PM de Pará de Minas divulga alerta sobre golpe envolvendo cartões bancários

Sem Comentários

08/03/2019

A Polícia Militar (PM) emitiu na sexta-feira (08) um alerta sobre um golpe envolvendo cartões bancários em Pará de Minas. Conforme a PM, uma mulher de 32 anos foi vítima de uma tentativa do golpe na cidade e, por pouco, não deu dinheiro aos criminosos. Os militares informaram que a mulher contou que recebeu uma ligação no telefone fixo de casa e, ao atender, a pessoa se identificou como um representante do banco em que ela tem conta e afirmou que alguém havia feito uma compra fraudulenta no cartão de crédito. O valor seria superior a R$ 3 mil. A mulher afirmou à polícia que o homem a ordenou para que cortasse o cartão de crédito e a entregá-lo, picado, a um representante do banco, que iria até a casa dela para recolhê-lo. Além disso, ela teria que entregar uma carta, escrita de próprio punho, solicitando o bloqueio do cartão. A mulher foi então orientada a desligar o telefone e ligar em um número 0800, que seria o telefone do banco. Ela seguiu as orientações e, ao ligar para o telefone indicado, uma outra pessoa confirmou a versão contada pelo primeiro interlocutor e pediu que a vítima confirmasse alguns dos dados que, segundo a mulher, já estavam na posse do atendente e fizeram ele ter mais credibilidade junto à ela. A mulher afirmou ter sido alertada por amigos sobre o golpe e, então, foi até a agência bancária em que tem conta. Lá, foi informada que a instituição não havia feito nenhuma ligação para ela e que o fato se tratava de um golpe. Segundo a PM, após isso a mulher ligou para a mãe, que pediu que ela não entregasse o cartão cortado para qualquer pessoa que chegasse à residência. A vítima relatou que após avisar a mãe sobre o golpe, ela afirmou que um homem foi até a casa dela e, depois de a mãe negar entregar o cartão para ele, uma pessoa suspeita ficou nas redondezas do imóvel com outros dois homens, em um carro. A mulher não sofreu nenhum prejuízo. A PM ressaltou que é importante que as pessoas tenham atenção neste modo de ação de criminosos e orienta que a população se mantenha em alerta quanto a golpes destes tipos e outros que geralmente são aplicados por telefone. Outra dica é para que ninguém passe nenhum dado pessoal ou faça depósitos em dinheiro sem antes checar a autenticidade da fonte das ligações.

Três pessoas são presas suspeitas de estelionato em Santa Catarina

Sem Comentários

09/03/2019

Três mandados de prisão temporária foram cumpridos nas cidades de Porto Belo e Itapema, no Litoral Norte catarinense e em Blumenau, no Vale do Itajaí, na sexta-feira (09), contra suspeitos de estelionato. Além disso, também foram cumpridos outros sete mandados de busca e apreensão também nas Blumenau, Porto Belo Itapema e Itajaí, no Vale. Conforme a Polícia Civil, a organização criminosa adquiria empresas, geralmente inativas, com o objetivo de regularizá-las e manter o ano de registro delas. Depois entrava em contato com as vítimas, com o objetivo de adquirir imóveis, lanchas, automóveis de luxo, tratores e outros bens. Supostos representantes da “empresa”, com anos no mercado, iam até a vítima para avaliar os bens e passar as imagens do produto para o líder da organização. Por fim, realizavam o pagamento com cheques de terceiros, que seriam “clientes”. Os cheques voltavam. No caso de compras maiores, os criminosos davam uma entrada em espécie e o restante parcelado em cheques que voltavam. O prejuízo chega a mais de R$ 4 milhões para elas.

Presa quadrilha que aplicava golpe do bilhete premiado no Vale do Sinos

Sem Comentários

08/03/2019

Na quinta-feira (07), agentes da 2ª Delegacia de Polícia de São Leopoldo prenderam quatro integrantes de uma quadrilha que estaria agindo desde o início do ano no Vale do Sinos aplicando o chamado golpe do bilhete premiado. Dois suspeitos foram detidos no município depois de lesar uma idosa em R$ 10 mil. Outros dois fugiram, mas foram presos pela Polícia Civil em Passo Fundo, no norte do Estado, no final do dia. O delegado responsável pela investigação diz que o grupo estava sendo monitorado desde janeiro, quando teria ocorrido o primeiro dos pelo menos cinco golpes aplicados no Vale do Sinos. Segundo ele, os presos na ação são três homens da região de Lages, em Santa Catarina, e uma mulher de Passo Fundo. Conforme a investigação, o grupo agiria por até dois meses em uma localidade e, em seguida, voltava para o Estado vizinho. Depois, quando gastava o dinheiro roubado das vítimas, escolhia uma nova região para atacar. A polícia confirmou que o grupo conseguiu dar golpes em pelo menos cinco vítimas em um valor estimado de R$ 50 mil. A maior parte do dinheiro foi recuperada, inclusive os R$ 10 mil levados nesta quinta-feira de uma idosa de 76 anos. O delegado afirma que todas as vítimas do Vale do Sinos são idosas e foram abordadas perto de agências bancárias, após terem feito algum tipo de movimentação bancária. As prisões só foram divulgadas na sexta-feira (08), após agentes de São Leopoldo terem confirmado a prisão dos integrantes da quadrilha em Passo Fundo.

Funcionário público de Matinhos é preso por vender imóveis com documentos falsos

Sem Comentários

06/03/2019

Nesta quarta-feira (06), a Polícia Civil prendeu um servidor da prefeitura de Matinhos, no Litoral do Paraná, suspeito de aplicar golpes da falsa venda de imóveis. O servidor, de 38 anos, é funcionário da Controladoria da prefeitura de Matinhos. Além dele, foi preso um contador de 53 anos que seria o cabeça do grupo. Conforme a investigação, o grupo utilizava documentos falsos com os nomes dos verdadeiros proprietários dos terrenos para negociá-los. O servidor municipal foi autuado em flagrante por falsificação de documento. Ao revistar a casa do suspeito, a Polícia Civil encontrou vários documentos falsos. A investigação começou a partir da venda de um imóvel em Guaratuba no início de novembro de 2018. Com o uso de documentos falsos, os suspeitos enganaram duas vítimas que adquiriram o imóvel por R$ 160 mil sem saber que quem estava vendendo não era o verdadeiro proprietário. O cartório da cidade de Matinhos também foi vítima dos falsários, já que lavraram a escritura da venda do imóvel sem saber que o documento era falso. Ao saberem do golpe, as vítimas registraram Boletim de Ocorrência no dia 2 de janeiro deste ano. Segundo a Polícia Civil, mesmo com o inquérito instaurado os suspeitos “venderam” o mesmo terreno mais uma vez no dia 12 de fevereiro, desta vez por R$ 265 mil. A polícia agora segue a investigação para verificar se o grupo pode estar envolvido com outros crimes, como lavagem de dinheiro, receptação e furto de energia.

Estelionatário com mais de 40 passagens policias é preso por agentes de Maravilha

Sem Comentários

07/03/2019

A Polícia Civil, por meio do Setor de Investigação Criminal da Delegacia de Maravilha, realizou diligências a fim de localizar e prender um homem com iniciais A. P. de S., natural de Clevelândia (PR). Ele foi localizado pelos agentes em Passo Fundo (RS), oportunidade em que foi dado cumprimento a um mandado de prisão da comarca de Maravilha por sentença definitiva pelo crime de estelionato. O golpista possui extensa ficha criminal em Santa Catarina, sendo 45 Boletins de Ocorrência, na sua maioria por estelionato. Também possui passagens no Rio Grande do Sul por tráfico de entorpecentes. A Polícia Civil de Maravilha contou com o apoio dos Policiais Civis gaúchos. O preso encontra-se recolhido no Presídio Regional de Passo Fundo à disposição da Justiça.

Polícia prende três baianos com veículo clonado e falsificando documentos em CG

Sem Comentários

01/03/2019

Na quinta-feira passada (28), policiais civis prenderam no bairro Alto Branco, em Campina Grande, três pessoas acusadas dos crimes de receptação, falsificação de documentos, uso de documento falso e associação criminosa. Eles estavam em um veículo clonado, onde foram apreendidos vários documentos de identidade falsos. Segundo a polícia, os suspeitos estariam confeccionando os documentos falsos no hotel onde estavam hospedados. Os três, dois homens de 28 anos e uma mulher de 30, são do Estado da Bahia, onde já tem passagem pela polícia por crimes semelhantes.

Idosa devolve papéis que golpista deixou cair e é vítima do golpe da recompensa em Mogi

Sem Comentários

03/03/2019

Na tarde da sexta-feira (1º), uma idosa de 69 anos foi vítima de um golpe em Mogi das Cruzes, ela procurou a polícia no sábado (02) para denunciar o caso. A vítima devolveu papéis e dinheiro que uma desconhecida deixou cair, na Avenida Voluntário Pinheiro Franco, e acabou sendo vítima do golpe a recompensa. O prejuízo foi de R$ 2,8 mil e a mulher ainda perdeu cartões bancários e de crediário. Conforme o relato da idosa à polícia, ela viu quando a mulher deixou cair papéis e o dinheiro, presos em um clipes e então pegou do chão e os devolveu. Foi então que uma segunda desconhecida apareceu. A primeira golpista então disse que recompensaria as duas por devolverem tudo. Fizeram a vítima andar por algumas ruas para se aproximarem de uma loja, onde estariam os brindes. Primeiro, a golpista disse para a desconhecida deixar a bolsa com ela e ir buscar o brinde em uma loja, virando a esquina. A vítima viu quando a desconhecida retornou com o presente. Então, a vítima deixou a bolsa com as duas desconhecidas para buscar o brinde, mas ela não encontrou a loja indicada e, ao voltar, não viu mais as mulheres. Neste momento, percebeu ter sido vítima de um golpe. As mulheres levaram a bolsa com RG e outros documentos, dois cartões bancários e três de crediário, além de R$ 900. Logo depois, a idosa percebeu que foi feito um saque de R$ 1.900 de sua conta.

Anterior Próximo