Polícia Federal prende quadrilha que clonava cartões em Caraguatatuba

Sem Comentários

04/04/2019

Na manhã desta quinta-feira (04), uma quadrilha suspeita de estelionato que agia nos bairros Camaroeiro e Ipiranguinha, em Caraguatatuba, foi detida por agentes da Polícia Federal (PF) durante a Operação Easy Card. O grupo é acusado de clonagens de cartões bancários que eram enviados pelos Correios. Foram quatro pessoas presas em cumprimento de mandados de prisões preventiva e temporárias. E.S.P., de 66 anos, A.F.S., de 36, L.A.S, 33 anos, e A.F.S.R., de 29. Dois ficaram detidos e dois foram liberados após prestarem depoimentos. Também foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão. A Polícia Militar auxiliou nas ações. Os acusados foram encaminhados para a sede da PF em São Sebastião. Segundo informações da PF, as investigações tiveram início após denúncia dos Correios, que indicaram os crimes de corrupção ativa, de estelionato contra as instituições financeiras, (os integrantes do grupo receberam inúmeros cartões bancários em nome de pessoas diversas), associação criminosa e falsa identidade (o grupo usava a identidade de clientes dos bancos, entre outros crimes a serem apurados). As diligências são importantes para localização de documentos relacionados com as fraudes bancárias perpetradas pelo grupo, “notadamente cartões bancários em nome de terceiras pessoas, comprovantes de compras e gastos diversos com cartões bancários, relações de nomes e contatos que sejam empregados de instituições bancárias ou de fabricantes de cartões, falsificações de documentos de identificação pessoais, máquinas para facilitar tais práticas e outros”.

Falsificação de CNH: Polícia Civil prende quatro em gráfica de Ceilândia

Sem Comentários

04/04/2019

Policiais civis prenderam em flagrante quatro homens por produzirem documentos falsos em uma gráfica na QNM 4, em Ceilândia. Durante a prisão, os agentes confirmaram que os acusados faziam Carteira Nacional de Habilitação, Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) e carteiras de identidade. A ação, que ocorreu na tarde desta quarta-feira (03), foi chefiada pela Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes (Corf), mas só foi divulgada na manhã desta quinta (04). A Polícia Civil detalhou que, no interior da gráfica, os policiais apreenderam, além dos documentos falsos, cerca de R$ 2 mil em espécie e selos falsificados de Detrans dos estados de Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Paraná, Paraíba, Tocantins e do Distrito Federal. Além disso, os criminosos também tinham cártulas de cheque e certidões de cartórios em branco e diversos apetrechos destinados à produção de documentos falsos. O quarteto preso em flagrante irá responder pelos crimes de associação criminosa, falsificação de documento público e receptação. Como um deles, inclusive, apresentou documento falso ao ser detido, ele também será indiciado por isso.

Grupo é preso por estelionato após se hospedar em hotel com dados falsos em Angra dos Reis

Sem Comentários

28/03/2019

Cinco homens foram presos por estelionato e associação criminosa na terça-feira (26) em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio de Janeiro. Segundo a Polícia Civil, eles estavam hospedados em um hotel, na Praia do Jardim, e levantaram suspeitas pelo comportamento, pois estavam consumindo muitas bebidas alcoólicas e gastando muito dinheiro. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (28). A polícia foi acionada e foi constatado que o grupo deu dados falsos para hospedagem e que também estava utilizando cartões de crédito em nome de terceiros. De acordo com a polícia, um dos envolvidos, de 35 anos, apresentou identidade falsa no nome de outra pessoa e ainda possuía um mandado de prisão em aberto pelo crime de extorsão. Dois dos outros envolvidos possuem 25 anos, um 26 e outro 27. Os cinco foram encaminhados à 166ª Delegacia de Polícia (Angra dos Reis), onde foram autuados.

Em Cerejeiras PC deflagra operação contra quadrilha especializada no crime de estelionato

Sem Comentários

19/03/2019

A Polícia Civil de Rondônia por meio da Delegacia de Polícia de Cerejeiras deflagrou no final da tarde desta segunda-feira (18), a Operação “VIP´s”, contra a prática de crimes de estelionato. Durante as investigações se apurou a existência de uma associação criminosa, em que, mediante fraude, negociavam veículos através de um site nacional de comércio livre de bens e objetos, realizando depósitos e tratativas fraudulentas logrando em ludibriar as vítimas que entregavam os bens aos autores, constatando posteriormente se tratar de um golpe. Durante a operação foram cumpridos quatro mandados de buscas e apreensão, sendo apreendidos documentos, valores em dinheiro, armas de fogo e munições. Os investigados são suspeitos de serem autores de vários golpes através da comercialização de veículos em diversas cidades do Estado de Rondônia, somando uma cifra estimada de mais de R$ 300.000,00.

Polícia prende três baianos com veículo clonado e falsificando documentos em CG

Sem Comentários

01/03/2019

Na quinta-feira passada (28), policiais civis prenderam no bairro Alto Branco, em Campina Grande, três pessoas acusadas dos crimes de receptação, falsificação de documentos, uso de documento falso e associação criminosa. Eles estavam em um veículo clonado, onde foram apreendidos vários documentos de identidade falsos. Segundo a polícia, os suspeitos estariam confeccionando os documentos falsos no hotel onde estavam hospedados. Os três, dois homens de 28 anos e uma mulher de 30, são do Estado da Bahia, onde já tem passagem pela polícia por crimes semelhantes.

Dupla é suspeita de fazer empréstimos com documentos falsos

Sem Comentários

28/02/2019

Dois homens foram presos em flagrante, na Serra, por suspeita de integrar uma associação criminosa que falsificava documentos para obter empréstimos fraudulentos. Segundo a polícia, C.P.O., de 46 anos, era responsável por fazer os documentos e J.A.R., de 60, ia ao banco com os documentos falsos para solicitar o empréstimo. Os dois foram presos na última quarta-feira (27), dentro de uma agência bancária, após denúncia anônima. A polícia civil foi informada de que J.A.R., que já havia sido preso em dezembro, estaria junto com C.P.O. no local.. O homem mais jovem tentava obter um empréstimo de R$ 3.900. Desse total, R$ 1 mil seriam para o comparsa. A titular da Delegacia Especializada de Crimes de Defraudações e Falsificações, explicou que os suspeitos tinham acesso à informações pessoais e estavam com listagens emitidas pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e Serasa. “Nós localizamos, junto com eles, uma série de dados de várias pessoas, inclusive, os dados da mesma pessoa que acabou levando a prisão, em flagrante, do J.A.R. na primeira vez”.

Ela também afirma que a dupla agia com esperteza para fazer as falsificações. “A gente chama isso de furto de identidade. Às vezes, perdemos um documento e não ligamos muito, colocamos dados desnecessários na internet e acabamos perdendo. Mas, nesse caso, percebemos que era uma associação criminosa mais especializada. Eles tiravam de um banco de dados”. A delegada também afirma que é importante tomar alguns cuidados para não cair em falsificações. “Perdeu um documento, registra a ocorrência. Verifica se seu nome está entrando no SPC, porque, a partir daí, você já consegue dar um alerta e evitar que o nome seja utilizado como dessa primeira vítima, que teve o nome usado por duas vezes”. Por suspeita de ser uma associação criminosa de grande porte, que envolve outras pessoas, a delegada disse que não é possível calcular quantas delas praticavam o golpe e o número de prejuízo para as vítimas.

Operação da PF desarticula esquema de fraude em financiamento de veículos no RN

Sem Comentários

28/02/2019

Foi deflagrada nesta quinta-feira (28) pela Polícia Federal uma operação de combate à prática de crimes de associação criminosa, obtenção de financiamento de veículos mediante fraude e uso de documentos falsos. A ação, batizada de ‘Operação Godela’, cumpre três mandados de prisão preventiva, cinco de busca e apreensão domiciliar e cinco de busca e apreensão de veículos. Conforme a PF, as ordens judiciais foram expedidas pela 2ª Vara da Justiça Federal nas cidades de Natal e Ceará-Mirim. Na ação, foram empregados vinte policiais federais. A investigação teve início no mês de janeiro, quando a Polícia Federal recebeu notícia-crime dando conta do financiamento de veículos com documentos falsos em uma loja de automóveis no bairro de Lagoa Seca, em Natal. Contudo, no decorrer das investigações foram reunidos elementos de prova relacionados a outras fraudes cometidas pelo mesmo grupo criminoso e um intervalo de menos de dois meses.

Carro de Estouro

O esquema, popularmente conhecido como ‘carro de estouro’ ou ‘carro finan’, consiste na aquisição de veículos mediante financiamento com utilização de documentos falsificados em nome de terceiros, que normalmente desconhecem a transação. As parcelas do financiamento usualmente não são pagas e os automóveis são revendidos por preços muito abaixo dos praticados no mercado. A investigação desse tipo de crime, anteriormente tipificado como estelionato, não cabia à Polícia Federal. Porém, a apuração passou para a PF a partir de meados de 2018, tendo em vista a consolidação de jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, que entendeu tratar-se de crime financeiro. As medidas cumpridas nesta manhã têm por objetivo prender três investigados, coletar outras provas das práticas das infrações penais, identificar os demais membros da associação criminosa, além de apreender os veículos produtos do crime.

Anterior