Cirurgião dentista é preso em flagrante por estelionato

Sem Comentários

23/10/2017

Um cirurgião dentista foi preso suspeito de realizar compras de forma indevida, por meio do nome de outro profissional da cidade de Maringá, quando recebia os materiais em sua casa, no bairro Cajuru, em Curitiba. O suspeito foi preso em flagrante na manhã da última sexta-feira (20). De acordo com as informações repassadas pela polícia, o homem, de 56 anos, havia trabalhado com a vítima há aproximadamente dez anos. Por isso, possuía todos os documentos e dados do profissional, até mesmo o número de registro emitido pelo Conselho Regional de Odontologia (CRO). Com as informações sobre a vítima, o suspeito fez um cadastro em uma empresa que vende materiais odontológicos e comprou diversos produtos. “Quando ele foi assinar o recibo de uma compra que havia efetuado, a empresa suspeitou, pois a fisionomia do homem era totalmente diferente do profissional cadastrado no sistema. Diante da suspeita, informou a polícia, que prosseguiu com as informações”, explica a delegada-adjunta da Delegacia de Estelionato. O suspeito agia há aproximadamente seis meses. A delegada contou, ainda, que a equipe fez contato com a vítima, que disse desconhecer qualquer compra. “Entramos em contato com a empresa, fizemos um monitoramento e o flagramos no momento em que recebia uma outra parte dos materiais”, disse. Na delegacia, o suspeito negou o crime, porém foi autuado em flagrante por estelionato. Caso condenado, poderá pegar até cinco anos de prisão.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Massa News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Presa estelionatária no Ceará suspeita de fazer saques do PIS com 100 documentos falsos

Sem Comentários

23/10/2017

Foi presa na última sexta-feira (23) em Maranguape, na Grande Fortaleza, uma mulher de 27 anos suspeita de aplicar golpes em todo o Nordeste. Segundo o titular da delegacia de Defraudações e Falsificações do Ceará, a mulher faz parte de uma quadrilha que aplica golpes em vários estado do Nordeste. Com ela, foram encontradas 100 de carteiras de identidades falsas. Os documentos seriam usados em fraudes em saques do Programa de Integração Social (PIS) e FGTS. “Ela já aplicou golpes em vários estados. Além de Fortaleza, ela, junto com outras pessoas da quadrilha, aplicou golpes em Natal, Teresina e São Luís”. O delegado conta que o marido dela foi preso há 20 dias por praticar os mesmos golpes, não em Fortaleza, mas em Natal. “Geralmente o golpe consistia da seguinte forma. Ela pegava o nome das pessoas e retirava dinheiro do PIS, além de realizar várias compras no comércio. Ela nos contou em depoimento que há poucos dias, estava em São Luís e fez várias compras. Uma parte de todo dinheiro roubado dos comércios e do PIS era repassada para o chefe da quadrilha”, explica o titular. Segundo a polícia, outras cinco pessoas estão foragidas. Além das identidades, foram encontrados cartões de lojas e 24 comprovantes de saques do PIS no valor total de R$ 937,00. A mulher está detida na sede da Delegacia de Defraudações e Falsificações do Ceará.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

O elo mais fraco na cadeia de segurança das empresas: você

Sem Comentários

23/10/2017

Você pode até culpar o seu programa de antivírus gratuito ou, claro, a ambição de hackers mundo afora pelo aumento das ciberameaças, mas o fato é que o elo mais fraco da cadeia de segurança das corporações permanece sendo você, o usuário final, e o seu comportamento na web. Em novo relatório da Easy Solutions, o “The Fraud Beat 2017”, a empresa de prevenção de fraudes eletrônicas examina alguns dos ataques cibernéticos mais sofisticados que estão circulando no mundo, incluindo o phishing e o spearphishing; a falsificação de identidade nas redes sociais; trojans móveis e bancários; ransomware e hackers como atores estatais. Segundo o documento, 97% das pessoas não sabem como reconhecer com precisão um e-mail de phishing, usados para roubar informações e dados bancários de suas vítimas. Outro número preocupante levantado diz respeito aos e-mails corporativos comprometidos, tendo registrado um aumento de 1.300% de janeiro de 2015 a dezembro de 2016. Nas populares redes sociais, 10% de seus usuários foram vítimas de, pelo menos, um ataque cibernético. Atenção também deve ser dada às mensagens SMS, que não são criptografadas, possibilitando aos fraudadores acesso fácil a informações confidenciais. “Ninguém é imune a se tornar uma vítima de fraude, mas o que é particularmente preocupante para as organizações é o fato de que os usuários finais são o elo mais fraco na cadeia de segurança e existem algumas empresas que podem mudar isto”, declara o CEO da Easy Solutions. O estudo de 2017 utiliza casos reais juntamente às melhores práticas que as organizações podem usar para minimizar o risco de sofrerem ataques. No período de um ano, diferentes ransomware afetaram mais de 230 mil vítimas em 150 países. Os especialistas também recomendam que as empresas implementem uma estratégia de proteção de múltiplas camadas que inclua monitoramento proativo de ameaças externas por machine-learning, uma estratégia de autenticação de usuários forte e que utilizem um protocolo de autenticação de email e análises comportamentais.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: IDG Now!

Fique ligado. Dicas do BrSafe para evitar essa modalidade de fraude.

Polícia prende dupla suspeita de fraudar documentos para financiar veículos

Sem Comentários

23/10/2017

Foi presa em flagrante dentro de um cartório, no bairro Campo Comprido, em Curitiba, uma dupla, de 29 e 35 anos, suspeita de utilizar documentos falsos para comprar veículos financiados. A ação aconteceu na manhã da sexta-feira (20), e foi realizada pela equipe de investigação da Delegacia de Estelionato. Dez quilos de maconha, porções de crack e cocaína foram encontrados. No momento da prisão, os dois homens estavam tentando reconhecer firma no cartório para financiar um veículo utilizando um nome falso. Diante do fato, funcionários do cartório notaram estranheza na documentação do suspeito e preferiu acionar a Delegacia de Estelionato para verificar a situação. Uma equipe da unidade se deslocou até o cartório e deu voz de abordagem à dupla. “Os homens identificaram-se com um nome falso, porém, em consulta no sistema foi possível constatar que estavam em posse de documentação fria”, conta a delegada-adjunta da especializada. No decorrer das diligências, a equipe descobriu que os homens utilizavam documentos falsos para comprar veículos e levar até o Paraguai, com o intuito de transportar drogas. “Trata-se de uma associação criminosa, pelo que apuramos até o momento, um dos suspeitos é quem ficava responsável pela fraude em financiamentos de automóveis”, informa a delegada. Na delegacia, ambos confessaram o crime. A dupla alegou que recebia dinheiro para aplicar golpes, entretanto não informaram quanto. Os suspeitos, que já possuíam antecedentes criminais, foram autuados em flagrante por estelionato, tráfico de drogas, associação criminosa, uso de documento falso e falsidade ideológica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Tribuna PR

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mulher de 57 anos cai no ‘golpe do bilhete premiado’ em Ipatinga

Sem Comentários

19/10/2017

Uma mulher de 57 anos foi vítima de estelionatários na tarde desta quarta-feira (18) no Vale do Aço. A vítima foi abordada por um homem procurando por informações no Bairro Cidade Nobre, em Ipatinga (MG). Durante a conversa, o golpista disse que estava com um bilhete premiado e, com ajuda de uma comparsa, conseguiu convencer a mulher a sacar R$ 5 mil. Num momento de distração, eles fugiram em um carro com a bolsa da mulher e não foram localizados. A vítima disse aos policiais que só percebeu que tudo não passava de um golpe quando os criminosos fugiram. Ela disse que enquanto conversava com o homem, a comparsa apareceu dizendo que tinha ouvido a conversa e no mesmo momento simulou uma ligação para o banco, confirmando que o bilhete estava premiado. O suposto ganhador disse que precisava de uma conta bancária para receber o prêmio, mas que deveria ser alguém muito honesto. A mulher ofereceu a conta dela e em contrapartida o homem pediu uma garantia no valor de R$ 5 mil. Sem saber que estava sendo vítima de um golpe, a vítima, acompanhada de uma terceira pessoa, sacou o dinheiro e colocou na bolsa. Num momento de distração, os golpistas fugiram de carro levando a bolsa que, além do dinheiro, também continha um celular e objetos pessoais. As placas do veículo são de Londrina, Paraná. Imagens de câmeras de segurança instaladas no banco e perto do local onde a vítima foi abordada foram verificadas pela polícia. Até o momento nenhum dos envolvidos foi localizado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dupla suspeita de golpe em app de transporte é detida com R$ 40 mil na Dutra

Sem Comentários

19/10/2017

Dois homens suspeitos de aplicarem golpe em aplicativos de transporte particular foram detidos com R$ 40 mil na noite desta quarta-feira (18) no trecho de Lavrinhas (SP) da Dutra. A dupla saiu de Porto Alegre (RS) e seguia para o Rio de Janeiro (RJ). Eles disseram que usariam os R$ 40 mil para fazer compras no Rio de Janeiro, mas não souberam explicar a origem do dinheiro. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os dois tinham vinte celulares dentro do veículo – todos ligados em aplicativos de transporte. Dez aparelhos simulavam ser de motoristas e dez simulavam ser de passageiros. O golpe é que nos celulares que simulavam o passageiro, eles se aproveitavam de bônus oferecido pelo aplicativo. E no celular que simulava o motorista, eles recebiam o dinheiro da empresa. A PRF encaminhou os dois para a delegacia de Cruzeiro, que vai investigar o caso. Eles foram ouvidos e liberados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Brasileiro que revelou US$17 milhões de esquema em pirâmide se declara culpado nos EUA

Sem Comentários

19/10/2017

Um brasileiro cuja prisão levou as autoridades dos Estados Unidos a descobrirem US$ 17 milhões escondidos sob um colchão se declarou culpado nesta quinta-feira (19) de ter tentado lavar fundos ligados a um dos maiores esquemas em pirâmide da história. Anteriormente, foi divulgado que a quantia descoberta seria de US$ 20 milhões. C.R.R.Rocha, que procuradores disseram ter tentado ajudar a tirar dinheiro dos EUA que um cofundador da TelexFree Inc deixou para trás ao fugir do país, assumiu sua culpa perante um tribunal federal de Boston. Rocha admitiu as acusações de conspiração e lavagem de dinheiro, cada uma acarretando penas de até 20 anos de prisão. Os procuradores concordaram em recomendar uma sentença de 40 meses com base em sua cooperação. A setenção deverá ser divulgada em 7 de dezembro. O caso do réu de 28 anos derivou de uma investigação sobre a TelexFree, uma empresa sediada em Massachusetts que vendia serviços de telefonia via internet. Os procuradores disseram que a TelexFree era um esquema em pirâmide que fazia pouco ou nenhum dinheiro vendendo seus serviços e recebeu milhões de dólares de milhares de pessoas que pagavam para se cadastrar para ser “promotores” e publicar anúncios online para a companhia. A TelexFree faliu em 2014, infligindo mais de US$ 3 bilhões de prejuízos a quase 1,89 milhão de pessoas de todo o mundo, segundo os procuradores. O fundador foi preso em 2014, e em março deste ano foi condenado a seis anos de prisão depois de se declarar culpado de conspiração e fraude. Também em 2014 o outro fundador, que é brasileiro, fugiu para o Brasil, de onde não pode ser extraditado, deixando para trás dezenas de milhões de dólares que lavou de contas da TelexFree, informaram os procuradores.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior