Suspeito de fraudar venda de carros e ameaçar vítimas é preso na Paraíba

Sem Comentários

17/02/2017

Um suspeito de estelionato foi preso em flagrante no bairro dos Bancários, em João Pessoa, nesta sexta-feira (17). Segundo a Polícia Civil, ele negociava veículos roubados e ainda ameaçava as vítimas de morte. Quando foi preso após denúncia de uma vítima, ele estava em posse de uma caminhonete e uma moto, avaliadas em R$ 160 mil. Outras seis vítimas já foram identificadas, mas a polícia suspeita haver mais. O homem responde por um homicídio de 2014. A polícia teve acesso a conversas e anúncios dele na internet e estima que os prejuízos que ele causou ultrapassem os R$ 400 mil. A polícia civil fez trabalho de monitoramento em frente ao apartamento do suspeito, de 36 anos. No início da tarde desta sexta-feira, o homem foi abordado ao entrar na sua residência. Um casal denunciou o estelionatário depois de negociar uma caminhonete e uma moto com ele, em dezembro do ano passado. “O casal fez a negociação sem saber que ele tinha envolvimento com esse tipo de crime. Todo mês o criminoso dava uma desculpa dizendo que pagaria o valor acordado no mês seguinte e nunca pagava. Até que o casal descobriu que ele tinha anúncios de outros veículos na Internet e disse a ele que o denunciaria à polícia”, relata o delegado responsável da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa. O delegado contou que o suspeito dizia não temer a polícia e “ameaçava as vítimas caso elas o denunciassem. Eles procuraram a polícia e conseguimos efetuar a prisão do suspeito hoje”. O homem está preso na delegacia e aguarda audiência de custódia, marcada para segunda-feira. O Delegado também acredita que ele não trabalhe sozinho, mas ainda não foram encontradas evidências que confirmem essa hipótese. “O suspeito foi autuado pelos crimes de posse irregular de arma de fogo, porte ilegal de arma, apropriação indébita, estelionato, ameaça e crime contra a saúde pública, pois foram encontradas caixas de um medicamento controlado na sua residência”, conclui o delegado.

Modus operandi

Segundo o delegado, o suspeito negociava carros na prática chamada de “chiquita”, que consiste em negociar carros financiados cujas parcelas não seriam pagas pelos compradores. Quem comprava os carros, circulava com eles até serem pegos em blitze ou até alguma medida judicial de restrição ser deferida. Segundo o delegado, o preso ainda repassou dois carros financiados em seu nome, omitindo o financiamento dos compradores. Dessa forma, quem pegava os veículos não tinha como passar os carros para o seu nome. Quando as vítimas descobriam a fraude, o suspeito passava a enviar fotos de pessoas mortas pelo WhatsApp e dizer que havia comprado duas pistolas – sendo que uma delas era uma réplica.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Preso por estelionato fez mais de 70 vítimas em RR; ‘era um conquistador’

Sem Comentários

16/02/2017

Mais de 70 pessoas já foram identificadas como vítimas do estelionatário D.A.B., de 26 anos, preso na quarta-feira (15), informou o delegado de polícia responsável pelo caso. De acordo com o delegado, o homem que é ex-presidiário costumava aplicar diversos golpes, mas tinha preferência por enganar mulheres. “Ele é um rapaz de boa aparência e usava desse artifício ardil para enganar as vítimas. Era um conquistador”, declarou o delegado esclarecendo que homens também eram vítimas. Segundo o delegado, o suspeito aplicava golpes pelas redes sociais e usava até fotos e perfis das próprias vítimas para enganar ainda mais pessoas. Ele já cumpriu pena por estelionato. Além disso, um dos golpes mais utilizados por ele era se passar por servidor público.”Ele dizia que era servidor da Receita Federal, da Sefaz (Secretaria de Fazenda), dizia que era membro da Justiça Itinerante, policial civil, agente penitenciário, e por aí vai”, afirmou o delegado. De acordo com o delegado, calcula-se que já lucrou mais de R$ 80 mil com os golpes desde 2015, época em que começou a ser investigado. O valor, no entanto, ainda pode ser maior. “Ainda não temos o valor exato, pois estamos ouvindo as vítimas. Cada dia chega mais gente”. O suspeito foi preso na manhã de quarta-feira pelo 2º Distrito Policial. Ele aguarda a audiência de custódia.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Presos três estelionatários em São Antonio de Jesus

Sem Comentários

16/02/2017

Dois paranaenses e um catarinense foram presos em flagrante, na quarta-feira (15), por policiais da 4ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), com sede em Santo Antônio de Jesus (BA), depois de tentarem sacar, numa em uma agência, valores em contas do FGTS fraudadas por eles. Os três homens com idades de 20,47 e 49 anos, estavam se dirigindo ao hotel onde estavam hospedados, no centro da cidade, quando foram abordados pelos policiais, que foram acionados pela agência bancária. No hotel, foram apreendidos diversos documentos de identidade falsificados, extratos do FGTS em nome de vítimas, comprovantes de residência fraudados, dinheiro e um veículo, com licença de Salvador. O trio foi autuado em flagrante por estelionato e agora se encontram custodiados à disposição da Justiça.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Tribuna da Bahia

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Mecânico perde R$ 42 mil em golpe de consórcio falso em Piracicaba, SP

Sem Comentários

16/02/2017

Um mecânico perdeu R$ 42 mil em um golpe em Piracicaba (SP), quando tentava comprar um carro. Conforme o registro do caso pela Polícia Civil, ele recebeu uma oferta para comprar um veículo que valia R$ 60 mil pelo valor mais baixo e, quando depositou o dinheiro, não teve retorno da empresa. O mecânico viu o anúncio do carro por uma plataforma de vendas online e se interessou. Manteve contato com o vendedor por mensagens e ele explicou que a empresa trabalhava com um consórcio e que o dono do carro queria vender por um valor mais baixo porque precisava do dinheiro. O suposto vendedor orientou a vítima a comparecer a uma concessionária e escolher o veículo de até R$ 60 mil. No local, ele conversou com a gerente, que disse que entraria em contato com a suposta empresa para saber se o consórcio realmente existia. Alguns dias depois, ela retornou o contato com o mecânico e disse que não conseguiu contato. Ele voltou a falar com o dono do anúncio e ele disse que tentaria falar. Uma mulher que dizia ser a funcionária da concessionária ligou para ele e disse que a compra foi aprovada. Ele foi orientado a depositar os R$ 42 mil e depois de pagar não conseguiu mais contato com o vendedor. Ligou para a concessionária e a gerente disse que não fez nenhum contato com a suposta empresa de consórcio. O caso vai ser apurado pela Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casal recupera na Justiça imóvel vendido com procuração falsificada

Sem Comentários

14/02/2017

Um casal de Uraí, Paraná, recuperou na Justiça um imóvel vendido por falso procurador. A decisão é do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). A fraude ocorreu após as vítimas irem morar na França. Um antigo amigo da família conseguiu registrar no cartório do município uma falsa procuração que lhe autorizava administrar o patrimônio do casal. Com o documento, ele vendeu o imóvel para outro casal, de Maringá, que financiou a compra mediante contrato firmado com um banco. Os donos do imóvel entraram na Justiça pedindo a anulação da venda. O banco em sua defesa, argumentou que a assinatura do contrato obedeceu a todos os procedimentos legais, que em nenhum momento a procuração apresentou qualquer indício de irregularidade e que só ficou sabendo da fraude após verificar o boletim de ocorrência. O tabelião responsável pelo cartório onde a procuração foi registrada alegou que o serviço notarial foi efetuado em perfeita consonância com o que determina o Código de Normas do Paraná e que os documentos apresentados, ainda que falsificados, aparentavam perfeita idoneidade. Em primeira instância, a Justiça Federal de Maringá cancelou a transferência do bem e levou em consideração o princípio da responsabilidade objetiva para condenar o tabelião a ressarcir o banco por eventuais prejuízos, mesmo considerando que ele não agiu de má-fé. O casal de Maringá recorreu contra a decisão solicitando que fosse mantida a aquisição do imóvel. O tabelião também apelou contra a sentença. Por unanimidade, a 4ª Turma negou ambos os recursos, apesar de entender que o casal também não agiu de má fé e, inclusive, foi prejudicado pela fraude. O falso procurador não se manifestou ao longo de toda a ação. Ele respondeu processo criminal na Justiça Estadual do Paraná.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Massa News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia Civil prende dupla por estelionato e receptação em Ituiutaba

Sem Comentários

14/02/2017

Dois suspeitos de prática de estelionato e receptação foram presos em flagrante, pela Polícia Civil, no fim da tarde desta segunda-feira (13), em Ituiutaba. A polícia informou que recuperou cerca de R$ 23 mil em mercadorias adquiridas com cartões bancários clonados. Os suspeitos, de 24 e 25 anos, foram encaminhados ao presídio e estão à disposição da Justiça. Segundo a Polícia Civil, o jovem de 25 anos, se passando por uma pessoa que perdeu os documentos, adquiriu equipamentos eletrônicos em uma loja virtual. Para o pagamento das compras, que totalizavam R$ 16 mil, ele clonou cartões de crédito em nome de uma segunda vítima. Ele forneceu os dados para a loja virtual e, a princípio, a administradora do cartão autorizou a negociação. Pouco tempo depois, a verdadeira titular do cartão contestou a compra, fazendo com que o pagamento fosse recusado. Nesse intervalo, porém, a mercadoria já havia sido entregue aos acusados em um lava a jato, no Centro de Ituiutaba. O jovem de 24 anos, que é o proprietário do estabelecimento, cedia o endereço para o recebimento das mercadorias produto de crime. Ele também foi autuado nesta segunda-feira, logo após receber uma encomenda de perfumes importados, originária do golpe, que totalizou R$ 6.795. A Polícia Civil irá continuar as investigações para identificar se há mais envolvidos na fraude, bem como outras vítimas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia Federal prende quatro por fraude contra bancos em Feira de Santana

Sem Comentários

14/02/2017

A Polícia Federal (PF) prendeu, na tarde desta segunda-feira (13), quatro integrantes de uma quadrilha na Bahia, no município de Feira de Santana, que aplicou golpes em bancos da região nos último mês. Segundo a PF, os criminosos abriam contas bancárias usando documentos falsos e, depois, obtinham empréstimos bancários. As fraudes eram realizadas nos municípios baianos de Seabra, Feira de Santana, Coração de Maria e Conceição do Jacuípe, além de Brasília (DF). As investigações iniciaram há cerca de 15 dias, a partir da comunicação de ocorrências de fraudes em um banco na Feira de Santana.  Além das prisões, foi cumprido um mandado busca e apreensão numa casa alugada pelos fraudadores onde foram encontradas informações de contas bancárias fraudadas. Os documentos apreendidos serão analisados para quantificar o valor do prejuízo causado para as instituições financeiras. Os criminosos serão indiciados pelos crimes de estelionato e formação de quadrilha. A Polícia Federal não informou o nome dos envolvidos.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Correio 24horas

O BrSafe é a ferramenta ideal para evitar esse tipo de fraude.

Anterior