Dupla é presa no Rio suspeita de aplicar golpes em policiais

Sem Comentários

09/08/2019

Na sexta-feira (9), duas pessoas foram presas  suspeitas de aplicar golpes em policiais em delegacias e batalhões da Polícia Militar do Rio de Janeiro. A dupla foi preso na 12ª DP (Copacabana) enquanto oferecia vantagens aos agentes com empréstimos consignados. “A audácia deles é tremenda. Eles agem fazendo de vítimas servidores públicos que estão acostumados a desconfiar, que conhecem golpes. Mas esse é um golpe muito novo, que até eles [os servidores] estão sendo vítimas”, explicou a delegada responsável. O golpe funciona da seguinte forma: os suspeitos se apresentavam como funcionários de uma empresa de investimentos e incentivavam os policiais a pegarem empréstimos. Com os valores, também convenciam os servidores a aplicar dinheiro com eles. Os suspeitos garantiam que, com eles, o lucro seria maior que os juros pagos. Mas é mentira. “E a vítima fica com 10% do valor do empréstimo. E a empresa lesada fica com 90%. Na verdade, começam a pagar um, dois, três, no máximo seis meses e depois desaparecem. Fecham as portas. As pessoas desaparecem, os telefones são bloqueados. muda tudo. E a empresa recomeça aplicando golpe em novas vitimas”, detalhou a delegada. Cadernos de anotações com nomes de possíveis vítimas foram apreendidos com a dupla. “Nós temos nomes de diversos servidores, com a denominação de seus batalhões, com seus nomes, matrículas, identidades… E alguns até forneceram senhas para que a empresa possa pesquisar sua margem consignável”, acrescentou a agente.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeitos são presos por aplicar golpes na venda de carros alugados em Campinas

Sem Comentários

08/08/2019

Nesta quinta-feira (8), dois suspeitos foram presos em flagrante por aplicar golpes na venda de carros alugados na região de Campinas (SP). Conforme o delegado titular do 13º Distrito Policial, os dois homens confessaram a participação nos crimes. Segundo a Polícia Civil, a dupla foi presa em frente a um apartamento de luxo, no bairro Taquaral, alugado com documentos falsos por um dos suspeitos. As investigações foram realizadas após a descoberta de um dos anúncios de veículos em uma plataforma digital. Os suspeitos alugavam os carros em locadoras de Campinas e São Paulo e depois anunciavam os veículos por um valor muito abaixo do mercado. A maioria dos automóveis era vendida por aproximadamente R$ 10 mil. A Polícia Civil procura outros integrantes da quadrilha, entre eles o responsável pela venda dos carros. Os suspeitos vão responder por organização criminosa, uso de documento falso e estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Falsário é preso no Detran por tentativa de fraude contra o sistema em Porto Velho

Sem Comentários

08/08/2019

Foi preso em flagrante, em Porto Velho, mais um falsário que tentou alterar dados da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), usando documento de identidade falso, confeccionado por ele mesmo. Segundo o corregedor-geral do Detran, o falsário que era objeto de investigação de vários órgãos de segurança, por suspeita de crimes similares e de outros não menos graves, começou a ser descoberto quando requereu no guichê da Coordenadoria Metropolitana de Trânsito (Cometran) a alteração de seus dados na CNH, indicando que seu antigo CPF havia sido cancelado. Suspeitando da incongruência das informações e do padrão diferente do documento de identidade que apresentou no guichê, o agente do Detran acionou o Corregedor da autarquia, que prontamente atendeu a ocorrência, adotou a medidas legais pertinentes e prendeu o sujeito, com o apoio da autoridade policial da 2ª Delegacia de Polícia Civil da Capital. A prisão desta quarta-feira ocorreu na área de atendimento ao cidadão na Cometran, quando o falsário tentou alterar os dados da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), apresentando, para tanto, uma cédula de identidade falsa confeccionada por ele mesmo há três anos, para burlar a Receita Federal e dificultar sua própria identificação, uma vez que usava um novo CPF, diferente do original, o que encobria sua vida criminosa e dificultava o trabalho da Polícia, já que é dono de uma extensa ficha criminal que inclui até estelionato.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Rondoniagora

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Preso suspeito de integrar grupo que aplicou golpe de R$ 30 mil em idosos, em Fortaleza

Sem Comentários

08/08/2019

Nesta quarta-feira (7), um homem foi preso suspeito de integrar um grupo criminoso que aplicava golpes por telefone em idosos, em Fortaleza. O prejuízo após a aplicação dos golpes em pelo menos três vítimas é estimado em cerca de R$ 30 mil. F.R.M.T., de 23 anos foi detido no Bairro Mondubim. Dois carros foram apreendidos e outros suspeitos são alvo de investigação pelo crime. O golpe era aplicado quando um dos homens entrava em contato com a vítima informando sobre compras de alto valor que teriam sido realizadas por meio de cartões de crédito. No momento em que a mulher falava que não reconhecia a compra, o suspeito solicitava que ela ligasse em outro telefone para efetuar o cancelamento do cartão. Quando a vítima fazia a ligação para o número fornecido pelo suposto atendente, ele pedia para que a senha do cartão fosse digitada. Logo após o procedimento, ele solicitava que o cartão fosse quebrado e informava que um funcionário do banco iria passar na casa da cliente para recolher o objeto. Horas depois de entregar os documentos, a mulher passava a receber mensagens de compras feitas com os cartões levados. Com as informações repassadas pela mulher, a Polícia Civil identificou o veículo usado pelo homem para ir até a casa da mulher e descobriu o endereço dele, onde foi detido. Ele foi autuado em flagrante por estelionato e associação criminosa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário do Nordeste

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Trio suspeito de aplicar golpes em empresas de festas de BH é investigado pela polícia; duas pessoas estão presas

Sem Comentários

07/08/2019

Um grupo suspeito de aplicar golpes contra empresas de aluguel de material para festas está sendo investigado pela Polícia Civil. Duas pessoas foram presas no início da semana, no bairro Nova Esperança, em Belo Horizonte. Um terceiro suspeito e os receptadores dos produtos são procurados. Durante a operação para prender os envolvidos nos golpes, um outro homem foi detido por tráfico de drogas. Conforme a delegada que investiga o caso os suspeitos M.C.F.V., de 44 anos, e L.P.F.D., de 38 e C.S.F.F., de 80, iam até imobiliárias com pretexto de alugar imóveis. Após apresentarem documentos falsos, pegavam as chaves, tiravam cópias e devolviam-nas para as corretoras. Logo em seguida, o trio buscava lojas de aluguel de material para festas, como mesas e cadeiras, e, também com documentos falsificados, davam endereços dos imóveis que tinham cópia das chaves para a entrega. Logo que recebiam a mercadoria os suspeitos fugiam com os produtos. No momento da prisão, M.C.F.V. também foi autuada em flagrante por uso de documento falso. Foram apreendidos um carro que era usado para transporte dos produtos, documentos, celulares e cartões bancários. O trio irá responder por associação criminosa e estelionato. As investigações prosseguem com objetivo de buscar os receptadores.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Policial sofre dois golpes em 10 dias e perde quase R$ 10 mil em SP

Sem Comentários

07/08/2019

Segundo as autoridades, um policial civil de 48 anos e morador Santos, no litoral de São Paulo, foi enganado duas vezes ao tentar comprar carros em um aplicativo de vendas, tendo um prejuízo de quase R$ 10 mil. O primeiro golpe aconteceu em 7 de julho, quando o policial entrou em contato com um homem que anunciava dois carros na cidade de Sales de Oliveira, no interior de São Paulo. Após uma negociação, a vítima depositou R$ 2 mil como garantia por um dos veículos, pedindo que um conhecido fosse até o município para conferir e escolher um dos carros. Um dia depois da transferência, o policial descobriu que tanto o local informado pelo comerciante quanto os veículos não existiam, e que no endereço indicado existia uma oficina mecânica. A vítima chegou a assinar e enviar um contrato para a suposta empresa, mas não obteve resposta.

Cerca de 10 dias depois, no dia 18 de julho, o policial voltou a se interessar por um outro carro, da mesma marca, que estava sendo oferecido por R$ 8 mil no mesmo site. Após entrar em contato com um homem que se identificou como Ricardo, a vítima negociou o veículo pelo valor de R$ 7,5 mil. Ainda segundo as autoridades, Ricardo informou que estava vendendo o veículo da esposa, moradora de Praia Grande. O policial se deslocou até o município, onde se encontrou com a mulher e confirmou que compraria o veículo, sem que nenhum dos dois mencionassem Ricardo, transferindo R$ 7.400 para uma conta fornecida pelo suposto marido.

À Polícia Civil, a vendedora afirmou que, quando foi conferir o depósito do policial, percebeu que a transferência não tinha sido realizada e que ambos tinham caído em um golpe. Ela conta, também, que Ricardo havia demonstrando interesse pelo veículo, e que um amigo entraria em contato para comprar o carro. De acordo com informações da polícia, o policial sofreu um prejuízo de aproximadamente R$ 9.500. Os casos foram apresentado à Polícia Civil em Bertioga, onde dois boletins de ocorrência pelos crimes de estelionato foram registrados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Estelionatários aplicam golpe do cartão bancário e Polícia Civil de Assis faz alerta à população

Sem Comentários

07/08/2019

A Polícia Civil de Assis está investigando um golpe de estelionato que tem feito vítimas na cidade. Segundo o delegado, as vítimas recebem uma ligação informando que o cartão da sua conta bancária foi possivelmente clonado ou alegando que é para confirmar uma compra de alto valor. Na ocasião, o golpista informa que alguns dados precisam ser verificados. “Geralmente o golpista se identifica como funcionário da instituição financeira do cliente. Ele diz que o cartão possivelmente foi clonado ou utilizado em algumas compras, pedindo para que a vítima confirme seus dados. O golpista também pede que a pessoa ligue na Central do Banco, geralmente a linha 0800 ou para a própria agência do correntista, mas essa ligação de alguma forma é desviada para outro golpista, que consegue colher as informações da vítima”, afirma. A Polícia Civil está investigando como os estelionatários conseguem desviar a ligação antes mesmo que ela caia na central do banco. Outro ponto do golpe ressaltado pelo delegado é que os estelionatários informam à vítima que um funcionário do banco passará na sua residência para recolher o suposto cartão clonado, permitindo que os golpistas façam compras, saques e outras movimentações bancárias. “Nosso alerta à população é que nenhuma instituição bancária manda funcionários recolherem os cartões de seus clientes, nem solicita códigos de segurança, senhas ou números dos cartões. O cliente só deve entregar seu cartão, caso necessário, para os funcionários devidamente identificados da agência, mediante recibo. Além disso, as senhas são individuais e intransferíveis, então nunca deve ser passada para ninguém”, reforça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Assis City

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior Próximo