Detran alerta para e-mails falsos

Sem Comentários

08/12/2016

Foi esclarecido, nesta quarta-feira (07), pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), que boletos de cobrança de Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) não são enviados pelos correios. Assim sendo, caso um contribuinte receba um boleto nessa situação, o mesmo não deve ser pago. Caso o proprietário tenha alguma dúvida, o ideal é fazer a consulta no site do Detran para verificar as pendências do veículo. Para consultar as informações, basta entrar no site e, no lado superior direito do site no ícone “seu veículo”, preencher os espaços de Placa e Renavam. O pagamento do IPVA é realizado somente quando o cidadão acessa o site da Sefaz, ou vai ao atendimento de veículos do Detran e solicita o boleto para quitação do imposto. O IPVA para carros com placa final 1 é liberado apenas no primeiro dia útil do ano, no caso, no dia 02 de janeiro de 2017. O Detran esclarece ainda que envia pelos Correios apenas o documento de licenciamento anual do veículo, isso quando solicitado pelo proprietário. Todo o processo neste caso é acompanhado por SMS. O proprietário que receber um boleto falso de cobrança deve denunciar a tentativa de golpe ao Detran.

VEÍCULO IRREGULAR – O Departamento de Trânsito alerta os proprietários de veículos para que verifiquem a atualização de dados pessoais e do licenciamento anual. Caso o veículo esteja circulando sem o licenciamento do ano corrente, ele poderá ser recolhido ao pátio de apreensões do Detran e o proprietário será multado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Diário de Cuiabá

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

MP-PR denuncia 22 por uso de dedos de silicone para fraudar ponto no Porto

Sem Comentários

08/12/2016

A 4ª Promotoria de Justiça de Paranaguá, no Litoral paranaense, ofereceu denúncias contra 22 pessoas acusadas de envolvimento na apreensão de “dedos” de silicone, supostamente utilizados para fraudar o registro do ponto biométrico na Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). O propósito seria o de simular o cumprimento de jornadas de trabalho. As denúncias resultaram de uma investigação iniciada em fevereiro de 2014, quando o Ministério Público, com o auxílio da Polícia Federal, cumpriu mandado de busca e apreensão na zona portuária de Paranaguá, apreendendo 23 moldes de dedos de silicone. Todos os denunciados atuavam, na época dos fatos, como servidores do Porto. Posteriormente, por via administrativa, a maioria deles foi demitida. Os denunciados vão responder por estelionato e formação de quadrilha. Caso a ação penal seja julgada procedente, podem ser condenados a penas de até oito anos de reclusão, além de restituição das vantagens salariais recebidas por dias de serviço não trabalhados.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Bem Paraná

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeito de estelionato oferece R$ 10 mil para não ser preso, diz PM

Sem Comentários

08/12/2016

Nesta quarta-feira (07), um homem suspeito de estelionato tentou subornar com R$ 10 mil agentes da Polícia Militar em Quissamã, no Norte Fluminense. O flagrante aconteceu quando ele tentava pegar um empréstimo com documentos falsos em um banco. Segundo o boletim de ocorrência, ele ofereceu o dinheiro aos policiais no caminho da 130ª DP. Conforme a Polícia Militar, a equipe recebeu uma denúncia anônima de que um homem tentou pegar um empréstimo com um nome falso em uma agência bancária na Avenida Barão de Vila Franca, no Centro da cidade. A equipe recusou o suborno. No carro em que o homem chegou na agência, foram encontrados três cartões bancários em nome de uma mulher, três celulares, uma agenda e comprovantes de residência.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idosa perde R$ 42 mil e US$ 1 mil em golpe do bilhete de loteria premiado

Sem Comentários

08/12/2016

O golpe do bilhete premiado fez mais uma vítima, dessa vez em Piracicaba (SP). Uma funcionária pública, de 66 anos, perdeu cerca de R$ 42 mil, US$ 1 mil e 400 mil pesos chilenos com tal golpe. Segundo relata a mulher, ela foi levada por um dos suspeitos a quatro agências bancárias, onde realizou saques, e até a própria casa para buscar as moedas estrangeiras. O caso foi registrado como estelionato pela Polícia Civil. De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher foi abordada por um dos suspeitos, que aparentava ter cerca de 45 anos, no Centro de Piracicaba, por volta das 10h30 de quarta-feira. O homem pediu informações à funcionária pública para chegar a uma rua da cidade. Ele afirmou ser dono de um bilhete premiado com R$ 2 milhões. “Estou arrasada com a situação, em nenhum momento quis ganhar algum dinheiro”, afirmou ela. “Ele disse que tinha a mãe doente, acamada, com as duas pernas amputadas. Como sou da área da saúde, me sensibilizei com história dele e só pensei em ajudar”, relatou. “Só depois de tudo, me dei conta de que foi um golpe”, lamentou. O endereço indicado pelo suspeito à idosa pertencia a outro homem, que teria oferecido ao suposto ganhador da loteria uma bicicleta, uma televisão e R$ 5 mil para resgatar o prêmio em Piracicaba. A funcionária pública contou que, durante a conversa, um rapaz, aparentando ter 20 anos, se aproximou e também ofereceu ajuda ao homem para resgatar o prêmio. O trio foi a uma lotérica, mas o suposto contemplado não entrou no local e aguardou a vítima e o rapaz no Largo do Mercado Municipal. “Ele confirmou os números do bilhete na lotérica e, para nossa surpresa, a atendente disse que se tratava de uma sequência premiada”, afirmou. O jovem propôs oferecer ajuda ao homem. Quando disseram isso, o sujeito quis uma prova de que não seria enganado. A funcionária pública e os dois suspeitos foram até o carro do mais jovem, que estava estacionado no local onde ela foi abordada. Depois, seguiram em um veículo prata até uma praça. A idosa foi com a dupla para uma agência bancária onde tem conta. O jovem conduziu toda conversa com a gerente do banco. Da unidade, sacaram R$ 5 mil. “A funcionária até me perguntou se eu conhecia aquele rapaz, se era meu filho e eu, induzida por ele, respondi que ele era meu melhor amigo, e que o dinheiro seria usado para reformar a casa”, detalhou. “Depois fomos para minha casa, eu peguei minhas economias, cerca de R$ 7 mil, US$ 1 mil dólares e 400 mil pesos chilenos e entreguei para ele”, disse a idosa. Ela ressaltou ainda que o suposto ganhador do prêmio não entrou em nenhum dos locais por onde a funcionária pública e o jovem passaram. Os criminosos ainda convenceram a vítima a entrar em outros dois bancos na Avenida Rui Barbosa na Vila Rezende. Em uma agência, a mulher sacou mais R$ 5 mil  e na outra, mais R$ 20 mil. Na sequência, foram a uma outra unidade bancária e tiraram mais R$ 5 mil. A vítima teve o cartão bloqueado e não conseguiu sacar os últimos R$ 2 mil que restavam na conta. “Eu ainda deixei o cartão de um dos bancos com o rapaz”, falou. “Quando saí da agência, não encontrei mais mais ninguém e aí percebi que era um golpe”, completou. A funcionária pública descreveu as características físicas dos suspeitos. O caso está sendo investigado.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: G1

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

PF desarticula organização criminosa que fraudava o INSS em Sergipe

Sem Comentários

07/12/2016

Foi deflagrada nesta quarta-feira (07), pela Polícia Federal, com o apoio da Assessoria de Pesquisa Estratégica de Gerenciamento de Riscos – APE/GR da Previdência Social e do Grupamento Tático Aéreo da Polícia Militar de Sergipe, a Operação Natividade, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa que praticava fraudes em detrimento do INSS desde o ano 2013. Estão sendo cumpridos onze mandados de prisão preventiva, um mandado de condução coercitiva e dezessete mandados de busca e apreensão, nos estados de Sergipe, Santa Catarina e Rio de Janeiro. As investigações apontaram que a organização fraudou mais de 90 benefícios de auxílio reclusão, mediante a utilização de documentos falsos, causando um prejuízo estimado em mais de R$ 5 milhões. Além disso, as investigações evitaram pagamentos da ordem de R$ 2 milhões, referentes a cerca de 30 benefícios que já haviam sido concedidos. Os investigados serão indiciados pela prática dos crimes de estelionato e organização criminosa. O nome da operação – NATIVIDADE – faz alusão aos nascimentos que eram forjados pela quadrilha para requerimento dos benefícios.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Expresso MT

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Suspeito usa documento falso há 4 meses para escapar de três crimes

Sem Comentários

06/12/2016

A Polícia Civil de Campo Grande descobriu que um homem, de 32 anos, usava identidade falsa há pelo menos quatro meses para confundir investigações de crimes de furto, roubo e receptação. Com o nome falso, o suspeito também chegou a ser conduzido para a delegacia e apresentou essa documentação. No sistema de informação policial constava as duas identidades. O policial civil que acompanha o caso apresentou detalhes na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Piratininga para que houvesse registro do boletim de ocorrência. Foi apurado pela equipe do Setor de Investigações Gerais (SIG), que o suspeito estaria envolvido em furto ocorrido a uma loja de roupas na Rua Sebastião Lima, no Jardim Monte Líbano, no dia 1º. Ao ser abordado, ele apresentou identificação em nome de outra pessoa, de 28 anos, que, inclusive, já tinha ficha na polícia. Ele acabou liberado porque não era flagrante e também não havia mandado de prisão.Na segunda-feira (05), o Instituto de Identificação emitiu resultado de exame que confirmou a verdadeira identidade do suspeito e que as digitais dele foram encontradas no local do furto. O delegado responsável fez a ocorrência de falsa identidade contra o suspeito. As investigações continuam para apurar detalhes dos crimes.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Correio do Estado

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Idoso cai em golpe de falso funcionário em banco e perde R$ 1 mil em Cambará

Sem Comentários

07/12/2016

Na tarde desta terça feira (6) em Cambará (PR), um idoso foi vítima de um golpe de estelionato dentro de uma agência bancária. A polícia se deslocou até o banco, no centro da cidade, onde um idoso teria caído em um golpe. De acordo com o relato da vítima, ele estava na fila do banco quando foi abordado por um homem que se ofereceu para ajudá-lo a fazer operações no caixa eletrônico. O suspeito se apresentou como funcionário do local. A vítima aceitou a ajuda e efetuou um saque na conta de sua mulher. Após realizar o processo, os cartões da vítima foram trocados pelo criminoso. Algumas horas depois, o idoso percebeu que um saque de R$ 1 mil havia sido feito na conta da esposa. As imagens do circuito interno de segurança serão usadas para identificar os suspeitos do golpe.

Ler a notícia na íntegra

Fonte: Massa News

Saiba mais sobre os crimes de fraude no site do BrSafe.

Anterior