Ex-servidora do INSS acusada de fraudar aposentadorias tem bens bloqueados

Sem Comentários

06/11/2019

A AGU (Advocacia-Geral da União) conseguiu na Justiça bloquear os bens de uma ex-servidora do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) no Pará acusada de fraudar concessão de aposentadorias por meio de sentenças judiciais falsificadas. De acordo com a AGU, além dela, acusada de fraudar 25 concessões de aposentadorias, um grupo de fraudadores também foi processado pelas práticas ilegais.Segundo o órgão, as concessões fraudulentas geraram um dano de aproximadamente R$ 550 mil aos cofres do INSS. Na ação de improbidade foi requerido não apenas o ressarcimento desse valor, como também a aplicação de multa de três vezes o valor do dano e aplicação de outras sanções.De acordo com o órgão, o esquema funcionava da seguinte maneira: primeiro, o grupo criminoso procurava indivíduos com mais de 60 anos de idade e prometia a concessão de benefícios. Depois de cooptar interessados, um advogado fraudava os processos judiciais e então, a ex-servidora do INSS concedia os benefícios. Em troca dos serviços prestados, o grupo recebia parte dos valores das aposentadorias.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: UOL

Saiba como evitar esse e outros tipos de fraude acessando a página do BrSafe, um sistema moderno e eficaz no combate a fraude em documentos.

Comentários

*