86% dos brasileiros deixariam de comprar onde houve violação de dados

Sem Comentários

23/02/2017

A onda da mobilidade mudou definitivamente o comércio e o comportamento dos consumidores na hora das compras. Mas a facilidade de clicar e adquirir um produto vem acompanhada de desafios de segurança digital e privacidade. De acordo com a pesquisa da ACI Worldwide – “Global Consumer Survey: Consumer Trust and Security Perceptions” (Pesquisa Global de Consumidores: Confiança do Consumidor e Percepção de Segurança, em tradução livre), depois de vivenciar fraude ou violação de dados, 65% dos consumidores indicam que parariam de comprar com o comerciante com quem tiveram problemas. No Brasil, esse número chega a 86%. Os consumidores fazem uma distinção sobre a competência que assegura sua privacidade. Acreditam que as lojas online estão mais preparadas para proteger seus dados que as lojas físicas. No Brasil, por exemplo, 45% dos entrevistados creem que as lojas físicas onde fazem compras utilizam um sistema de segurança que protege seus dados financeiros. Essa estatística aumenta para 67% quando falamos de um e-commerce. Nos Estados Unidos, o número para lojas físicas é de 66% e para lojas online, 81%. Segundo a pesquisa, os brasileiros pensam que as grandes instituições financeiras são as que melhor protegem suas informações (57%), seguidas pelas grandes cadeias de lojas (16%) e bancos comunitários (14%). As instituições menos confiáveis são o governo (10%) e as pequenas empresas (3%), de acordo com os entrevistados.

Carteira no celular

O estudo mostra ainda as percepções sobre a mobile wallet (tecnologia que transforma o smartphone em uma carteira com dinheiro para compras). A adoção dessa novidade é mais forte em regiões onde as opções de pagamentos eletrônicos são menos maduras, como na Índia (56%), Tailândia (51%) e México (38%), se comparadas à mercados de cartões mais maduros como nos Estados Unidos (17%) e no Canadá (14%). No Brasil, a adoção da mobile wallet está em torno dos 36%. Em 2014, era de 19%. Apenas 30% dos consumidores dos EUA acreditam que as informações da sua mobile wallet estão seguras – em 2014 eram 44%. No Brasil, 34% das pessoas confiam na segurança da mobile wallet, mais que os 21% alcançados em 2014. ‘Esse dado reforça que os consumidores tendem a adotar e confiar cada vez mais nas plataformas digitais. Ao mesmo tempo, traz um desafio para os negócios, pois as fraudes também vão migrar para o online. Bancos, lojas e outras instituições financeiras devem ficar alertas e investir em segurança e na educação do cliente, para que nós possamos trabalhar juntos na prevenção de fraudes”, diz o Diretor Global de Solução de Pagamentos de Risco da ACI Worldwide. 86% dos brasileiros deixariam de comprar onde houve violação de dados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Portal Voit

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Comentários

*