Cearenses são presos tentando roubar caixas eletrônicos de banco em Prazeres

Sem Comentários

01/03/2017

Nesta quarta-feira (1º), a Polícia Federal em Pernambuco apresenta a prisão em flagrante de dois cearenses que tentaram furtar quantias sacadas por clientes em uma agência bancária. A dupla foi flagrada por volta das 18h do domingo de Carnaval por policiais militares utilizando dispositivos conhecidos por “réguas”, implantados nos terminais eletrônicos do banco. Os presos foram identificados como E.C.F.Sampaio, de 35 anos, sem antecedentes criminais e J.F.Souza, de 53 anos, que já havia sido preso três vezes, sendo uma por estelionato e condenado a seis anos e outras duas em 2013 no Recife e Panelas, por colocar dispositivos chamados chupa cabra em terminais de dois bancos, sendo condenado a seis anos de prisão. Por volta das 16h, uma equipe do 6º Batalhão da Polícia Militar recebeu uma determinação do Centro Integrado de Operações e Defesa Social (Ciods) para averiguar dois suspeitos dentro da agência, manipulando os terminais eletrônicos e colocando réguas para retenção do dinheiro sacado pelos clientes. Quando os militares chegaram na agência, os suspeitos já haviam saído do banco. Mas, por volta das 17h, eles receberam novamente uma ligação informando que os elementos voltaram ao banco e estavam retirando as cédulas que haviam sido retidas pela régua colocada na máquina. Quando os militares chegaram conseguiram abordar os homens e prendê-los. Após a prisão, os policiais fizeram uma revista e uma busca minuciosa nos suspeitos e no veículo que utilizavam, onde foram encontrados R$ 557, dois telefones celulares, dois cartões magnéticos, chaves de fenda, lixa, estilete, alicate, ferro de solda e tesoura. A dupla, que aparece nas imagens de circuito interno de filmagens da agência violando os terminais e colocando o equipamento, foi conduzida para a Superintendência Regional da Polícia Federal, onde foram autuados pelo crime de furto qualificado mediante fraude com concurso de duas ou mais pessoas. Caso sejam condenados, poderão pegar penas que variam de dois a oito anos de reclusão.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário de Pernambuco

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Comentários

*