Ex-funcionário de empresa de crédito é preso por estelionato em Governador Valadares

Sem Comentários

25/07/2017

Na manhã da terça-feira (25), em Governador Valadares (MG), um jovem de 22 anos foi preso por suspeita de estelionato; a Polícia Civil cumpriu mandado de prisão preventiva e de busca e apreensão na residência do suspeito, no bairro Floresta. Na casa dele foram apreendidos diversos cartões, além de pendrives e computador, de onde foi confirmado que o suspeito tinha acesso à informações privilegiadas da empresa de crédito que fornecia os cartões que foram clonados. O jovem é ex-funcionário da empresa e não tinha passagem pela polícia. A delegada responsável aponta que a quadrilha já era monitorada há cerca de um ano, mas até pouco tempo não havia provas materiais contra os suspeitos, mas, a situação mudou há cerca de duas semanas, quando três homens foram presos em flagrante em uma ação da Polícia Militar. Durante a prisão foram apreendidos diversos materiais utilizados na clonagem de cartão de crédito. “Eles clonavam os cartões de crédito com toda a aparelhagem, com todo o auxílio, com todas as informações privilegiadas. Eles faziam compras em diversos estabelecimentos e, após a compra desses produtos, revendiam para ter o valor em espécie”, explicou. Foram apreendidos, até o momento, 30 cartões clonados; o prejuízo inicial é de aproximadamente R$ 40 mil. A delegada conta que o jovem preso nesta terça-feira confessou participar do esquema, mas os demais membros da quadrilha permaneceram calados durante o interrogatório. Os suspeitos vão responder pelos crimes de estelionato, falsificação de documento e associação criminosa. As investigações vão continuar a fim de descobrir se mais crimes foram cometidos e se mais pessoas participaram do esquema.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Não reconhece uma compra feita em seu cartão de crédito? Saiba o que fazer

Sem Comentários

27/07/2017

Pesquisas recentes revelam que mais de 30% dos brasileiros já foram vítimas desse tipo de crime nos últimos anos, e o Brasil está na lista dos 10 países onde mais acontecem fraudes envolvendo cartões de crédito e débito em todo o mundo. E, se você identificou uma compra que você não fez na fatura do seu cartão, é possível que você tenha sido a mais nova vítima de uma fraude do tipo. É possível que seu cartão tenha sido clonado, ou, ainda, que os seus dados tenham sido roubados por meio de alguma transação realizada na internet. Isso porque os cibercriminosos costumam usar arquivos maliciosos, como malwares, que ficam instalados no computador dos usuários de prontidão para obter os dados de seu cartão assim que você faz uma compra online.

Direitos do consumidor

Uma vez que a administradora do cartão é a responsável pela segurança das transações, o consumidor que for lesado por algum tipo de fraude tem o direito de pedir que aquela compra seja suspensa e o valor devolvido. Já caso a cobrança tenha sido feita mesmo com a reclamação, o usuário tem o direito de pedir que o valor seja devolvido em dobro — e isso é garantido por lei, mesmo que o consumidor não tenha adquirido o seguro contra perda e roubo.

O que fazer?

Bom, ao confirmar que seu cartão foi mesmo usado para uma compra que você não fez, é imperativo que você ligue para a instituição financeira, peça a análise daquela transação e imediatamente bloqueie o seu cartão. Dessa forma, enquanto é feita a análise, o criminoso que estiver em posse de seus dados fica impedido de fazer novas compras em seu nome. A administradora do cartão costuma fazer essa análise em alguns dias, estornado o valor da compra indevida antes do pagamento da fatura. Mas, caso a fatura já tenha sido paga, esse valor deve vir abatido no pagamento do mês seguinte. Como as transações foram feitas em cartão de crédito, não existe a devolução em dinheiro. O outro passo é a abertura de um boletim de ocorrência em uma delegacia. Isso não é obrigatório, e o banco ressarce o valor mesmo sem o B.O, mas registrar com a polícia que você foi vítima desse crime ajuda as autoridades a não somente investigarem o caso, como, também, a atualizarem as estatísticas de crimes financeiros no país.

Dicas de ouro

Um cartão pode ser clonado fisicamente sem que você perceba ao ser passado em máquinas falsas em estabelecimentos comerciais por aí. Você acredita que fez uma compra como qualquer outra, mas, na verdade, aquela máquina conseguiu copiar os dados do seu cartão, fornecendo-os aos criminosos. Também há a modalidade virtual da fraude, mas você pode tomar alguns cuidados para se proteger o quanto puder:

  • Ao comprar em lojas físicas, não perca o seu cartão de vista. Sabe quando você está em um posto de gasolina, dentro do carro, e dá o cartão para o funcionário passá-lo na maquininha lá no escritório? Se assim o fizer, você não pode saber se ele está mesmo usando uma máquina real, ou um leitor ilegal. Mesmo que seja inconveniente, o certo é que a máquina seja trazida para você, ou que você saia do carro e se dirija ao local onde está a máquina;
  • Além disso, sempre que possível prefira você mesmo passar o cartão na máquina, não colocando-o nas mãos do vendedor. Algumas lojas, como restaurantes em praças de alimentação, já têm como regra pedir para que o cliente coloque o cartão na maquininha por conta própria;
  • Mantenha seu computador com antivírus sempre atualizado. Arquivos maliciosos podem estar instalados em sua máquina de prontidão para quando você fizer uma compra online;
  • Não digite os dados de seu cartão em lojas que não parecem ser confiáveis. Na dúvida, opte pelo pagamento via boleto bancário;
  • Preste atenção às URLs das páginas quando estiver em uma loja virtual, para não cair no golpe do phishing. Esse crime é caracterizado por direcionar o usuário a uma página falsa, que é muito parecida com a verdadeira, mas que costuma ter caracteres um pouco diferentes do link original em sua barra de endereços;
  • Nunca digite os dados de seu cartão em computadores públicos, como os de bibliotecas, universidades e lan houses, e também não confie em máquinas e smartphones de terceiros para comprar online;
  • Fique sempre de olho em sua fatura, e não se lembre de conferi-la somente na hora de pagar. Hoje em dia, os bancos e administradoras de cartões oferecem aplicativos para celular que enviam uma notificação sempre que uma compra for feita, e, com isso, você consegue descobrir imediatamente a fraude e resolver o problema o mais rápido possível.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Canal Tech

Fique ligado. Dicas do BrSafe para evitar essa modalidade de fraude.

Homem é preso suspeito de se passar por policial militar, em Ananindeua

Sem Comentários

26/07/2017

Em Ananindeua (PA), a Polícia prendeu um homem suspeito de se passar por policial militar no conjunto Paar. Conforme informações divulgadas nesta quarta-feira (26), a Polícia Civil apreendeu um fardamento da Polícia Militar, incluindo coturno, calça, camisa e boné; carteiras falsificadas; um revólver calibre 38 de cano longo; e dois simulacros de armas de fogo. Ele foi preso na residência que morava, onde os objetos apreendidos foram encontrados. O material foi encaminhado para perícia. O suspeito foi levado para a Seccional do Paar, e deve responder pelos crimes de falsidade ideológica, falsa identidade, uso de documento falso e porte ilegal de arma de fogo. Conforme o delegado responsável, o suspeito confessou que se identificava como PM para conseguir trabalhos como segurança. No depoimento, o preso preferiu não dizer como conseguiu o fardamento, a arma e as carteiras com medo de sofrer represálias.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

CNH digital é aprovada pelo Conselho Nacional de Trânsito

Sem Comentários

27/07/2017

Nessa terça-feira (25), foi aprovada pelo Ministério das Cidades a emissão da Carteira Nacional de Habilitação Eletrônica (CNH-e). O documento tem o mesmo valor da versão impressa, mas com a possibilidade de ser apresentada por meio de aplicativo em smartphones. A aprovação da emissão eletrônica foi feita durante reunião do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e deve entrar em vigor em fevereiro de 2018. O formato digital terá validade por meio de assinatura com certificado digital do emissor ou com a leitura do QRCode. Os agentes de trânsito também poderão consultar a situação do veículo e do condutor no aplicativo, que ainda está em fase de testes. Apesar da novidade, a CNH impressa vai continuar valendo normalmente. Apesar de entrar em vigor apenas no ano que vem a novidade já agrada os motoristas. “Essa ideia é muito boa. Porque se a gente esquecer a impressa em casa, temos como mostrar via aplicativo, caso sejamos parados em blitz. Vai evitar transtornos e horas de explicação para os agentes fiscalizadores. Agora por outro lado para quem está irregular será ruim, porque os agentes terão acesso a todos os dados e saberão quem está com a documentação errada. Mas, no geral vai ser bom para todos”, disse um taxista. “Todo o avanço é importante. E nesse caso é para termos mais segurança. Nós motoristas seremos beneficiados com isso”, comentou um condutor, que ressaltou ainda que apesar de ser um avanço pode trazer consequências. “Agora a fiscalização deve ser redobrada. No entanto, sempre existiu fraude e vai continuar tentando. Então, deve haver rigor nas fiscalizações”, completou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Tribuna Hoje

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Brasil tem uma tentativa de fraude a cada 16,8 segundos, diz Serasa

Sem Comentários

25/07/2017

Nesta terça-feira (25), conforme dados divulgados pela Serasa, o Brasil registrou 782.244 tentativas de fraude entre janeiro e maio deste ano, o equivalente a uma ocorrência a cada 16,8 segundos. O segmento de telefonia foi o mais visado, com 38,6% dos casos. Neste tipo de golpe, os criminosos usam indevidamente os dados de consumidores para abrir contas de celulares ou comprar aparelhos. No segmento de telefonia, o golpe é uma “porta de entrada” para outras fraudes de maior valor. Os golpistas costumam comprar telefones para ganhar um comprovante de residência e, assim, abrir contas em bancos para pegar talões de cheque, pedir cartões de crédito e fazer empréstimos bancários em nome de outras pessoas.

Nome sujo

Uma analista de recursos humanos está com o nome sujo desde o começo do ano por causa deste tipo de crime. Ela recebeu um e-mail de uma loja onde faz compras com uma nota fiscal de um aparelho celular que custou em torno de R$ 1.500. “Achei estranho que eu não tinha feito nenhuma compra naquela loja. Então liguei pra lá pra poder dizer que se tratava de engano e realmente fizeram uma compra numa loja física em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, num local onde nunca estive na minha vida”, conta. Essa não foi a única compra feita em nome da vítima naquele endereço. Ela passou a receber as faturas de mais cinco linhas telefônicas que nunca contratou, algumas passavam de R$ 2 mil. O endereço das faturas emitidas no nome dela, que mora na zona norte de São Paulo, coincide com uma rua de terra na zona rural do Mato Grosso do Sul. O autor da fraude chegou a assinar pessoalmente um dos contratos com uma letra bem diferente da assinatura original da mulher. Enquanto as empresas não se convencem do crime, ela – que está desempregada – não consegue tomar empréstimos e está sendo prejudicada nas seleções de trabalho. “Como eu sou da área de recursos humanos, trabalho com folha de pagamento, muitas empresas têm o procedimento de consultar pra ver se não tem o nome sujo. E aí, conforme algumas constam, aí eu perco oportunidade. Então além de distribuir currículo eu tô distribuindo boletim de ocorrência e contestação de compras para poder comprovar que eu de fato não devo nada”, diz.

Segmentos mais visados

Depois da telefonia, o setor de serviços foi o segundo mais afetado, com 29,8% das tentativas de fraude. Em terceiro lugar estão os bancos e financeiras com 23,9% de participação, seguidos do varejo, com 47.452 tentativas e participação de 6,1%. Os demais segmentos representaram 1,6% do total. Em maio deste ano, 164.988 tentativas de fraude foram aplicadas em todos os segmentos, o que representa um aumento de 19,7% em relação a abril do mesmo ano, quando o indicador apontou 137.856 tentativas. Na comparação de maio de 2017 x maio 2016, o crescimento nas tentativas foi de 12,3%.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Fique ligado. Dicas do BrSafe para evitar essa modalidade de fraude.

Gaeco apura esquema de documentos falsos na prefeitura de Bauru

Sem Comentários

25/07/2017

Foi cumprido na manhã desta terça-feira (25), pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), com apoio da Polícia Militar, dois mandados de buscas na sede da Secretaria de Planejamento (Seplan) de Bauru (SP), para apurar um esquema de falsificação de documentos por parte de alguns servidores. A atuação do Ministério Público se deu no curso de investigação já instaurada, e ainda em andamento, sobre a participação de funcionários da secretaria em interesses privados em detrimento das normas legais, principalmente na legalização de imóveis. As buscas foram realizadas nas residências dos servidores investigados, bem como na sede da Seplan. Os suspeitos devem prestar esclarecimentos no Gaeco e terão que apresentar documentos solicitados pela polícia. Um deles já estava sendo ouvido pelos promotores nesta manhã e o outro também será ouvido ainda nesta terça-feira. Conforme nota divulgada pelo Gaeco, a ação foi possível por conta da colaboração dos próprios órgãos de fiscalização da Prefeitura Municipal de Bauru, e que a conduta dos investigados não reflete o trabalho desenvolvido pela maioria dos servidores. Em nota, a prefeitura informou que os dois servidores serão afastados e uma sindicância será aberta para apurar o caso. A prefeitura também ressaltou que vai auxiliar na investigação do Ministério Público, que os fatos são de administrações anteriores e não retratam a maioria dos funcionários. Os atendimentos estão sendo prestados normalmente na secretaria.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Detran alerta população sobre sites que estão emitindo boletos falsos

Sem Comentários

25/07/2017

Um alerta foi emitido pelo Detran-GO para um site falso que vem emitindo falsos boletos de pagamento que direcionam o valor pago a uma conta de terceiros. De acordo com a autarquia, a Polícia Civil já foi acionada para identificar os responsáveis e puni-los, mas é preciso que a população fique atenta ao solicitar boletos para pagar seus débitos. Isto porque a página, que usava o domínio www.detranweb.com, que não pertence ao Detran e é de fora do Brasil, foi bloqueada, mas pode ser reativada com outros IPs. Também foi identificado o domínio falso www.detranonline.com. O site verdadeiro do Detran é o www.detran.go.gov.br e boletos emitidos em qualquer outro endereço não são de responsabilidade do departamento. Ainda segundo o Detran, o golpe vem fazendo vítimas principalmente porque, ao pesquisar “Detran-GO, IPVA ou Licenciamento”, esses sites falsos são os primeiros resultados a aparecer. Ao acessar o endereço, o contribuinte segue passos semelhantes aos que faria no Detran e, por isso, nem sempre confere os dados do boleto. Importante ressaltar que apenas dois tipos de documentos são emitidos pelo Detran-GO: o Documento Único de Cobrança (DUA) e o Boleto, que é entregue na residência do proprietário ou pode ser retirado em uma unidade Vapt Vupt e no site.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Jornal Opção

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior