Mulher cai em golpe do falso empréstimo praticado pela internet

Sem Comentários

20/09/2018

A vítima, de 46 anos, registrou um boletim de ocorrência nessa quarta-feira (19), informando que teve um prejuízo R$ 398, ao tentar fazer um empréstimo pela internet. A denunciante disse aos policiais que teve conhecimento que a suposta financeira fazia empréstimo facilitado, então entrou em contato, recebeu um contrato por e-mail, assinou e enviou de volta. Posteriormente, o suspeito ligou e pediu o valor para adiantar a liberação do dinheiro, depois, voltou a ligar e pediu mais R$ 900 para liberação imediata, foi quando a denunciante desconfiou e procurou a polícia. Ela não chegou a relatar quanto pediu de empréstimo. O caso está sendo investigado. Um homem, de 25 anos, também registrou boletim de ocorrência informando que perdeu R$ 7,1 mil ao tentar fazer um empréstimo pela internet. O jovem disse que recebeu uma mensagem no seu celular que oferecia dinheiro a juros reduzidos, pesquisou não encontrou nada de errado e resolveu fazer contato. Ele pediu um empréstimo de R$ 30 mil, recebeu o contrato por e-mail, cobrando parcelas de R$ 450 que ao final ele teria pago R$ 37 mil pelo valor solicitado, assinou e reenviou. Posteriormente, o suspeito ligou pedindo um adiantamento. Os casos ocorreram em Sinop (MT).

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Só Notícias

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PF desarticula quadrilha envolvida em fraude de R$ 2,9 milhões do INSS

Sem Comentários

19/09/2018

Nesta quarta-feira (19), a Polícia Federal (PF) prendeu integrantes de um grupo envolvido em uma fraude com prejuízo estimado de R$ 2,9 milhões aos cofres públicos. As fraudes ocorreram em cidades de Minas Gerais e da Bahia e envolviam benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Vinte e oito policiais e dois integrantes da Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (COINP) participam da Operação Alhures. Eles cumpriram dois mandados de prisão temporária em Contagem, na Grande BH, e em Almenara, no Vale do Jequitinhonha. Outros cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas mesmas cidades, um em Contagem e quatro em Almenara. “As investigações realizadas pela Polícia Federal tiveram o auxílio da COINP e revelaram um esquema de fraudes na obtenção de benefícios previdenciários a partir de certidões de nascimento falsas. O grupo de estelionatários teria forjado o nascimento de menores e dado entrada no INSS com processos de obtenção de Pensões por Morte. Também teria utilizado documentos falsos por pessoas angariadas pela quadrilha para se passarem pelas representantes legais dessas crianças fictícias”, detalhou a Polícia Federal em Minas, por meio de nota. Os investigados vão responder na Justiça por formação de quadrilha e estelionato qualificado, cuja pena pode ser de até seis anos e meio de prisão por cada golpe contra o INSS, além de três anos por associação criminosa.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: EM

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Empresária é denunciada por falsificação de documentos e crimes ambientais em MT

Sem Comentários

18/09/2018

Nesta terça-feira (18), uma empresária foi denunciada pelo Ministério Público Estadual (MPE), por crimes ambientais e falsificação de documentos. Segundo a denúncia, L.R.G. usava a empresa para conseguir licenças irregulares na Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). Essa é a segunda denúncia registrada contra a empresária. O MPE também fez novo pedido de prisão preventiva contra a acusada. As denúncias são resultado das operações Polygunum e Siriema, deflagradas pelo MPE em parceria com a Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais e Renováveis (Ibama), que investigam fraudes nos sistemas ambientais. Conforme as investigações, em 2011 L.R.G., por meio da empresa dela, foi contratada para promover a regularização de uma fazenda localizada em Gaúcha do Norte, a 595 km de Cuiabá. Ao constatar que a propriedade rural estava em situação irregular, a empresária teria usado o nome da empresa dela para falsificar documento público emitido pela Sema. “Falsificando a Autorização Provisória Funcionamento de Atividade Rural (APF) a denunciada obteve vantagem ilícita de R$ 4 mil, prejudicando a vítima e o meio ambiente. Induziu o proprietário da área em erro, mediante a apresentação do documento falso, obtido por meio fraudulentos. Além disto, dificultou a ação fiscalizadora da Sema no trato de questões ambientais”, diz trecho da denúncia. Caso a denúncia seja aceita, a empresária deve responder pelos crimes de falsificação de documento, por dificultar a ação fiscalizatória do poder público e também por impedir a regeneração natural de florestas e demais formas de vegetação.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Operação estima fraudes de R$ 5 milhões na abertura de empresas por estrangeiros, na PB

Sem Comentários

18/09/2018

Na manhã desta terça-feira (18) uma operação foi deflagrada para apreender documentos relacionados a uma esquema de abertura de empresas e negociação de imóveis por estrangeiros, em João Pessoa. Conforme a Delegacia de Defraudações e Falsificações da capital (DDF), a Operação Fratelli cumpriu mandados de busca e apreensão em João Pessoa e Maceió, e estima que a fraude pode superar a quantia R$ 5 milhões. As investigações tiveram início há aproximadamente seis meses, após denúncia feita por uma das vítimas, que descobriu o desvio de mais de R$ 600 mil, relacionados a apenas uma das empresas investigadas. Os mandados de busca e apreensão domiciliar foram realizados nas cidades de João Pessoa e Maceió, em Alagoas. A ação foi realizada com o apoio da Polícia Civil de Alagoas. As investigações da DDF identificaram que um dos investigados, um técnico em contabilidade , possui 60 empresas registradas em seu nome, sendo grande parte de empresas de construção civil, em sociedade com estrangeiros. Durante a investigação, a DDF identificou 20 contas bancárias relacionadas aos fatos. Apenas com a análise dos dados bancários, com quebra de sigilo já autorizada pela Justiça, e do material apreendido, será possível ter uma exata dimensão da fraude. Durante a primeira fase da Operação Fratelli, a Polícia Civil de Alagoas apreendeu documentos e equipamentos eletrônicos dos investigados, que serão analisados para concluir as investigações. De acordo com o delegado de defraudações em João Pessoa, outras quatro pessoas também estão sendo investigadas.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casos de estelionato preocupam PM de Patos de Minas; no primeiro semestre foram mais de 100 vítimas

Sem Comentários

17/09/2018

De janeiro a julho deste ano, 147 pessoas foram vítimas de estelionato no município, segundo um levantamento feito pela Polícia Militar de Patos de Minas. O modo de atuação, geralmente, é o mesmo: os bandidos entram em contato com as vítimas, oferecem vantagens – como empréstimos, bilhetes premiados e outros – e arrancam dinheiro. Para o Major da PM, a falta de informação é o principal problema. “Infelizmente, muitas pessoas não sabem e, por isso, consideram comum, por exemplo, depositar quantias em dinheiro para receber um empréstimo. Isso não existe!”, explicou. 

Além dos golpes aplicados na rua, em plena luz do dia, as redes sociais também se tornaram uma opção bastante utilizada pelos criminosos. Pelo WhatsApp, por exemplo, são oferecidos empréstimos, seguros e saques de valores retroativos de FGTS. Há registros, inclusive, de casos de falsos contratos enviados por meio do aplicativo. “As ligações também são um problema. Essas pessoas, que geralmente ligam de presídios, oferecem falsos benefícios, ou tentam aplicar o golpe do sequestro”, contou.  Nesses casos, manter a calma é fundamental. Desconfiar das informações e acionar as autoridades é o procedimento padrão mais adequado.

A ganância das vítimas é um dos fatores que contribuem, em muitos casos, para que as vítimas sejam extorquidas com mais facilidade pelos bandidos. “Geralmente tem sempre alguém interessado em ganhar alguma coisa, por isso eles caem nos golpes. É preciso desconfiar: ninguém dá nada para ninguém, principalmente dinheiro”, disse o Major.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Patos Agora

Fique ligado.

Mulher é vítima de golpe e tem prejuízo de quase R$ 14 mil

Sem Comentários

18/09/2018

Após contratar os serviços de uma juíza para regularizar os documentos da aposentadoria, uma mulher foi vítima de golpe e teve um prejuízo de quase R$ 14 mil. A vítima, que é moradora do Jardim Maravilha, em Maringá, informou que optou pela profissional após uma reunião com um homem, que indicou o nome e forneceu os dados bancários para o depósito. Porém, a pessoa titular da conta onde o dinheiro foi depositado não é juíza. A vítima foi à Delegacia e denunciou os suspeitos, que estão sendo procurados pela Polícia Civil.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Massa News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idosa de 66 anos tenta abrir conta com documento falso e é presa, em Campos

Sem Comentários

18/09/2018

Uma idosa, de 66 anos, foi presa em flagrante tentando abrir uma conta em uma agência bancária na tarde de segunda-feira (17), no Distrito de Goytacazes, na Baixada Campista. Conforme informações da polícia, funcionários do banco desconfiaram da cliente porque as informações da conta de energia elétrica e da escrita não correspondiam. A carteira de identidade apresentada tinha a foto da suspeita, mas com o nome de outra pessoa. A falsa cliente foi presa em flagrante. Dentro da bolsa da idosa foi encontrada uma foto da pessoa que constava no documento falso. Indagada, a idosa contou aos policiais que um homem teria oferecido a quantia de R$ 2 mil para ela abrir a conta. Ele também teria a deixado perto da agência bancária. Ele estava em um carro preto, mas a mulher não soube informar o modelo do veículo. A suspeita saiu de Italva para abrir a conta em Campos. Ela foi encaminhada para 134ª DP/Centro, onde a ocorrência foi registrada.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Portal OZK

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior