Investigados em fraude no comércio de vinho no ES são soltos

Sem Comentários

07/06/2014

Deixaram a prisão neste sábado (7) dois empresários detidos na operação Sanguinello. Os homens foram presos  na ação do Ministério Público que investiga fraude no comércio de bebidas. Eles estavam no Centro de Detenção Provisória de Viana e, de acordo com a Secretaria de Justiça do Espírito Santo, foram liberados após o vencimento do prazo de prisão estabelecido pela Justiça. Conforme o Ministério Público, outro detido na operação, um empresário foi colocado em liberdade na noite da última quarta-feira, após a Justiça acatar um pedido de seus advogados. Os três foram presos no dia 28 de maio quando a operação foi deflagrada. Eles tiveram a prisão temporária, por cinco dias, decretada na ocasião. Ao fim deste prazo, a Justiça atendeu ao pedido do Ministério Público de manter os três investigados presos por mais cinco dias. A “Operação Sanguinello” foi realizada pelo MP-ES, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) , e pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), por meio da Receita Estadual, com apoio da Polícia Militar. O objetivo foi desarticular e colher provas relativas a uma organização criminosa que atua no setor atacadista e varejista de bebidas em todo o Espírito Santo e Estados vizinhos, cujas ações em terras capixabas apontam para operações comerciais fraudulentas da ordem de R$ 230 milhões, apurados entre 2011 e 2013. Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e cinco dos seis mandados de prisão temporária emitidos pela Vara da Central de Inquéritos de Vitória, além da realização de diligências fiscais e efetivação de ordens judiciais de sequestro de bens, ativos e valores supostamente desviados, visando à restituição das quantias sonegadas.

Comentários

*