Dupla é suspeita de fazer empréstimos com documentos falsos

Sem Comentários

28/02/2019

Dois homens foram presos em flagrante, na Serra, por suspeita de integrar uma associação criminosa que falsificava documentos para obter empréstimos fraudulentos. Segundo a polícia, C.P.O., de 46 anos, era responsável por fazer os documentos e J.A.R., de 60, ia ao banco com os documentos falsos para solicitar o empréstimo. Os dois foram presos na última quarta-feira (27), dentro de uma agência bancária, após denúncia anônima. A polícia civil foi informada de que J.A.R., que já havia sido preso em dezembro, estaria junto com C.P.O. no local.. O homem mais jovem tentava obter um empréstimo de R$ 3.900. Desse total, R$ 1 mil seriam para o comparsa. A titular da Delegacia Especializada de Crimes de Defraudações e Falsificações, explicou que os suspeitos tinham acesso à informações pessoais e estavam com listagens emitidas pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e Serasa. “Nós localizamos, junto com eles, uma série de dados de várias pessoas, inclusive, os dados da mesma pessoa que acabou levando a prisão, em flagrante, do J.A.R. na primeira vez”.

Ela também afirma que a dupla agia com esperteza para fazer as falsificações. “A gente chama isso de furto de identidade. Às vezes, perdemos um documento e não ligamos muito, colocamos dados desnecessários na internet e acabamos perdendo. Mas, nesse caso, percebemos que era uma associação criminosa mais especializada. Eles tiravam de um banco de dados”. A delegada também afirma que é importante tomar alguns cuidados para não cair em falsificações. “Perdeu um documento, registra a ocorrência. Verifica se seu nome está entrando no SPC, porque, a partir daí, você já consegue dar um alerta e evitar que o nome seja utilizado como dessa primeira vítima, que teve o nome usado por duas vezes”. Por suspeita de ser uma associação criminosa de grande porte, que envolve outras pessoas, a delegada disse que não é possível calcular quantas delas praticavam o golpe e o número de prejuízo para as vítimas.

Comentários

*