Estelionatários são presos sob suspeita de subtraírem cerca de R$ 400 mil em golpes

Sem Comentários

22/10/2018

Em Fortaleza, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio do 2° Distrito Policial (DP), desarticulou um esquema fraudulento que já havia arrecadado mais de R$ 400 mil. Duas pessoas foram presas e um vasto material, como cheques, cartões bancários e documentos falsos, foram apreendidos. O carro utilizado pelos suspeitos foi localizado pela equipe do 2º DP, após informações colhidas por meio do Sistema Policial Indicativo de Abordagem (Spia). Conforme o delegado responsável, as investigações duraram cerca de três meses e, até o momento, três pessoas já procuraram a Polícia Civil para noticiar os casos. O ‘modus operandi’ da dupla consistia em contatar a vítima sob o argumento de que o cartão dela foi clonado. Diante disso, o suspeito pedia para a pessoa quebrar o cartão e que um representante da instituição financeira compareceria à casa do cliente para recolhê-lo. Quando o estelionatário chegava à casa da vítima, a pessoa desconfiava que se tratava de uma fraude, mas era ludibriada pelo suspeito, que pedia para ela entrar em contato com o número no verso do cartão, para esclarecer qualquer dúvida. Nesse momento, uma segunda pessoa utilizava de um equipamento que desviava a ligação feita pela pessoa, para um número em que um segundo integrante criminoso atendia e convencia o cliente da legitimidade da ação. Depois, já em posse de tal documento, os suspeitos sacavam dinheiro, efetuavam pagamentos e transferiam valores para outras contas. No interior do carro da dupla, que foi localizado por meio dos sensores do Spia, foram apreendidos cheques, cartões de créditos com nomes de várias pessoas e documentos falsos. Após as prisões, os policiais civis se deslocaram até imóveis pertencentes aos indivíduos, onde foram apreendidos outros materiais, como extratos bancários e dois equipamentos de telecomunicação, semelhantes a centrais telefônicas, que eram utilizados para desviar as ligações das vítimas. A dupla foi encaminhada ao 2° DP, onde foi autuada por estelionato, associação criminosa e na Lei de Crimes de Lavagem e Ocultação de Bens.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Lagoa

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Comentários

*