Polícia desmancha grupo que usava documentos falsos para aplicar golpes no comércio

Sem Comentários

25/04/2018

Em Campo Grande (MS) nesta segunda-feira (23), um trio suspeito de usar documento falso para aplicar golpe no comércio foi preso em uma operação da Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico). Investigações apontam que, além de abrir crediário em lojas, os autores, de 37, 40 e 44 anos, faziam empréstimos em bancos. Conforme o delegado responsável pelo caso, o caso segue sob investigação porque ainda não é possível dizer em valores o tamanho do prejuízo que o trio causou. “Eles compraram em shopping, loja de departamentos, celulares e roupas. O prejuízo pode ser muito além do que suspeitamos e outras pessoas podem estar envolvidas”, explica. A primeira prisão aconteceu no Bairro Lar do trabalhador. Após denúncia, investigadores abordaram o primeiro detido, de 44 anos. No veículo Fiat Pálio em que ele estava foram encontrados documentos falsos, porção de maconha e quatro papelotes de pasta base. O rapaz, que já tem passagens por tráfico de drogas e porte de arma, tentou apresentar documento falso, mas foi descoberto e acabou confessando a participação no esquema e foi preso em flagrante. A segunda abordagem foi realizada no cruzamento das ruas Rui Barbosa e Dom Aquino, no Centro da Capital. Os outros dois investigados, de 37 e outro de 40 anos, apontado como líder do grupo, estavam em uma moto. Um deles assumiu participação no crime e o ‘chefe’ dos estelionatários afirmou que só falaria em juízo. Segundo apurado pela Denar, o líder do trio ficava com a maior parte do dinheiro conseguido nos golpes, já que seria ele o responsável pela falsificação dos documentos usados pelos criminosos. Todos foram encaminhados para a delegacia e vão responder por associação criminosa e estelionato. O autor de 44 anos, abordado no Lar do Trabalhador, também será indiciado por uso de documento falso e também por tráfico de drogas, já que segundo investigadores, ele é suspeito de vender entorpecentes pelo sistema disk-drogas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Midiamax

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende dois suspeitos de fraudes contra empresa de aplicativo de transporte

Sem Comentários

19/04/2018

Na manhã desta quinta-feira (19), a Polícia Civil prendeu duas pessoas temporariamente, suspeitas de integrar uma quadrilha que comandava um esquema fraudulento contra a empresa de transporte por aplicativo de celulares 99. Segundo a polícia, uma mulher de 26 anos é suspeita de chefiar o grupo. Na casa dela, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), os policiais apreenderam diversos cartões de crédito, chips de celulares, além de agendas com anotações relacionadas a fraude. O outro preso, um homem de 28 anos, foi encontrado pela polícia em Matinhos, no litoral do Paraná. Além das duas prisões, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão. Os dois presos vão responder pelos crimes de estelionato, associação criminosa e incitação ao crime. Segundo a investigação, a mulher trabalhava como motorista do aplicativo e passou a realizar alguns cadastros falsos de motoristas e passageiros, em nome de terceiros, fazendo corridas falsas a fim de levar vantagem com o uso de cartões de crédito clonados.

“A empresa realizava o pagamento antecipado ao motorista e posteriormente recebia os valores da administração dos cartões, porém como eram clonados e a fraude era constatada pelas agências, a empresa acabava não recebendo nenhum valor das corridas”, explicou o delegado responsável. De acordo com a polícia, outras pessoas, também suspeitas de integrar a quadrilha, foram instruídas pela suposta chefe, que oferecia cursos ensinando a fraude, cobrando R$ 500 por pessoa para repassar o tutorial. O delegado disse que ainda não se sabe quantas pessoas ela instruiu, quantas efetivamente estão envolvidas na fraude e qual foi o prejuízo da empresa. “Estamos realizando todas as diligências necessárias para o esclarecimento do caso, bem com a identificação e prisão e outras pessoas envolvidas no crime”, afirmou o delegado. A investigação começou depois que a empresa comunicou à polícia sobre a fraude. Ainda de acordo com a polícia, a mulher continuou com o esquema mesmo depois de ser desvinculada do aplicativo.

O que diz a empresa

Em nota, a 99 informou que pediu a abertura da investigação para os órgãos responsáveis e auxiliou, quando solicitada pelas autoridades, nas investigações fornecendo informações requisitadas. A 99 disse, ainda, que repudia qualquer ilegalidade cometida dentro da sua plataforma.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Quadrilha que aplicava golpes pela internet é presa

Sem Comentários

20/04/2018

Na manhã desta quinta-feira (18), em Pontes Lacerda (MT), a Polícia Judiciária Civil deflagrou a “Operação OLX”, desarticulando uma quadrilha especializada em crimes de estelionato. O grupo criminoso era investigado há cerca de um mês pela equipe da Polícia Civil do município e aplicava golpes através de sites na internet. A ação realizada pela Delegacia Regional e Municipal com apoio do Núcleo de Inteligência (NI), resultou na prisão de cinco suspeitos, recuperação de grande quantia em dinheiro e cheques, além da apreensão de maços de cigarro contrabandeados e de pepitas de ouro. Os suspeitos foram autuados em flagrante pelos crimes de estelionato e associação criminosa. Esse último também responderá por contrabando e armazenamento ilegal de ouro. Na quarta-feira (17), o grupo aplicou o golpe em uma vítima de 33 anos, moradora da cidade de Goiânia (GO). Na ocasião, os suspeitos, mediante estelionato, simularam a venda de um veículo Toyota Corolla, obtendo a quantia de R$ 68 mil, depositada na conta do quinto suspeito. Após tomarem conhecimentos do golpe aplicado através da internet, pelo site de compra e venda OLX, investigadores de polícia rapidamente conseguiram levantar as informações e identificar os envolvidos no crime. O titular da conta bancária emitiu quatro cheques no valor de R$ 5 mil, cada, que foram trocados direto no caixa da agência bancária, pelos quatro suspeitos. Outros R$ 9,5 mil foram debitados em uma máquina de cartão pertencente a uma pessoa. Durante diligências na residência do quinto suspeito, foram apreendidos mais de R$ 5,5 mil em dinheiro, provenientes dos saques feitos pelos comparsas, duas folhas de cheque preenchidas em R$ 5 mil cada, as quais possivelmente seriam trocadas nesta quinta-feira (19), mais duas folhas de cheque em branco, além de trinta e seis maços de cigarro contrabandeados e 5,3 gramas de ouro em pepitas. Em continuidade as diligências, os outros quatro integrantes da quadrilha foram localizados, sendo encontrado em posse do primeiro suspeito, mais de R$ 1 mil em dinheiro, referente sua participação no crime, e o cartão bancário no nome do quinto suspeito que seria usado para saque do restante do dinheiro adquirido através do golpe. Diante do flagrante, os cinco presos foram conduzidos à Delegacia de Polícia de Pontes e Lacerda, onde foram interrogados e autuados pelos crimes de estelionato e associação criminosa. O preso também será indiciado por contrabando e armazenamento ilegal de ouro. As investigações sobre o caso continuam com objetivo de identificar e prender outros integrantes da associação criminosa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Cenário MT

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende suspeitos de aplicar golpe do falso emprego em pelo menos 2 mil pessoas no RJ

Sem Comentários

18/04/2018

Nesta terça-feira (18), a polícia do Rio prendeu suspeitos de pertencerem a uma quadrilha que aplicava o golpe do falso emprego. Conforme as investigações, os criminosos anunciavam as vagas pela internet, contratavam as pessoas, mas não pagavam os salários. A polícia estima que, pelo menos, 2 mil pessoas tenham sido vítimas do golpe. Para uma mulher, o sonho do emprego com carteira assinada foi sendo desfeito a cada dia em que ela encontrava outras pessoas na mesma situação. E a frustração foi a mesma de muitas outras pessoas que precisavam do empregado, mas acabaram caindo em um golpe. A tática da quadrilha era sempre a mesma, que é a “pirâmide do emprego”, onde criminosos anunciavam, através de redes sociais, vagas de trabalho nos ramos de importação e exportação que não existiam e os inscritos pagam uma taxa por isso. A polícia chegou até os suspeitos após denúncia de que eles realizavam outra palestra em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. No local foram presos dois homens e uma mulher. Um dos homens já possui 10 passagens pela polícia: estelionato, ameaça e agressão. Ele ainda debochava das vítimas por mensagens de celular. Todos irão responder também por associação criminosa. Os suspeitos negaram as acusações. A polícia encontrou na sala onde eles diversos certificados, uma pilha de falsos contratos de prestação de serviço e carteiras de trabalho, que segundo os investigadores jamais seriam devolvidas. Os agentes calculam que milhares de pessoas foram vítimas do golpe. Mais de 100 pessoas registraram queixa em uma delegacia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeitos são presos por estelionato e adulteração de veículo em cidade de MT

Sem Comentários

16/04/2018

Quatro homens foram presos no sábado (14), pela Polícia Judiciária Civil, pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica, adulteração de sinal identificador de veículo automotor e associação criminosa, relacionada a desvio de carga. As diligências iniciaram após denúncia sobre uma pessoa que estaria em um Posto de Combustível trocando a placa de um caminhão. De imediato, os investigadores de polícia descolaram-se até o local, onde ao longe avistaram o primeiro suspeito, que passou a ser monitorado. Ainda na ocasião, foi possível constatar que o cavalo do caminhão, da marca Volvo, se destacou da carreta, e em seu lugar foi engatado um Iveco, que na sequência saiu para Rodovia, sentido o município de Lucas do Rio Verde. Já o cavalo do caminhão Volvo foi engatado em outra carreta, tomando rumo para o bairro Industrial. Após trafegar alguns minutos e estacionar, uma caminhonete Amarok de cor marrom com dois suspeitos, parou ao lado da carreta. Ato contínuo, um dos envolvidos pegou um alicate de pressão e outro em posse de uma chave de boca, trocaram a placa da carreta. Diante dos fatos foi feita a abordagens dos envolvidos. Durante revista no interior da carreta foi apreendida uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsa, além de diversas placas de veículos, um documento de veículo (CRLV) falso, e uma carta frete no valor de quase R$ 5 mil. Conduzidos à Delegacia de Polícia de Sorriso, os suspeitos foram interrogados. Em depoimento, um deles afirmou que havia marcado encontro no Posto de Combustível, para trocar a placas, e que o condutor do caminhão que seguiu para Lucas do Rio Verde, teria ficado com a carga contida na carta frete, que foi desviada. Os suspeitos também afirmaram que a referida carta frete era proveniente de um crime de estelionato aplicado contra uma empresa. Com base no flagrante e depoimentos dos presos, eles foram autuados pelos crimes  de estelionato, falsidade ideológica, adulteração de sinal identificador de veículo automotor e associação criminosa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Cenário MT

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeita de vender carros de luxo alugados com documentos falsos é presa no ES

Sem Comentários

11/04/2018

Nesta quarta-feira (11), uma mulher foi presa na Praia do Canto, em Vitória, suspeita de alugar veículos de luxo, usando documentos falsos, e em seguida vender no Espírito Santo. Com ela, a Polícia Civil encontrou dois carros. A suspeita foi levada para o presídio de Viana e o caso continua sendo investigado para descobrir mais envolvidos. A delegada titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações, explicou que o caso estava sendo investigado desde fevereiro, a partir de denúncias anônimas sobre os golpes nas locadoras de veículos. “Localizamos a mulher já dentro de um dos carros, seguimos ela até a residência e vimos o outro carro na garagem. Já dentro da casa dela, encontramos documentos de outros veículos, documentos falsificados, documentos de cartório, além de uma planilha de lucros de vários outros carros que não estavam no local e provavelmente já foram vendidos pela organização criminosa”, falou a delegada. Praticando o chamado de Golpe da Locadora, a associação criminosa alugava os carros em locadoras principalmente do estado de São Paulo, com o uso de documentos falsos, e vendia para pessoas no Espírito Santo. Segundo a Polícia Civil, esses compradores não sabiam do esquema. “Isso está acontecendo muito. Já fizemos várias apreensões de veículos desse tipo que estavam com terceiros de boa fé, que haviam comprado sem saber que se tratava de um carro roubado”, explicou a delegada. A delegacia recebeu diversas denúncias anônimas e sabe que vários outros carros já passaram pelas mãos da quadrilha. Agora, a investigação tenta descobrir quem são os outros envolvidos no golpe. A mulher foi autuada por receptação qualificada e associação criminosa, e ainda será investigada por estelionato e falsificação. De acordo com a polícia, ela não resistiu à prisão, mas se manteve em silêncio. Os veículos apreendidos foram levados para a Delegacia de Defraudações e Falsificações.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia desarticula quadrilha de estelionatários suspeitos de praticar golpes na Tijuca

Sem Comentários

10/04/2018

Nesta terça-feira (10), policiais civis da 19ªDP prenderam integrantes de uma quadrilha de estelionatários que atuam na região da Tijuca (RJ). L.F.S. e M.S.S. foram autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa, estelionato e uso de documento falso. M.S.S. estava com documentos e cartão de crédito de uma terceira pessoa no momento em que foi abordada pelos policiais, na saída de um estabelecimento bancário. L. foi detido logo em seguida, na esquina das ruas Uruguai com Conde de Bonfim. Ele seria o responsável por preparar a documentação falsa para a prática do crime.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo