comprovantes de residência – todos em nome da vítima. Ele foi indiciado por estelionato, falsificação de documento público e uso de documento falso.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo