Golpe de Black Friday oferece cartões de crédito premium para roubar seus dados

Sem Comentários

19/11/2018

Um novo golpe de cartão de crédito tem invadido as redes sociais a poucos dias da época mais esperada do ano para muitos lojistas: a Black Friday. Através das redes sociais, uma nova empresa, que se identifica com o nome de PremiumCard, oferece uma oferta de Black Friday “imperdível” para novos clientes: o PremiumCard Black, um cartão de crédito que é emitido sem consulta a órgãos de crédito e tem a conversão de cada dólar gasto no cartão em 5 pontos para os programas de troca por prêmios, entre diversas outras vantagens. E, durante a Black Friday, os clientes receberiam um desconto vitalício de 90% no valor da anuidade, que passaria ao valor de apenas R$ 34,90 por ano.

Ao clicar no link, os usuários eram direcionados a um site com diversas informações sobre o cartão e, ao escolherem completar o cadastro para se tornarem clientes PremiumCard Black, eles eram então encaminhados para um formulário onde eram exigidos dados como endereço físico, endereço de e-mail, número do CPF, entre diversas outras informações pessoais. Então, era gerado um boleto no valor de R$ 34,90 para pagamento em qualquer banco. A operação, que parece de praxe para o pedido de qualquer cartão de crédito, não passava de um golpe, e os usuários que fizeram o cadastro para o recebimento do suposto cartão, além de terem jogado dinheiro fora ao pagar o boleto, ainda tiveram todos os seus dados pessoais roubados — o que significa que correm o risco de ver seus nomes sendo usados em novos golpes no futuro. Esse golpe do cartão se destaca pela qualidade da farsa: os golpistas não apenas criaram um site bonito e com todo um design inspirado em empresas de cartões de crédito virtuais, como também é um dos poucos golpes deste tipo em que a página não possui nenhum erro gramatical, e tem um texto que parece ter sido realmente escrito por alguém do setor de marketing. Além disso, não só o golpe seguiu o procedimento padrão para o pedido de um cartão de crédito, como ainda os golpistas se deram o trabalho de arrumar um formulário HTTPS válido para o site, dando ao usuário a garantia de que aquele se tratava de um ambiente seguro.

A única parte em que os golpistas vacilaram foi no registro dos domínios que seriam usados para o site de cartão de crédito, pois um dos três endereços foi cadastrado no nome de uma pessoa física, deixando claro que aquela era uma empresa falsa e que o cartão de crédito não passava de um golpe. No momento, todos os endereços de acesso ao site do PremiumCard Black foram derrubados, e não é mais possível acessá-los. Para evitar cair nesse tipo de golpe, é recomendado nunca clicar em links desconhecidos — nem mesmo se eles foram enviados por parentes ou amigos de confiança, já que eles podem ter sido infectados por um vírus e mandado de forma automática um link malicioso. Além disso, ao ver uma oferta tentadora de uma empresa que parece se nova no mercado, sempre pesquise na internet pela nome da empresa, pois uma busca rápida já pode mostrar se ela se trata realmente de uma startup buscando espaço no mercado ou um nome falso usado para aplicar golpes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Canal tech

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Black Fraude nunca mais! 7 dicas de mestre para evitar golpes e economizar com segurança.

Sem Comentários

12/11/2018

Não é novidade para ninguém. A Black Friday brasileira vem sofrendo cada vez mais com fraudes, promoções mentirosas e empresas falsas. Sites-fantasmas surgem da noite para o dia, espalhando pela internet seus super descontos, fretes gratuitos e preços impossíveis de não chamar atenção. Por mais que tudo ocorra no ambiente on-line, os perigos de uma fraude eletrônica podem gerar transtornos imensos, envolvendo sequestro de dados bancários, pessoais e até processos jurídicos contra a própria vítima do golpe.

Quem também sofre com isso são os lojistas que levam a liquidação a sério e se espremem para oferecer ofertas verdadeiramente atrativas para o consumidor. Eles reduzem suas margens de lucro, apostam em um volume maior de venda, investem pesado em divulgação e ainda têm que lutar contra a cultura da fraude. Mas fique tranquilo! É possível se prevenir de todas as artimanhas da chamada “Black Fraude” com essas 7 dicas de ouro:

1 – Fuja de sites duvidosos

Eles surgem da noite para o dia, aparecem muito em anúncios de sites de pesquisa e se apresentam com layouts realmente convincentes. Para evitar tais sites, a dica é pesquisar suas reputações, seus protocolos internos de segurança e nunca digitar dados bancários até ter certeza de sua procedência.

2 – A famosa metade do dobro

Prática bem comum na época da Black Friday, muitas lojas aumentam os preços de seus produtos antes da liquidação para, na sexta-feira, abaixá-los novamente, entregando descontos falsos. Monitorar os preços do que você está procurando é primordial.

3 – Atenção às imagens meramente ilustrativas

Outro erro frequente de quem se aventura pelos e-commerces é não conferir se a descrição do produto é correspondente à foto que aparece na página de compras do site. Cores diferentes, modelos inferiores e ausência de funcionalidades podem se tornar uma dor de cabeça “daquelas”.

4 – Taxa de entrega X Valor do desconto

Outra artimanha empregada nas lojas virtuais é dar desconto em seus produtos e compensá-lo na taxa de entrega. Na empolgação do momento, o consumidor não analisa o valor do frete e acaba pedindo um produto por um valor igual ou até superior ao de meses atrás. Ponto para a compra em lojas físicas.

 5 – Política de troca e seu direito

Em muitos casos, os sites alteram sua política de troca para se eximir de eventuais pedidos de troca, agindo de má fé para empurrar lotes de produtos defeituosos. Mas aqui entra o PROCON, resguardando o consumidor com 7 dias de prazo para desistência da compra, sem apontar qualquer motivo.

6 – Guarde os comprovantes de compra

Nota fiscal, e-mail de confirmação, prints de telas de compra. Vale tudo para registrar todos os passos da sua compra, principalmente se for on-line. A legislação brasileira para internet ainda é muito falha, o que faz com que as compras nas lojas físicas sejam mais seguras também nesse ponto.

7 – Prefira lojas de rua e shopping

Diante de tantas possibilidades de ser fraudado e enganado, a escolha por lojas físicas de confiança. Você pode experimentar o produto, tirar dúvidas com o vendedor, negociar melhor o preço e o melhor de tudo: sair com a sua compra na hora.

Número de tentativas de fraude aumentaram 51% nesta Black Friday

Sem Comentários

29/11/2017

Segundo dados de uma empresa de antifraude para o comércio eletrônico, foram evitadas 4.796 tentativas de fraude durante a Black Friday 2017, que somadas atingiriam R$7.009.191,00 em prejuízo para os varejistas. Em relação ao ano anterior, o valor apresenta um aumento de 51%. A empresa, responsável por analisar 85% das transações do e-commerce brasileiro, identificou que o ticket médio das fraudes evitadas alcançou R$1.461 – 47% a mais que em 2016. As categorias mais buscadas pelos fraudadores este ano foram Celulares, Vestuário e Eletrônicos. Quanto à localização dos fraudadores, a maioria deles se encontra na região Norte, o que reforça o dado divulgado pelo Mapa da Fraude de 2016, que mostrou que a região lidera o ranking nacional. Já do lado das vítimas, 31% tem entre 21 e 30 anos, 27% possuem entre 31 e 40 anos e, do total, 56% são homens. Os números são representativos, mas não precisam gerar pânico, diz o gerente de soluções e planejamento da empresa. “A Black Friday apresenta um crescimento no volume de pedido expressivo no e-commerce brasileiro e, a cada ano, traz mais bons compradores do que fraudadores. Em 2017, tivemos um leve aumento no número total de fraudes evitadas, mas um aumento expressivo no valor do possível prejuízo, o que mostra que os fraudadores estão se arriscando mais, procurando por produtos mais caros. Uma dica para não passar por apuros, é buscar nos e-commerces os selos que mostram os parceiros que agregam segurança ao site”, comenta. A empresa assegura que comprar no varejo online está cada vez mais seguro. Prova disso é o fato de que em 2016, dos R$ 46,7 bilhões em transações analisadas durante o ano todo, cerca de 3,05% sofreu tentativas de fraudes, enquanto, no ano anterior, foi 4,39%. Na contramão desses números, evidenciando o sucesso dos e-commerces, o crescimento foi de 11,5% em valor e 12,1% em quantidades de pedidos no mesmo período.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: E-commerce Brasil

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Procon alerta consumidor para não cair em golpe na Black Friday

Sem Comentários

20/11/2017

O comércio no Brasil promove, nesta sexta-feira (24), uma grande liquidação para incentivar o consumo antes do período natalino. Sempre realizado na última sexta-feira do mês de novembro, a Black Friday é mais uma data do calendário de promoções. Mas o consumidor precisa ficar atento para não cair em nenhuma armadilha. É preciso ter atenção às ofertas, às condições de pagamento e ao prazo de entrega dos produtos para não ser vítima de nenhuma fraude.

Veja as dicas que o Procon de Jaboatão (PE) elencou:

1 – Nas compras online, verifique se o site da loja é confiável, pesquisando referências e opiniões;
2 - Guarde todos os e-mails trocados com o fornecedor, pois eles são comprovantes, no caso de trocas ou de não recebimento do produto;
3 - Na compra de produtos importados adquiridos no Brasil, estes seguem as mesmas regras dos produtos nacionais, desde que sejam de estabelecimentos legais;
5 - Observe os preços apresentados antes da Black Friday, para constatar se realmente foi concedido o desconto prometido. Pesquise e compare os preços no mercado antes da campanha;
6 - Atenção ao prazo de entrega da mercadoria, que deve estar registrado na nota fiscal ou no recibo;
7 - Leia as políticas de troca do estabelecimento;
8 - O Código de Defesa do Consumidor garante o prazo de até sete dias para desistir das compras feitas fora do estabelecimento comercial;
9 - Atente para o consumo consciente. Compre somente aquilo que realmente precisa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Folha PE

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Para um quarto dos brasileiros, Black Friday ainda é “Black Fraude”

Sem Comentários

20/11/2017

De acordo com pesquisas realizadas por duas empresas especializadas em pesquisas digitais e e-business, foi revelado que os brasileiros ainda não se programaram para as compras da Black Friday. Para esta pesquisa, entrevistaram 500 pessoas, de 10 a 14 de novembro, para falar sobre as expectativas da data em 2017. “A gente queria saber se os brasileiros antecipavam as compras de Natal na Black Friday. Apenas 28% disseram que compram a maioria dos presentes na data, 44% das pessoas decidem se vão comprar ou não algo na Black Friday apenas no dia, após pesquisar os preços, sendo que 68% dos usuários pesquisam em sites comparadores de preço antes de tomar qualquer decisão. Este comportamento é tão forte, que 80% dos entrevistados baixariam um app apenas para comparar preços de produtos”, explica uma integrante de uma das empresas. Na pesquisa, apenas 15% afirmam que não vão comprar nada na Black Friday, alguns dos motivos são: desempregados (28%), porque estão economizando (28%) ou porque não precisam de nada neste momento (27%). A data continua vista como uma possibilidade de consumo, mas a decisão de compra só é tomada após a comparação de preços. Ainda assim, algumas pessoas não acham que as promoções são tão atrativas, pois encontram os mesmos valores durante o ano; 36% das pessoas não acham que as promoções valem tanto a pena e 26% acreditam que as lojas aumentam os preços antes da data, por isso a promoção recebe o apelido de “Black Fraude”. Das pessoas que desejam fazer algum tipo de compra, 94% estão motivadas pelo desconto; 68% afirmam que vão consultar APP que facilite a comparação de preços. “Existem plugins que conseguem ver o histórico de mudanças de valores do produto no site. As fraudes estão cada vez mais difíceis de passar. Só vai se dar bem as marcas e lojas que fazem promoções de verdade! As pessoas não acham os valores tão atrativos a ponto de comprar por impulso na data”, explica o diretor de uma das empresas. Ainda pela pesquisa, os itens mais cotados pelos consumidores são: celular (43,1%), roupas (40,5%), notebook/computadores (30,1%), eletrodomésticos (29,4%) e livros (25,4%). “Os lojistas devem estar preparados para o volume de vendas: as pessoas esperam uma grande variedade de produtos disponíveis em promoção e têm expectativa de recebê-los rapidamente e a forma de pagamento parcelado, pois mesmo com preço baixo, os consumidores ainda procuram dividir o valor dos gastos”, alertam as empresas responsáveis pela pesquisa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Visão Oeste

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Black Fraude nunca mais! 7 dicas de mestre para evitar golpes e economizar com segurança

Sem Comentários

16/11/2017

A Black Friday brasileira vem apresentando cada vez mais fraudes, envolvendo promoções mentirosas e empresas falsas. Sites-fantasmas surgem da noite para o dia, espalhando pela internet seus mega descontos, fretes gratuitos e preços impossíveis de não chamar atenção. Por mais que tudo ocorra no ambiente on-line, os perigos de uma fraude eletrônica podem gerar transtornos imensos, envolvendo sequestro de dados bancários, pessoais e até processos jurídicos contra a própria vítima do golpe. E quem também sofre com isso são os lojistas que levam a liquidação a sério, que se espremem para oferecer ofertas verdadeiramente atrativas para o consumidor. Eles reduzem suas margens de lucro, apostam em um volume maior de venda, investem pesado em divulgação e ainda têm que lutar contra a cultura da fraude. Mas fique tranquilo! É possível se prevenir de todas as artimanhas da chamada “Black Fraude” com essas 7 dicas:

1 - FUJA DE SITES DUVIDOSOS

Eles surgem da noite para o dia, aparecem muito em anúncios de sites de pesquisa e se apresentam com layouts realmente convincentes. Para evitar tais sites, a dica é pesquisar suas reputações, seus protocolos internos de segurança e nunca digitar dados bancários até ter certeza de sua procedência.

2 - A FAMOSA METADE DO DOBRO

Prática bem comum na época da Black Friday, muitas lojas aumentam os preços de seus produtos antes da liquidação para, no dia 24, abaixá-los novamente, entregando descontos falsos. Monitorar os preços do que você está procurando é primordial.

3 - ATENÇÃO ÀS IMAGENS MERAMENTE ILUSTRATIVAS

Outro erro frequente de quem se aventura pelos e-commerces é não conferir se a descrição do produto é correspondente a foto que aparece na página de compras do site. Cores diferentes, modelos inferiores e ausência de funcionalidades podem se tornar uma dor de cabeça “daquelas”.

4 - TAXA DE ENTREGA X VALOR DO DESCONTO

Outra artimanha empregada nas lojas virtuais é dar desconto em seus produtos e compensá-lo na taxa de entrega. Na empolgação do momento, o consumidor não analisa o valor do frete e acaba pedindo um produto por um valor igual ou até superior ao de meses atrás. Ponto para a compra em lojas físicas.

5 - POLÍTICA DE TROCA E O SEU DIREITO

Em muitos casos, os sites alteram sua política de troca para se eximir de eventuais pedidos de troca, agindo de má fé para empurrar lotes de produtos defeituosos. Mas aqui entra o PROCON, resguardando o consumidor com 7 dias de prazo para desistência da compra, sem apontar qualquer motivo.

6 - GUARDE OS COMPROVANTES DE COMPRA

Nota fiscal, e-mail de confirmação, prints de telas de compra. Vale tudo para registrar todos os passos da sua compra, principalmente se for on-line. A legislação brasileira para internet ainda é muito falha, o que faz com que as compras nas lojas físicas sejam mais seguras também nesse ponto.

7PREFIRA LOJAS DE RUA E SHOPPING

Diante de tantas possibilidades de ser fraudado e enganado, a escolha por lojas físicas de confiança ainda é uma excelente pedida. Você pode experimentar o produto, tirar dúvidas com o vendedor, negociar melhor o preço e o melhor de tudo: sair com a sua compra na hora.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher cai em golpe de falsa promoção “Black Friday”

Sem Comentários

14/11/2017

O Black Friday é o dia que inaugura a temporada de compras natalinas, com significativas promoções em muitas lojas e grandes armazéns. Uma mulher, de 38 anos, procurou a Delegacia Civil de Auriflama (SP), relatando ter sido vítima de uma falsa promoção de Black Friday. Ela teria pago por uma televisão de 40 polegadas, mas a empresa afirma não ter nenhum registro de compra. O caso aconteceu no dia 30 de outubro, porém a vítima só procurou a Polícia na semana passada. Conforme o boletim de ocorrência, a mulher teria acessado a versão online da rede de varejo e pago R$ 699 pelo aparelho. No dia seguinte, ela entrou em contato com a empresa pela central de atendimento e foi informada que não havia nenhum pedido em seu nome. O caso foi registrado como estelionato e será investigado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Região Noroeste

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior