Polícia indicia 50 pessoas por esquema de fraudes em empréstimos na cidade de Iguatu, no Ceará

Sem Comentários

12/12/2018

Nesta terça-feira (11), a Polícia Civil do Ceará indiciou 50 pessoas por um esquema fraudulento de empréstimos, por meio da internet, que utilizava contas bancárias do município de Iguatu, na Região Centro-Sul do Estado. Segundo a polícia, o inquérito sobre o caso foi concluído na terça pelo delegado, responsável pelas investigações e titular da delegacia do município. O prejuízo das vítimas pode chegar a R$ 500 mil. As investigações tiveram início há um ano, quando a delegacia recebeu dezenas de ofícios de vários estados brasileiros, informando que contas de agências bancárias da cidade cearense estavam recebendo depósitos fraudulentos de vítimas de estelionato. O inquérito policial foi encaminhado para o Ministério Público para oferecimento de denúncia.

Indiciados por recepção

Conforme a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), 48 suspeitos foram indiciados por receptação, pelo empréstimo das contas para o recebimento do dinheiro, e dois foram indiciados como chefes do esquema criminoso. A dupla líder da quadrilha mantinha na internet 12 sites falsos que ofereciam empréstimos a pessoas de todo o país. “Quando as vítimas acessavam a página, eram direcionadas para realizar o preenchimento de formulários que geravam falsos empréstimos. Com isso, as vítimas eram induzidas a depositar taxas administrativas que seriam a comprovação para a liberação dos empréstimos”, explica o delegado. Em depoimentos, os suspeitos do estelionato contaram ao delegado que recebiam o pagamento de 10% dos valores que caiam em suas contas. A polícia apurou ainda que os valores arrecadados estavam relacionados a quantias recolhidas para pagamentos em sites de apostas esportivas online.

Polícia investiga golpe contra idosos aplicado três vezes em dois dias; vítimas perderam R$ 20 mil

Sem Comentários

12/12/2018

Investigadores do 4º Distrito Policial (DP) de Piracicaba (SP) apuram três casos de estelionato contra idosos cometidos de forma semelhante e em um intervalo de dois dias. Conforme a Polícia Civil, o golpe ocorre por telefone e, no total, as vítimas perderam R$ 20,8 mil. Um dos casos ocorreu na quinta-feira (06) e os outros dois na sexta (07). Nos três, as vítimas, que têm entre 69 e 75 anos, recebem uma ligação que os informa que um sobrinho sofreu acidente de trânsito e precisa de dinheiro para pagar atendimento médico ou conserto de carro. Nos três casos, os idosos vão até o banco e fazem depósitos para contas de desconhecidos. Depois, entram em contato com as supostas vítimas do acidente e descobrem que o fato nunca ocorreu. Os três golpes foram registrados no plantão da Polícia Civil. Por meio da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), a Polícia Civil apontou nesta segunda-feira (10) que não descarta que os três casos tenham sido cometidos pela mesma pessoa. “Os casos estão em investigação pelo 4° DP de Piracicaba. A Polícia Civil está providenciando a representação das quebras dos sigilos dos números de telefone utilizados e também das contas bancárias beneficiadas. A polícia não descarta a possibilidade dos três crimes serem cometidos pelos mesmos autores”, informou em nota.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Quadrilha que adultera documentos de veículos clonados é investigada no ES

Sem Comentários

11/12/2018

Na manhã desta terça-feira (11), a Polícia Civil cumpriu 10 mandados de busca e apreensão em fábricas de placas de veículos e em um despachante de Vila Velha, Vitória e Guarapari, suspeitos de adulterar placas e falsificar documentos. As atividades das empresas foram suspensas e os funcionários estão proibidos de trabalhar. As investigações para operação da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos duraram 10 meses e tem objetivo de desarticular um esquema de adulteração de veículos e falsificação de documentos. De acordo com o delegado responsável, os fabricantes de placas que foram alvos da operação eram procurados por ladrões de veículos que queriam clonar ou adulterar placas de carros roubados. De acordo com a polícia, a quadrilha atuava há pelo menos dois anos no Espírito Santo e causava um prejuízo milionário às pessoas que tinham os carros roubados, às seguradoras e ao Estado, que deixava de arrecadar impostos desses veículos.

Operação

Em Vila Velha, os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em um despachante em uma fábrica de placas, que ficam no mesmo prédio, no bairro Cristóvão Colombo. Dentro da fábrica, a polícia encontrou material usado na produção de vários tipos de placas. Mas apenas placas automotivas foram levadas pelos policiais. Documentos também foram apreendidos.

Casal preso por estelionato em Goiânia; valores podem chegar a R$ 3 milhões

Sem Comentários

11/12/2018

Na manhã de hoje a 10ª DDP de Goiânia, deflagrou a “Operação Adamas”. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão e prisão preventiva em desfavor de B.L. e M.G.P., por terem cometido crimes de estelionato e lavagem de dinheiro, totalizando o valor de 3.000.000,00 (três milhões de reais). As buscas resultaram na apreensão de duas armas de fogo, cinco relógios Rolex, um relógio Hubolt, um relógio Mido e um relógio de bolso em ouro maciço, 12 mil reais em dinheiro, 6 mil dólares e diversas pedras preciosas, dentre elas um diamante com valor estimado em 30 mil reais. M. ainda foi autuado em flagrante delito por prática de posse irregular de arma de fogo e pelo crime previsto no artigo 2º, paragrafo 1º, da Lei 8.176/1991. A operação contou com o apoio do Delegado da 19ª DDP de Goiânia, Elton Diogo Fonseca e da equipe do GEPATRI AISP3.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário de Goiás

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Polícia prende suspeitos de aplicar golpes contra instituições financeiras em Alagoas

Sem Comentários

12/12/2018

Uma operação integrada entre a Polícia Civil (PC) e a Secretaria de Segurança Pública (SSP) prendeu na terça-feira (11) três pessoas suspeitas de cometer fraudes contra instituições financeiras em Alagoas. Os presos foram identificados como T.D.S., 27, M.V.S., 41 e J.C.S., 23. Conforme a Polícia Civil, as investigações começaram em Murici, após a prisão em flagrante de R.C.A., 54, em 31 de outubro deste ano por estelionato e uso de documento falso. A prisão, realizada pelo 116º Distrito Policial (DP), foi realizada quando R.C.A. tentava tirar um empréstimo junto a uma instituição financeira na cidade, usando documento falso em nome de uma pensionista do INSS. A chefe do grupo, T.D.S., foi presa em cumprimento a mandado de prisão expedido pela Vara criminal de Murici. Ela estava foragida, hospedada em uma pousada na Barra de São Miguel há cerca de 20 dias, pois sabia da existência do mandado de prisão contra ela. A PC informou que a mesma trabalhou com empréstimos consignados durante muito tempo e, dessa forma, tem os conhecimentos necessários para planejar as ações criminosas. Já em Pilar, policiais do 23º DP, prenderam em flagrante M.V.S., que tentava aplicar o mesmo golpe, sob a coordenação da chefe do grupo, em outra instituição financeira da cidade, utilizando documento falso em nome de outro aposentado. Na ação policial, também foi preso um outro homem, que segundo a investigação da Polícia Civil, tinha a função de transportar os estelionatários até as agências bancárias, para a aplicação do golpe.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Dois são presos em nova ação contra fraude em licitação em Dourados, MS

Sem Comentários

11/12/2018

Duas pessoas foram presas e dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos em nova ação do Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MP-MS) contra fraude em licitação, em Dourados, a 214 quilômetros de Campo Grande. Segundo o Ministério Público, a ação integra a Operação Pregão, deflagrada em 31 de outubro, em Dourados e Campo Grande. Na ocasião foram cumpridos 04 mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão. Conforme o MPE, a operação tem o nome de Pregão em alusão à modalidade de licitação em que as supostas fraudes eram cometidas. A operação integra investigação que apura suposta quadrilha composta por agentes públicos, políticos e empresários, que visa fraude em licitação, dispensa indevida de licitação, falsificação de documentos, advocacia administrativa e crime contra a ordem financeira.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Casal de empresários suspeitos de aplicar golpes em clientes é preso em Belém

Sem Comentários

10/12/2018

De acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira (10), a operação “Damas de Ouro” da Polícia Civil prendeu um casal suspeito de crimes de estelionato na região metropolitana de Belém. Na primeira fase da ação, foi detectada uma rede comercial forjada para atingir bens das vítimas a partir de golpes e fraudes. As investigações continuam. Segundo o delegado da Delegacia do Consumidor (Decon), os dois presos são sócios e administravam uma empresa que funcionava em um prédio comercial de Belém. “(Eles) se apresentavam como representantes de consórcios e realizavam captação de clientes pelas redes sociais, com aparato empresarial estruturado”, explicou. As investigações policiais apontam que os suspeitos ofereciam carta de créditos e firmavam contatos para ter acesso ao patrimônio das vítimas. “Eles receberam várias quantias em dinheiro, em média R$5 mil, sem qualquer intenção de honrar a contraprestação do contrato”, afirmou.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior