Cerca de três pessoas por dia em Araucária caem no golpe do bilhete premiado

Sem Comentários

19/04/2018

Segundo o delegado de Polícia Civil de Araucária (PR), entre três a quatro pessoas por dia caem no golpe do bilhete premiado no município. Geralmente as vítimas são pessoas idosas surpreendidas próximas a bancos. O golpista, com boa lábia, aproxima-se da vítima contando uma história de que ganhou na loteria e está com um bilhete premiado. Por algum motivo, ele diz que não pode retirar o prêmio e pergunta se a vítima não quer ficar com o bilhete. Em troca, a vítima deve “pagar” certo valor, bem menor do que o suposto prêmio. Assim, vai ao banco, realiza o saque e entrega ao golpista, que, por sua vez, deixa o tal bilhete com a vítima. Quando a pessoa que caiu no golpe se dá conta do que aconteceu, o golpista já está longe. Geralmente esses golpes têm sido aplicados em duplas. Momentos depois que o primeiro golpista aproxima-se da vítima, surge o segundo confirmando os fatos e fazendo com que tudo pareça verdade. Conforme contou o delegado, nas primeiras semanas do mês, data de pagamento de aposentadorias e outros salários, ainda mais vítimas caem na conversa. No início desta semana, uma senhora de quase 80 anos foi até a DP relatando ter sido vítima do golpe do bilhete. Os golpistas teriam garantido que o prêmio do bilhete era de R$ 50 mil. A vítima fez um saque de R$ 7 mil e perdeu todo o dinheiro. Neste caso, foi a segunda vez em que ela caiu no golpe, na primeira ela já havia perdido R$ 5 mil. A DP alerta para estes casos que tem acontecido com frequência em Araucária. Até agora nenhum estelionatário foi preso, visto a rapidez com que agem, mas se algum indivíduo for visto aplicando o golpe, autoridades policiais devem ser acionadas imediatamente para dar o flagrante e conseguir deter o golpista. “Até mesmo funcionários de bancos, se notarem movimentação atípica devem avisar a polícia no mesmo instante”, declarou o delegado, lembrando a todos que não existe dinheiro fácil, ainda mais vindo de pessoas desconhecidas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: O Popular

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Comentários

*